Category Archives: Geral

São Paulo – Carnaval “Ambiental”

O Carnaval de São Paulo se mostrou bastante preocupado com o tema meio ambiente, desde os samba-enredos das escolas até a iniciativa da SP Turismo em plantar árvores de reflorestamento da Mata Atlântica para neutralizar as emissões de gás carbônico nos dias do desfile.

Uma série de ações no Carnaval do Sambódromo este ano vão refletir a preocupação da Prefeitura com o meio ambiente. Seguindo os padrões estabelecidos de compensação ambiental pelas emissões maciças de carbono na atmosfera, que a partir de março passa a ser regra em todos os eventos realizados nos parques da Cidade, 1.500 árvores serão plantadas na Mata Altlântica de Mogi das Cruzes para neutralizar o efeito da emissão de 700 toneladas de carbono (cálculo aproximado pelo consumo de energia elétrica, gás, transporte e lixo) geradas durante os desfiles. De acordo com o presidente da SPTuris, Caio Luiz de Carvalho, o Carnaval de São Paulo será o primeiro ecologicamente correto da história. “Dessa forma, não só damos o exemplo como deixamos claro para a sociedade, por meio de ações efetivas, a grande preocupação da Prefeitura de São Paulo com este tema”, declarou.

Durante todos os dias de desfile, incluindo o das campeãs no dia 23, o Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb) realizará, a Coleta Seletiva no Sambódromo do Anhembi.


Equipes farão a coleta dos recicláveis nas lanchonetes e arquibancadas dos nove setores do Sambódromo. Os resíduos recolhidos serão levados para uma das 15 Centrais de Triagem da Prefeitura, onde serão separados, prensados e comercializados.

A expectativa é que sejam coletadas cerca de 15 toneladas de material nos seis dias do evento. Caso a meta seja atingida, cada cooperado poderá embolsar uma renda extra de aproximadamente R$ 500.

Além dos 580 banheiros fixos e 70 químicos, este ano o Sambódromo testará novo conceito de sanitários ecologicamente corretos, que envolve um sistema de tratamento de esgoto e reaproveitamento de água, visando à economia do recurso natural e à preservação ambiental.

Chamado de DBR Móbil, o novo sanitário é dotado de um sistema de tratamento de esgoto acoplado aos boxes de banheiro, onde o esgoto gerado é tratado e a água das torneiras é reutilizada para a descarga.

Seis unidades do DBR Móbil, contendo seis cabines de banheiros cada uma, serão instaladas no camarote dos patrocinadores (setor I), no camarote do Bar Brahma e na área de dispersão do Sambódromo. No total, 36 boxes de banheiros ecologicamente corretos poderão atender cerca de 3 mil pessoas por dia de evento.

Várias escolas também terão o meio ambiente em seus sambas-enredo…

No desfile do Grupo Especial, a preocupação com o futuro do planeta e o aquecimento global estarão em foco. Escolas de samba paulistanas discutirão o tema em seus sambas-enredo, carros alegóricos e fantasias.


Com o enredo “Canta, encanta com minha história… Cubatão rainha das serras”, a Unidos de Vila Maria abordará a questão por meio da história de Cubatão, que realizou um programa de recuperação ambiental e conseguiu se transformar em uma referência de preservação.

A Acadêmicos do Tucuruvi, entrará com o enredo “Renovar é preciso para que o “viver” seja preciso”, que cita recursos renováveis. O quarto carro deve surpreender, já que será movido à energia eólica.

A Imperador do Ipiranga, com o enredo “Siderurgia forte constrói um mundo de aço”, terá uma ala que representará a sucata feita com material reciclado, como tecidos, papéis e CDs.

A agremiação Tom Maior, com o enredo “Com licença, eu vou à luta”, já no abre-alas mostrará a modernidade e a necessidade da reciclagem.

A Rosas de Ouro, com “Tellus Matter, o cio da terra”, mostra preocupação com o aquecimento global. E a Vai-Vai, que fala do plástico, afirma no samba: “chega de lixo e poluição/ sua difícil decomposição a mãe natureza não pode esperar”. O plástico demora mais de 400 anos para se decompor.

Apesar de não apresentarem referências diretas à questão do ambiente, as outras três escolas desta primeira noite também reciclaram material.

Alguém assistiu o desfile? Me contem…

Fonte: http://www.cidadedesaopaulo.com/noticias.asp?idMat=689

http://www.prefeitura.sp.gov.br/portal/a_cidade/noticias/index.php?p=14779

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/inde16022007.htm

Foto: Leonardo Wen/ Folha Imagem

I Simpósio Brasileiro de Mudanças Ambientais Globais

Divulgando mais um evento…

I Simpósio Brasileiro de Mudanças Ambientais Globais

11-12 Março de 2007 , Rio de Janeiro, RJ.

Os tópicos a serem cobertos através de palestras convidadas versarão sobre Mudanças Climáticas e seus Impactos no Brasil, Mudanças Ambientais Globais e Biodiversidade, Ciclos Biogeoquímicos e Clima e Dimensões Humanas das Mudanças Ambientais Globais. Como palestrantes deste Simpósio, foram convidados pesquisadores brasileiros com destacada atuação científica nos vários aspectos das mudanças ambientais globais.

Seminário Brasileiro Sobre Sequestro de Carbono e Mudanças Climáticas

Divulgando…

Seminário Brasileiro Sobre Sequestro de Carbono e Mudanças Climáticas
10 e 11 de abril de 2007 – Natal – RN – Brasil

Eu fiquei bastante interessada, só nao sei se será possível participar, infelizmente ainda não trabalho na área e não tem como pedir uma dispensa do trabalho pra poder participar.

Se alguém for, me conte depois como foi! 🙂

Tentando entender….

Bom, vamos lá ao que eu encontrei…

Em 2003 foi publicada uma Frente de Parlamentares Ambientalista sob coordenação do Fernando Gabeira. Seria a mesma que estão lançando agora, só mudando de coordenação? Não sei…

A Frente Parlamentar lançada hoje está sob coordenação do José Sarney Filho (PV – AM) (dep.sarneyfilho@camara.gov.br)

Aliás, qual a diferença entre Frente Parlamentar e as Comissões? As comissões são segundo o Glossário do site: Comissão é o Órgão integrado por parlamentares, tendo composição partidária proporcional à da Casa Legislativa, tanto quanto possível, e pode ter caráter permanente ou temporário. É comissão permanente quando integra a estrutura institucional e comissão temporária quando criada para apreciar determinado assunto, especial e de inquérito, ou para o cumprimento de missão temporária autorizada. A comissão temporária extingue-se ao término da legislatura, quando alcançado o fim a que se destina ou, ainda, quando expirado o seu prazo de duração.

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável é uma comissão permanente da Câmara dos Deputados. E é composta pelos seguinte deputados (entre titulares e suplentes): Jorge Khoury (PFL-BA) (dep.jorgekhoury@camara.gov.br), Augusto Carvalho (PPS – DF) (dep.augustocarvalho@camara.gov.br), Marina Maggessi (PPS – RJ) (dep.marinamaggessi@camara.gov.br), Sergio Petecão (PMN – AC) (dep.sergiopetecao@camara.gov.br), Sarney Filho e Fernando Gabeira.

Também encontrei as seguintes Frentes Parlamentares, que não achei no glossário uma definição, que também tratam de meio ambiente e afins, segue a lista:

Publicadas em 2003

Ambientalista – Coord. Dep. Fernando Gabeira (dep.fernandogabeira@camara.gov.br)

Defesa do Desenvolvimento Sustentável dos Recursos Minerais, Hídricos e Saneamento Ambiental – Coord. Dep. Hamilton Casara (não encontrei o nome dele na lista de deputados)

Desenvolvimento Sustentável e Apoio às Agendas 21 Locais – Coord. Sen. Serys Slhessarenko e Dep. Edson Duarte (dep.edsonduarte@camara.gov.br)

Ecologia Urbana e Questões do Lixo – Coord. Dr. Pinotti

Publicadas em 2006

Pró-Biocombustíveis – Coord. Antônio Carlos Mendes Thame (dep.antoniocarlosmendesthame@camara.gov.br)

Vou tentar escrever pra algum deles e perguntar o que seria uma Frente Parlamentar…

Notícias

Acabei de ler: Meio Ambiente Ganha Apoio Parlamentar. Quero acreditar que esse tipo de ação realmente contribua para uma melhoria efetiva nas ações pelo Meio Ambiente.
Vou tentar descobrir quem faz parte da Frente Parlamentar Ambientalista e enviar e-mails divulgado meu blog e blogs que também tratam do assunto para dizer que estamos muito preocupados com o tema e esperamos ações efetivas a respeito.

Divulgo aqui a lista dos integrantes e seus respectivos e-mails em breve (espero!)

3 Atitudes Ecoconscientes

Seguindo a sugestão do Blog Faça a sua Parte, no dia 06 de fevereiro: “Poste as 3 atitudes ecoconscientes que você praticou/pratica/pretende praticar na sua vida (ou na sua casa, no seu trabalho, no boteco, etc.) para melhorar a situação ambiental do planeta Terra.”

As 3 atitudes que eu escolhi foram: 1) Separar o lixo da minha casa, desde muito tempo separo o lixo da minha casa entre os recicláveis e lixo orgânico, fico impressionada com a quantidade de embalagens, papéis jogamos fora todos os dias, o volume é uma coisa absurda! Fico contente em saber que todo esse volume que separo vai ser útil novamente e colabora com a diminuição do tamanho de aterros sanitários. 2) Economia de água, além de escovar os dentes com a torneira fechada, o que sempre me pareceu uma coisa óbvia de se fazer, também uso um balde para guardar a água do chuveiro enquanto a água esquenta. Depois usamos a água para dar descarga ou lavar o banheiro. De uns tempos pra cá também tenho economizado água enquanto tomo banho, tenho desligado o chuveiro enquanto passo condicionador no meu cabelo e enquanto me ensabôo. 3) Economia de papel, só imprimo coisas que são de extrema relevância. E quando sei que depois aquele papel vai ser descartado sempre imprimo no verso de outra folha já utilizada. O triste é ver só você em todo escritório fazendo isso…

Bom, essas são uma das minhas 3 atitudes ecoconscientes e você? Quais são as suas? Espero no seu post ou nos comentários…

Iniciativas que admiro

Uma das coisas que eu gosto muito de ver é a preocupação das empresas com os temas Responsabilidade Socioambiental, Sustentabilidade e afins, isso quando essa preocupação mostra novidades e não fica apenas naqueles relatórios marqueteiros que mais parecem revistas de promoção da empresa.

Algumas empresas conseguem mostrar que de fato não estão lá muito preocupadas com isso, estão apenas seguindo algum manual que mandaram e não fazem nada além do que é esperado e obrigação.

Outras, pelo menos eu gosto de acreditar, que se preocupa de fato com o assunto, inova, incorpora a política de sustentabilidade em vários ambientes da empresa e não apenas nos aspectos óbvios e esperados.

Um exemplo que eu gosto muito é o Banco Real (quero deixar bem claro que não estou fazendo propagando do Banco aqui, ou de qualquer outra empresa que vir a falar, nem correntista do Banco eu sou). É muito interessante ver que eles estão preocupados não apenas em dizer que se preocupam com o meio ambiente, eles tentam fazer alguma coisa. Um exemplo é a agencia ambientalmente correta construída por eles, em Cotia – SP, a ação deles poderia muito bem ficar no papel reciclado dos talões de cheque, algumas linhas de crédito para financiamentos socioambientais e pronto. Já cumprimos nosso papel de banco ambientalmente correto, mas não, eles inovaram construindo um agência “sustentável”.

Isso tudo pode ser só faixada para pegar “ambientalistas românticos” como eu? Pode sim, mas mostra um investimento, uma preocupação, um trabalho que vai além da obrigação deles de ser banco e vender dinheiro para as pessoas. Eles não se limitaram ao mínimo necessário para ser considerado preocupado com a sustentabilidade, eles inovaram e fizeram a diferença e admiro isso.

Eles até tem um site que explica o que é sustentabilidade e como esse conceito está inserido na empresa, de uma maneira bem simples e sem apelar para fotos perfeitas de animais e paisagens da natureza.

Pretendo de vez em quando citar algumas empresas que me passam a idéia de fazerem um diferencial no quesito sustentabilidade, se você tiver alguma sugestão, sinta-se a vontade nos comentários…

Imagem empresatada do site: http://www.smea.org.br/imgs/cba/simbolo_mao.gif

Relatório

E como não começar pelo relatório divulgado dia 02 pela ONU anunciando o aumento da temperatura global (o que na realidade não é novidade nenhuma) que conseqüentemente vai levar ao aumento do nível dos oceanos e mais outras conseqüências que todos os cientistas estão cansados de anunciar não é de hoje. Pra quem se preocupa com o assunto e o acompanha há algum tempo isso não é novidade nenhuma.

Mas na minha opinião a notícia mais forte desse relatório é a probabilidade de 90% de que o aquecimento global é culpa das ações do homem, pois até bem pouco tempo atrás isso era uma dúvida, não se tinha certeza se o aquecimento do planeta era um acontecimento natural, como já aconteceu algumas vezes há alguns milhões de anos, ou se era a ação do homem que estava levando a esse aquecimento.

Assisti na sexta a coluna do Arnaldo Jabor no Jornal da Globo e ele falou uma coisa bem interessante: “E o tragicômico é que nos referimos aos problemas ambientais como sendo uma “ameaça a natureza”. Que nada! A natureza não esta nem aí. Já morreu dinossauro, já houve idade do gelo, chuva de asteróides, e a natureza continua numa boa. Quem vai acabar é a raça humana. A natureza está pouco se lixando para nós.”

O que a maioria das pessoas não entendem é exatamente isso, somos nós seres humanos que estamos sendo ameaçados, é a nossa existência no planeta que está em perigo, nada mais…

Se você quiser ler a coluna toda do Arnaldo Jabor clique aqui.

No Blog Mensageiro Sideral o autor fala que o aquecimento global é uma boa coisa… para o planeta e não para os humanos e suas economias. Na verdade a grande dificuldade está ai, entender que hoje pode parecer que o clima da Terra ser 1 ou 2 graus mais quente não é nenhum grande problema, mas 2 graus hoje, outros 2 daqui 10 anos pode ser tornar um grande problema…

Pra começar…

Finalmente resolvi tirar esse blog do mundo das idéias e partir para a ação. Venho feito pesquisas, lendo muita coisa a respeito, estudando sobre o assunto pra poder começar a fazê-lo e para assim conseguir tirá-lo do mundo das idéias e passar para o mundo virtual.

Qual a intenção desse blog? Qual o objetivo dele? Ele tem o objetivo de tentar encontrar pessoas que se preocupam com os temas sustentabilidade, meio ambiente, aquecimento global e suas derivações; tem o objetivo de divulgar e discutir o tema; sensibilizar quem não se preocupa ou não sabe nada do assunto; discutir e encontrar soluções para esse problema que muitos ainda pensam não ser com eles ou deles.

E pra começar vou agradecer ao meu amigo André Luiz Naves Silva Ferraz, que espero ser meu colaborador, pela sugestão do nome que vocês vêem no endereço: Ecodesenvolvimento.

Uma definição de Ecodesenvolvimento que encontrei nesse site e que gostei muito é: uma forma de desenvolvimento que se traduz na integração da dimensão ecológica na problemática do desenvolvimento. Conceito que nasceu na Conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente, em consequência da polémica gerada entre aqueles que defendem a desenvolvimento a qualquer preço, mesmo pondo em causa a própria Natureza e os partidários ecológicos. A degradação da terra e da água e a desflorestação são alguns exemplos do desenvolvimento económico selvagem. Os países devem seguir esta estratégia ambiental como processo de desenvolvimento.

Este é apenas o começo, o primeiro post, estou na tentativa ainda de descobrir os mistérios da blogosfera pra tentar fazer com que o blog atinja os objetivos idealizados. Espero que eu consiga!