Nas Terras do Bem-Virá

Assisti Nas Terras do Bem-Virá na Mostra de Filmes Ambientais que teve na minha cidade. Infelizmente só fiquei sabendo dessa mostra no último dia e só pude ver esse filme.

O vídeo mostra toda a saga do povo nordestino que migra para o Pará em busca de melhores condições de vida e nem sempre é o que encontram. Histórias de exploração, conflitos de terra, trabalho escravo, muita luta, sofrimento e miséria.

Depois de assisti-lo eu, infelizmente, vejo como o Brasil é um país de terra de ninguém, que quem vive no sul e sudeste do país vive numa ilha e que a grande maioria das pessoas não entendem e não tem ideia do que se passa por lá.

Confesso que até assistir esse filme eu não tinha muita noção de quem tinha sido de fato a Irmã Dorothy e eu fiquei impressionada com o trabalho da Igreja naquela região de conflito que as mídias de massa aqui do sudeste não mostram. Aliás, pergunto, antes do assassinato dessa senhora de 74 anos, quem já tinha ouvido falar dela? Não contam pessoas daquela região ou que tenham familiaridade com esse assunto. Pesquisando no Google News por Dorothy Stang no período de Jan/2004 a Jan/2005 sabe quantos resultados eu obtive? 7! Sendo que um deles está errado e é de 2009. Ou seja, o Brasil do Sul e Brasília não tem noção do que acontece além de suas fronteiras, é fácil entender o motivo do desmatamento da Amazônia crescer, é fácil ver atrocidades como uma pessoa ser morta a queima roupa em plena luz do dia acontecer, são terras sem lei, onde o mais rico, poderoso e influente manda independente de ter razão ou não. E tudo isso acontece por conta de um modelo de desenvolvimento que criaram pra uma floresta sem, é claro, considerá-la e também desconsiderando completamente seu povo.

Gostaria muito de ter a resposta para poder ajudar a resolver esse imbróglio, não é uma situação fácil de lidar e muito menos de resolver, mas não podermos continuar ignorando que ela exista e faz parte do nosso país.

O crepúsculo dos absorventes

Se você é uma humana apaixonada por um vampiro e vocês não podem ficar juntos por motivos óbvios, usar coletores menstruais pode ajudar nessa relação… Continue lendo o post e saiba como!

cup

cupBolsinhas para guardar o Moon Cup

 
Um dos meus pecados ambientais da lista feita ano passado era usar absorventes descartáveis. Veja bem, eu disse era! Sim, agora eu uso um coletor menstrual, mais precisamente o Moon Cup (E não, eu não arranjei um namorado vampiro).

Já tem uns 3 ciclos que eu tenho usado essa nova opção e só tenho a dizer que é uma alternativa muito, muito boa. No começo pode parecer estranho, tirá-lo pode dar um pouco de trabalho (pra colocar não tive problemas), você se preocupa o que vai fazer a respeito quando não tiver em casa, acha que vai vazar e fica apreensiva, de verdade? Parece que você usando um absorvente pela primeira vez de novo. Mas o fato de você esquecer que está menstruada e não ter que se preocupar em levar absorventes consigo sempre, compensa cada uma dessas dúvidas que certamente você vai ter só da primeira vez, depois é fácil, quem não se adapta rápido ao conforto e comodidade?

Mas pra quem nunca ouviu falar desse tal de coletor, o que é afinal? É um copinho feito de silicone cirúrgico que é colocado no canal vaginal para coletar o sangue, que é jogado fora quando retirado o copinho. Simples assim, não tem gel, absorção, abas ou tipos de cobertura para se preocupar. Existem 2 tamanhos disponíveis para mulheres com até 30 anos e que nunca tiveram filhos ou para mulheres com mais de 30 anos ou que já tiveram filhos.

Infelizmente encontrar esse produto no Brasil não é assim tão fácil, o meu por exemplo veio por meio de uma amiga de uma amiga que voltava de viagem da Inglaterra. Mas se você não tem problemas de fazer compras pela internet de produtos vindos do exterior não é assim tão complicado.

A seguir links interessantes sobre o assunto:
Vídeo do youtube que explica como usar o moon cup.
Grupo do Flickr só com fotos de coletores.
Comunidade do orkut sobre os coletores: Coletores & Cia.
Uma resenha super detalhada com várias informações interessantes.
Dois posts no Quintal: O copinho lunar e Copinho lunar II a missão. E reflexões sobre mudanças de hábitos.
Os copinhos mais lindos que já encontrei até agora, são coloridos e tem bolsinhas lindas.
Muitas úteis informações no Wikipédia (em inglês).

P.S.: Eu não preciso explicar com maiores detalhes como você pode ajudar seu pretendente vampiro, preciso? 😉
Agradecimentos para o autor do título desse post: @vitorlp Muito obrigada!!!
__________________________________________
Este texto faz parte da Blogagem Coletiva: Cientista também caça paraquedista (com um super ultra hiper mega atraso, basicamente uns 2 meses). Se você entrou aqui procurando por informação e gostou do que encontrou (fala que não é original) aproveite e visite os outros textos.

Mais uma vermicomposteira

Resolvi também fazer uma vermicomposteira, não vou aqui me repetir sobre como montá-la e talz porque a Paula do Rastro de Carbono já fez isso primorosamente. Vejam os posts dela: Vermicompostagem – ano zero e Vermicompostagem e a reciclagem de orgânicos, vejam também os comentários, tem bastante coisa interessante!

Resolvi aqui só fazer um fotolog da minha vermicomposteira.

diversas 001As caixas fechadas. diversas 002 Preparando para a chegada das minhocas.

diversas 004 Já com as minhocas, eu fiquei com dó de espalhá-las e stressá-las mais ainda.

diversas 005

Mudanças Climáticas – Blog Action Day

 

 

Esse blog fala das mudanças climáticas o tempo todo, então continuar falando disso hoje seria chover no molhado, por isso resolvi reunir vários posts de blogs que tenham falado sobre o assunto.

A diferença dos termos Aquecimento Global e Mudanças Climáticas é muito bem explicado no Discutindo Ecologia, saiba qual deles você quer adotar depois desse esclarecedor post.

Os Geófagos falam bastante de mudanças climáticas no blog deles. Você pode encontrar reflexões sobre como o semi-árido brasileiro pode ser  usado como laboratório para o que poderá ser as consequências do Aquecimento Global. Ou ainda o que são criossolos, permafrost e o que pode acontecer com eles com o aumento da temperatura no globo.

O Chi vó non pó traz uma série de artigos traduzidos sobre o que anda acontecendo no Planeta com o seu aquecimento.

O RNAm responde: As pessoas entendem o Aquecimento Global?

No Blog Action Day do ano passado o Rastro de Carbono falou das consequências das mudancas climáticas para os povos mais pobres.

O Quintal tem um artigo de 2007 questionando o simplismo que se usa para calcular as toneladas de CO2 que são emitidos na atmosfera. Eu acredito que isso não deve ter mudado muito de lá pra cá, infelizmente.

O blog Uma Malla pelo Mundo fala da diferença de percepção sobre as mudanças climáticas pelas pessoas comuns e pelos cientistas. As pessoas comuns se sensibilizam quando conseguem ser tocadas emotivamente, a percepção de risco para elas não se traduzem em números, mas em sentimentos.

 

E pra finalizar alguns posts daqui mesmo que tratou do assunto:

A corrida da humanidade contra as mudanças climáticas?

Uma questão de escala

Palestra do diretos do PNUMA

Resultado do concurso

Você já deve estar vendo qual foi o banner que ganhou o concurso! 🙂 Foi o Danilo Conti que também tem um blog, o Design Ecológico.

Como o Danilo já tem o livro que seria o prêmio eu sugeri pra ele fazer uma resenha do livro e sorteá-lo para quem comentar, assim que o post dele ficar pronto divulgo aqui, ok?

 

Segue abaixo os outros concorrentes do concurso.

 

Basic CMYK

Por Valero

logo2

Por Noemia de Menezes

Untitled-1

Por Alexandre Gallão

logo4

Por Danilo Conti

 

Obrigada por todos que participaram!

Escadas, você usa?

Me responda, se todas as escadas que você visse por ai fossem assim (vídeo abaixo) você as usaria ao invés do elevador ou da escada rolante?

 

Pense nisso quando você estiver a um ou dois andares de onde quer chegar e prefere esperar o elevador…

 

Se você diz que não tem tempo de ir a academia ou de fazer uma atividade física comece a pensar nas escadas que você pode usar! 😉

 

Via Sedentário & Hiperativo.

Perguntas que eu não sei a resposta

Ser ambientamente correto, responsável e sustentável não é das tarefas mais fáceis que existe, sempre existirá uma dúvida, uma incerteza e nenhuma prova de que a opção que você escolher é de fato a melhor. Na maioria das vezes você tem apenas o bom-senso.

Eis algumas perguntas que eu não sei a resposta e espero que alguém me ajude a respondê-las. Talvez até faça um post de cada uma delas para tentar encontrar a melhor solução. Em itálico coloquei minhas respostas rápidas baseadas em bom-senso, mas não tenho nada que as comprove como de fato uma melhor opção.

  • Qual a melhor opção produtos orgânicos de longe ou produtos normais de perto? Normais próximos à minha casa, baixa pegada de carbono, apesar do impacto que os agrotóxicos possam ter no ambiente e na minha saúde.
  • Lenços/ guardanapos de papel ou de pano? Esse texto tenta ajudar na resposta, mas não me convenceu muito (em inglês). Como na conclusão do texto também acho que depende, mas em restaurante por exemplo sempre prefiro (quando tenho opção) guardanapos de pano.
  • Carros elétricos são realmente a melhor opção quando a matriz energética é suja (petróleo, carvão)? Eu ACHO que não, mas é apenas achismo.
  • Xícaras de porcelana/cerâmica são realmente a melhor opção quando se recicla os copinhos de plástico? Porcela/cerâmica não se recicla e também são materiais não renováveis. Essa pergunta eu não faço idéia da melhor opção, ainda mais com o condicionante de se reciclar os copinhos plásticos.
  • A água gasta para lavar canecas compensa o uso delas? Não sei mesmo! Materiais novos x água é sempre uma dúvida cruel pra mim…
  • Compensa trocar produtos velhos (geladeira, ar condicionado, carro) com baixa eficiência energética por novos e que gastem menos energia? A princípio sim para diminuir o consumo de energia, mas e o lixo gerado com os produtos velhos? Quem cuida?
  • Usar papel higiênico ou ducha na hora de usar o banheiro? Essa dúvida se responde com outra pergunta: O que é mais barato tratar água ou fazer papel? Bom, papel gera lixo, mas também pode virar energia ou humus... (colaboração do amigo Igor Santos).

Provavelmente deve ter mais 1001 dúvidas que passam pela minha cabeça, mas no momento são essas que me lembro. A Tatiana Nahas, do Ciência na Mídia também levantou questões sem respostas bem interessantes no post o lixo, o consumo e a matemática.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM