Minhas impressões: Imune

Disclaimer: Este não é um post patrocinado. Clique nos links com o nome do livro para ser direcionado ao site da Amazon!

No livro “IMUNE: A extraordinária história de como o organismo se defende das doenças” (editora Harper Collins, 400 páginas), Matt Richtel, jornalista do The New York Times e ganhador do Pulitzer, faz um relato do seu aprendizado aprendizado após sair em busca da “mecânica do sistema imunológico e de sua influência no aspecto prático da saúde — no sono, na forma física, no humor, na nutrição, no envelhecimento e na demência”.

O relato dessa jornada começa com o autor acompanhando seu amigo Jason Greenstein em um novo tratamento contra o linfoma de Hodgkin – um tipo de câncer com grandes chances de cura, mas que em Jason estava “em estágio mais que avançado” e, aparentemente, sem possibilidade de cura! Somos, ainda, apresentados a mais três personagens da vida real: Bob, Linda e Merredith. Todos com casos que desafia(va)m o conhecimento sobre imunologia… doenças autoimunes, HIV (sua descoberta e pessoas que não desenvolvem a doença)… Todos esses casos servirão de apoio para a história maior – a história do desenvolvimento da imunologia.

De maneira bem clara, Richtel procura guiar seus leitores por um caminho investigativo e científico que vai da Peste Negra, passa por importantes descobertas do século XX (vacinas e antibióticos) e chega a pesquisadores e médicos que estão na vanguarda do conhecimento da área e estão revolucionando a imunologia. E nesse caminho vemos o sistema imunológico em toda sua complexidade, mas também vemos o quanto é frágil e pode ser afetado pelo estresse, pela idade, pela nutrição e pelo excesso de higiene! Um sistema de defesa contra organismos externos, mas que por vezes volta-se contra o próprio corpo, o que chamamos de autoimunidade. E nessa jornada de menos de 200 anos,  da descoberta do sistema imunológico, passando pelos avanços na compreensão de seus componentes e funcionamentos, até às aplicações mais modernas. E assim faz um grande livro-reportagem. É um jornalista na busca de explicar a ciência.

Richtel em diversos momentos conversa com o leitor e em outros apresenta casos que parecem sem sentido naquele momento, mas retoma a eles mais pra frente… esses casos paralelos ajudam a colocar a densa parte técnica/científica de uma forma mais suave. “Imune” é um claro exemplo de jornalismo científico… Tudo contado de uma forma envolvente, curiosa, que mostra como a ciência funciona… Talvez seja essa uma das grandes qualidades do livro….

Formatos disponíveis: Brochura | Ebook (kindle)

Aproveite e nos siga em nossas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook! Ah! E se for fazer comprinhas na Amazon, use nosso link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *