Hemofilia: Hemocentro da UNICAMP adota Protocolo de Reabilitação inovador.

A hemofilia é uma doença genética que faz com que o corpo não consiga coagular o sangue para estancar hemorragias. Enquanto as formas mais graves são descobertas logo nos primeiros anos de vida, principalmente pela ocorrência de sangramentos articulares espontâneos, as formas mais leves são descobertas somente mais tarde, quando o portador apresenta hemorragia após uma extração dentária ou uma cirurgia. Leia também a matéria Artropatia Hemofílica – Joelho.

As formas mais graves costumam causar destruição das articulações, acarretando dor, deformidades e dificuldade de movimentos, principal causa de perda de qualidade de vida nestes pacientes. A realização de cirurgias de artroplastia, ou seja, a substituição das articulações por próteses metálicas, é uma esperança de recuperação do movimento e da qualidade de vida para estes pacientes.

Poucos centros especializados tem estrutura para realizar este tratamento com segurança no paciente hemofílico. Desde 2017, O Hospital de Clínicas da UNICAMP, em cooperação com o Hemocentro da UNICAMP, vem realizando regularmente artroplastias de quadril e joelho em pacientes hemofílicos, através do Sistema Único de Saúde (SUS). A experiência, bem sucedida, foi apresentada no Congresso Mundial “WFH 16th International Muskuloskeletal Congress” (figura 1), que aconteceu entre os dias 10 e 12 de Maio de 2019 em Madri, na Espanha

 

Figura 1: Banner do 16th WFH International MSK Congress.

 

As fisioterapeutas Glenda Feldberg e Janaína Ricciardi apresentaram os resultados obtidos na Unidade de Tratamento de Distúrbios Hemorrágicos do Hemocentro da UNICAMP (figura 2), comandada pela médica hematologista Dra Margareth Ozelo.

 

Figura 2: Pôster apresentado no congresso.

 

Sem a atuação precoce e intensiva das fisioterapeutas, as próteses tendem a evoluir para um quadro de rigidez articular chamado ARTROFIBROSE.  Esta é uma das particularidades da artropatia hemofílica, doença que provoca rigidez articular com muito maior frequencia que outras patologias do sistema músculo-esquelético. Para evitar esta complicação, o grupo desenvolveu um protocolo específico de reabilitação, voltado para a recuperação do paciente hemofílico após a cirurgia de artroplastia. A fisioterapia é iniciada no primeiro dia após a cirurgia, com o uso intensivo de um aparelho conhecido como CPM (Continuou Passive Motion). A Hidroterapia ganha um papel de destaque no protocolo, diferencial que vem chamando a atenção de outros centros, inclusive em outros países. Além disso, os pacientes são avaliados conjuntamente por uma equipe multidisciplinar, formada por fisioterapeutas, médicos ortopedistas, radiologistas e hematologistas, enfermeiras, farmacêutico e assistentes sociais (figura 3).

 

Figura 3: Equipe multidisciplinar da Unidade de Hemofilia.

 

Em virtude da realização das cirurgias ortopédicas nos hemofílicos, o centro vem realizando anualmente um Simpósio voltado para o tema. Em Setembro, receberá a visita do médico italiano Dr Luigi Solimeno, ortopedista de Milão, um dos maiores nomes da cirurgia ortopédica em hemofílicos, que irá participar da terceira edição do Simpósio de Educação em Saúde Músculoesquelética em Hemofilia da UNICAMP.

A primeira edição, realizada em 2017, contou com a participação do ortopedista brasileiro Dr Luciano Pacheco, de Curitiba, pioneiro na realização de cirurgias em hemofílicos no Brasil. Na segunda edição, em 2018, estiveram presentes o Dr Luciano Pacheco e o médico argentino Dr Horácio Caviglia, de Buenos Aires, um dos fundadores do WFH Musculoskeletal Committee.

 

 

 

 

 

Alessandro Zorzi

Médico ortopedista e pesquisador na UNICAMP e no Hospital Albert Einstein, com mestrado e doutorado em ciências da cirurgia pela UNICAMP e especialização em pesquisa clínica pela Harvard Medical School.

8 thoughts on “Hemofilia: Hemocentro da UNICAMP adota Protocolo de Reabilitação inovador.

  • 16 de julho de 2019 em 16:43
    Permalink

    boa tarde ,gostaria de receber
    mais informações a respeito do Simpósio em Saúde músculo esquelética.Sou da equipe de fisioterapeutas do hemocentro de Belém HEMOPA

    Resposta
    • 19 de julho de 2019 em 08:26
      Permalink

      Olá Fabiola, prazer em conhecê-la. O Simpósio será realizado no Hemocentro da UNICAMP, entre os dias 18 e 19 de Setembro. A programação está em fase final e espero conseguir divulgar nas próximas semanas. Você pode acompanhar também pelas redes sociais: @DrZorzi no twiter, @joelhounicamp e @DrZorzi no Instagram. Já temos confirmada a presença do Prof Luigi Solimeno, de Milão, no evento.

      Resposta
      • 19 de julho de 2019 em 13:56
        Permalink

        Boa tarde, o prazer é meu!Estarei acompanhando e farei o possível para participar, imperdível. muito obrigada.

        Resposta
  • 18 de julho de 2020 em 20:33
    Permalink

    Eu me chamo César Luis Alves tenho 59 anos hemofílico e tenho os dois joelhos comprometidos moro numa cidade do interior do Rio Grande do sul e sou acompanhado pelo hemocentro de pelotas aqui não realizam o procedimento de cirurgias eu gostária de saber como eu poderia fazer essa cirurgia que tipo de encaminhamento eu teria que fazer?
    E claro que no momento devido a pandemia do covideo 19 não será possiveleito mais eu gostaria de fazer

    Resposta
    • 17 de dezembro de 2020 em 22:30
      Permalink

      César, peça para a equipe de Hematologistas do Hemocentro de Pelotas entrar em contato com os Hemocentros de Curitiba ou Campinas.

      Resposta
  • 23 de julho de 2020 em 02:02
    Permalink

    Meu nome é César luís Alves sou morador da cidade de capão do leão estado do Rio Grande do sul estou sendo acompanhado pelo hemocentro da cidade de pelotas tenho 59 anos hemofílico e gostaria muito de ter a oportunidade de fazer a cirurgia de joelhos pois tenho muitas dores nos dois joelhos já comprometidos e gostaria de saber como posso faser para ter acesso ao direito de fazer a cirurgia se tenho que passar por algum ortopedista e entrar na justiça que leva anos ou se existe algum outro meio mais rápido de eu conseguir desde já agradeço aguardo resposta.

    Resposta
    • 17 de dezembro de 2020 em 22:29
      Permalink

      César, converse com seu(ua) médico(a) hematologista. Ele vai entrar em contato com um ortopedista acostumado a tratar hemofílicos em seu Estado. Caso não tenha nenhum, ele pode entrar em contato com Curitiba ou Campinas para averiguar a possibilidade de realização do procedimento pelo SUS.

      Resposta
  • 3 de julho de 2021 em 09:45
    Permalink

    Vou passar pelo traumatologista e vou pedir a ele encaminhamento obrigado pela atenção.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *