De volta para o futuro?

Em 2009 escrevi sobre um post baseado no artigo¬†‚ÄúWhen Zombies Attack!: Mathematical Modelling of an Outbreak of Zombie Infection‚ÄĚ, de Philip Munz, Ioan Hudea, Joe Imad e Robert J, Smith? (sim, com ponto de interroga√ß√£o, long history).

O post é uma galhofa que trata de todo o apelo que os zumbis têm na cultura pop e descreve, brevemente, o desenvolvimento de um modelo matemático relacionado a uma epidemia de comedores de cérebros.

Eis que, hoje, vejo no blog Meio de Cultura que o Samir publicou um texto que trata exatamente do mesmo tema. Peço 2 minutos da vida de vocês para clicarem nos 2 links abaixo, pois algumas similaridades chegam a ser assustadoras:

Como sei que o Samir √© gente boa, respons√°vel e consciente, acreditei quando ele disse que n√£o conhecia o meu texto (ali√°s, ele jurou, hummm…). Eu particularmente prefiro a hip√≥tese de que ele tenha lido o texto, n√£o se lembre e tenha ficado com a ideia em stand by, o que me leva a uma √ļnica conclus√£o:
piao+inception.jpg (320√ó265)
Entendedores entender√£o.
Brincadeiras à parte, faço questão de recomendar o texto do Samir, que está bem melhor que o meu e terá  Parte 2 em breve!

Blogagem coletiva Fim do Mundo

√Č o fim do mundo!!! (parte 1) ‚ÄĒ Ou: Sobreviveremos a uma epidemia zumbi?”¬†faz parte da¬†blogagem coletiva¬†2012: O √öltimo Carnaval? promovida pelo SBBr!¬†Voc√™ tem um blog de ci√™ncia e quer participar? Acesse esse link¬†e descubra como!
PS pro Samir e demais sciblings: Palhaço Hard, desligando.

 

Cientistas derrubam a Lei da Gravidade! NOT!

Uau, ficaram sabendo que existem religiosos questionando a Lei da Gravidade e buscando o ensino do princ√≠pio da “Queda Inteligente” nas escolas dos EUA! Pois √©!

Calma, eu n√£o enlouqueci. Explico:¬†quem pensa que o costume de encaminhar ‚Äúnot√≠cias‚ÄĚ, ‚Äúrevela√ß√Ķes‚ÄĚ e ‚Äúpol√™micas‚ÄĚ sem nem ao menos se dar ao trabalho de verificar a veracidade do conte√ļdo √© exclusivo de gente com pouco estudo, desfavorecida e blablabla, engana-se.¬†O causo abaixo chegou ao Rafael e a mim por um amigo em comum, com a mensagem:

‚ÄúBi√≥logos: mensagem que est√° circulando na lista de e-mails da gradua√ß√£o em CURSO X da USP. Nem li, mas se interessar… Abra√ßo‚ÄĚ

"Santo Google, mais uma piada levada a sério!"

O e-mail encaminhava uma mensagem indignada de um dos alunos. Uma descoberta que, sem d√ļvida, agitaria todos que ensinam Ci√™ncias. Leiam por si pr√≥prios:

“http://www.theonion.com/articles/evangelical-scientists-refute-gravity-with-new-int,1778/

Cara, s√≥ pode ser piada…. N√£o basta a disputa entre o ensino do evolucionismo X criacionismo, agora alguns religiosos norte-americanos (sempre eles) questionam tamb√©m a lei da gravidade!!! Palha√ßada….

Traduzo um trechinho para os preguiçosos que não quiserem ler tudo em inglês, ou simplesmente traduzir tudo com algum tradutor:

“Vamos dar uma olhada nas evid√™ncias,” disse pesquisador s√™nior do ECFR (Centro Evang√©lico para o Racioc√≠nio baseado na F√©), Gregory Lunsden. “Em Mateus, 15:14, Jesus disse, ‘se um cego guiar outro cego, ambos cair√£o na cova.’ Ele n√£o diz nada sobre a gravidade fazer eles ca√≠rem – apenas que eles cair√£o. Ent√£o, em J√≥ 5:7, n√≥s lemos, ‘Mas o homem nasce para a tribula√ß√£o, como as fa√≠scas se levantam para voar.’ Se a gravidade puxa tudo para baixo, por que as fa√≠scas voam para cima com grande certeza? Isso claramente indica que uma intelig√™ncia consciente governa tudo que cai.”

D√° para acreditar nesses caras???‚ÄĚ

Minha pronta resposta para a tal mensagem foi ‚ÄúN√£o, gente, n√£o d√°.‚ÄĚ Desse modo, logo parti em busca da not√≠cia original para tirar essa hist√≥ria bizarra a limpo.

√ďbvio, me deparei com mais um belo exemplo de como muita gente perde tempo ‚Äď e talvez c√©rebro ‚Äď simplesmente confiando em qualquer coisa dispon√≠vel na internet. Existe um passo a passo b√°sico para filtrar bobagens como essa e n√£o pagar mico, como voc√™s ler√£o a seguir. Al√©m disso, sugiro que aproveitem essas dicas em qualquer leitura, conversa ou aula daqui em diante. Pensamento cr√≠tico, crian√ßas, s√≥ n√£o √© melhor que canja de galinha =)

Primeiro: encontrar a fonte original. Nesse caso espec√≠fico s√≥ essa a√ß√£o que n√£o vai tomar mais do que 5 minutos do seu precioso tempo j√° resolve qualquer d√ļvida. O artigo encaminhado como ‚Äúpol√™mico‚ÄĚ, ‚Äúabsurdo‚ÄĚ e ‚Äúinimagin√°vel‚ÄĚ foi publicado pelo The Onion. Case closed, next!

‚ÄúU√©, pera√≠, e da√≠? Nunca ouvi falar!‚ÄĚ

N√£o tem problema, o titio explica: o The Onion √© famoso por criar s√°tiras de not√≠cias reais ou simplesmente inventar conte√ļdo absurdo sobre assuntos importantes. No caso, uma s√°tira que aplica√ß√£o semelhante √† maluquice do Desing Inteligente para explicar a Lei da Gravidade. E pensar que algu√©m levou essa not√≠cia a s√©rio, tsc tsc.

Segundo: descobrir a data de publica√ß√£o e encontrar a mesma not√≠cia veiculada em outros portais, jornais, blogs etc. O artigo em quest√£o √© de 2005 e todas as not√≠cias semelhantes s√£o meras reprodu√ß√Ķes da nota original do The Onion. Preciso falar mais? Como algo que teria tanto impacto e geraria tanta discuss√£o s√≥ foi destacado por UM ve√≠culo de comunica√ß√£o? E porque ficou ao l√©u por tantos anos?

Geralmente, a resposta para as duas perguntas é: você está diante de uma mentira/bobagem/piada. Simples assim.

Para quem ainda duvida, outro link de 2005 que encontrei sobre o tema é da Ciência List e pode ser acessado em http://br.groups.yahoo.com/group/ciencialist/message/49892. Lógico, menos de 1 dia depois da mensagem inicial a discussão entrou em uníssono: piada piada piada.

"Tantas informa√ß√Ķes, e agora?!" Sem drama, bom senso e paci√™ncia resolvem essas quest√Ķes. Usem-nos!

Resum√£o: normalmente descobrir se a ‚Äúgrande not√≠cia pol√™mica‚ÄĚ que chegou a voc√™ √© real ou n√£o dificilmente tomar√° mais do que 10 minutos do seu tempo.

Se você acha que é muito tempo para perder com isso, a solução é simples: não a encaminhe. Assim você poupa o seu tempo e de todos que a receberiam.

Ah, e o meu. Especialmente o meu.

189 motivos para comer ervilhas!

Se você entrou na página inicial do Google hoje, reparou em algo estranho: ERVILHAS!
gregormendel11-hp.jpg
Sim, é uma homenagem aos 189 anos de um dos nomes mais importantes da Genética, Mendel!
MendelPeaSoup.jpg
Um feliz anivers√°rio ao papai (ou tatatatatarav√ī, se quiser dar o devido respeito aos 189 anos) da Gen√©tica!
Quer mais? http://www.ciensinando.com.br/2011/07/189-aniversario-de-mendel/
N√£o achei o cartoon original, mas a imagem veio de http://eebweb.arizona.edu/courses/ecol320/Mendel%27sPeaSoupSmall.jpg

Êsso non ecziste!

imagemjcmel.jpgPretendia deixar esse texto para segunda-feira, mas prefiro n√£o perder o timing de um dos assuntos quentes dos √ļltimos dias.

Desde semana passada a notícia de uma imagem de Jesus
Cristo na Zona Leste de S√£o Paulo que supostamente verte l√°grimas de mel come√ßou a atrair v√°rios fi√©is querendo ver o fen√īmeno de perto.

Todo esse movimento fez com que a Igreja se manifestasse sobre o caso: a Arquidiocese de S√£o Paulo quer submeter a imagem a an√°lises
científicas por especialistas, pois segundo Juarez Pedro de Castro,
padre e secretário de Comunicação da
arquidiocese, “O fen√īmeno somente ser√°
atribuído a uma causa sobrenatural se não houver nenhum efeito da
natureza que o explique.”

O primeiro veículo a publicar a matéria foi o jornal Agora São Paulo.
Procurado pelo ve√≠culo que gostaria de saber sobre a
poss√≠vel explica√ß√£o qu√≠mica desse fen√īmeno acontecer, afirmei: “√©
imposs√≠vel”. Abaixo segue minha declara√ß√£o na mat√©ria assinada
pela rep√≥rter Fernanda Barbosa.

Especialistas afirmam que é impossível que uma imagem
verta mel. No entanto, dizem que o fen√īmeno poderia ser explicado pela
ciência se o líquido fosse água. O professor de ciências e doutorando da Unifesp Gabriel Cunha diz que
a condensa√ß√£o do vapor d’√°gua faria com que o l√≠quido aparecesse na
imagem.
“Poderia haver √°gua devido √† diferen√ßa de temperatura
entre a imagem [fria] e o vapor d’√°gua [quente] presente no ar. Mas
isso n√£o ocorreria com mel ou √≥leo.”

As estátuas que choram são velhas conhecidas dos fiéis Рe céticos Рe supostamente vertem lágrimas por meios sobrenaturais. Geralmente o líquido aparenta ser sangue, óleo ou líquidos perfumados. No entanto, apesar de atraírem muitos fiéis como em Sapopemba, a maioria dos casos são descartados pelos níveis mais altos da Igreja ou desmarcarados como fraudes por análises técnicas.

Até hoje existem alguns poucos casos de imagens aceitos oficialmente pela Igreja, como aconteceu na Sicília em 1949.

Já as fraudes são muitas, como na Itália em 1995: o próprio bispo local afirmou ter visto uma estátua de Madonna chorar lágrimas de sangue. A análise do material, no entanto, mostrou que o sangue tinha origem masculina e o dono da imagem se recusou a fazer um exame de DNA (que surpresa).

Em 2008, também na Itália, Vincenzo Di Constanzo foi julgado por fraudar uma dessas imagens: as lágrimas de sangue de sua estátua da Virgem Maria foram analisadas e o resultado mostrou que o sangue da estátua era dele mesmo.

Também expliquei aos repórteres do Agora São Paulo que os casos de
imagens que choram normalmente começam e terminam do mesmo jeito: a
notícia se espalha e, se atrair muita atenção, o material é coletado e
enviado para an√°lise. Depois disso temos dois cen√°rios: a an√°lise tem
“resultados inconclusivos” ou simplesmente n√£o se fala mais no assunto, o
que descartam a veracidade do fen√īmeno cientificamente.

Agora adivinha o que a dona da casa em que est√° a imagem disse sobre enviar a mesma para an√°lise?

“Ningu√©m tira [a pe√ßa] daqui”, alegando temer que a imagem seja extraviada. “Se quiserem, que venham e fa√ßam os exames aqui em casa mesmo.”

Parece que teremos mais um exemplo dos casos em que depois de um tempo
n√£o se ouve mais falar a respeito…

Fontes: Agora S√£o Paulo / Terra.com.br

Foto de Ale Vianna da Futura Press

Papai Noel ameaçado de extinção?!

Convic√ß√Ķes √† parte, vou seguir uma das tradi√ß√Ķes natalinas, e escrever uma cartinha com meus pedidos.

Mas, ao contr√°rio do esperado, minha cartinha – o texto de hoje – n√£o √© para o o bom velhinho. √Č para o Sr. Nathan Grills, um especialista em Sa√ļde P√ļblica da Universidade Monash (Austr√°lia) que aproveitou o final de ano para aparecer na m√≠dia.

santa-claus.jpg

Como ele conseguiu isso? Publicando um artigo no peri√≥dico British Medical Journal fazendo cr√≠ticas ao… Papai Noel.

√Č, ao Papai Noel. A patrulha do ‘politicamente correto’ quer fazer mais uma v√≠tima e, do jeito que as coisas andam, logo mais o mundo perde toda a pouca gra√ßa que ainda tem. J√° come√ßaram a assassinar as f√°bulas e can√ß√Ķes infantis, mas esse pessoal n√£o vai se satisfazer nunca.

Para Grills, o bom velhinho representa um p√©ssimo exemplo para as crian√ßas retardadas e imbecis do nosso mundo. E eu digo ‘crian√ßas retardadas e imbecis’, porque s√≥ fazendo essa premissa para acompanhar o racioc√≠nio desse australiano idiota. Vejam alguns exemplos de incentivos ruins do bom velhinho e as ‘solu√ß√Ķes’ propostas por essa pessoa iluminada que √© o Sr. Grills:

  • Dire√ß√£o irrespons√°vel/alcoolismo: a tradi√ß√£o anglo-sax√£ de deixar um copo de brandy ou vinho do Porto para ajudar o Papai Noel em sua viagem noturna (por causa do frio) pode levar as crian√ßas √† no√ß√£o de n√£o haver problema em beber e dirigir, e, a longo prazo, aumentar as chances de as mesmas desenvolverem alcoolismo. Al√©m disso, ele argumenta que Papai Noel nunca foi visto usando CINTO DE SEGURAN√áA, e que, para conseguir entregar todos os presentes na noite de Natal, tem que ignorar todas as leis de tr√Ęnsito (especialmente os limites de velocidade).
  • Obesidade/sedentarismo: deixar biscoitos, tortinhas ou um copo de leite para o coitado Noel. Grills prop√Ķe que ele receba o mesmo lanche que a Rudolph (aquela rena de nariz vermelho, que parece o Maradona fuuuuuuuuuuuuu), de cenouras e aipo. Pr√° piorar, para melhorar a ‘imagem sedent√°ria’ que ele passa viajando de tren√≥, sugere tamb√©m que ele tenha um modo de locomo√ß√£o mais ativo, entregando os presentes de bicicleta, ou √† p√©.
  • Esportes radicais: aqui ele lista exemplos como “surfe de telhado” e “salto na chamin√©”, o que aumentaria os riscos de as crian√ßas se acidentarem, tentando imitar as perip√©cias do Papai Noel. Realmente, ser√° que esse cara tem fam√≠lia?
  • Dissemina√ß√£o de doen√ßas: agora ele extrapola, afirmando que as pessoas que trabalham durante as festas vestidas de Papai Noel possam ser vetores de doen√ßas infecciosas, e prop√Ķe a realiza√ß√£o de mais exames m√©dicos, e melhor monitoramento dos mesmos.
  • Finalizando essa ‘p√©rola de Natal’ que Grills criou, ele conclui que “h√° decepcionante falta de pesquisas rigorosas sobre o efeito do Papai Noel na sa√ļde p√ļblica”, e acredita que mais pesquisas habilitariam as ‘autoridades’ a agir para regular as atividades do Papai Noel. Esse cara n√£o √© demais? Depois de uma frase dessas, quem √© o retardado? As crian√ßas, os pais, ou Nathan Grills?

    Eu j√° escolhi a minha resposta… e voc√™s?

    Ali√°s, s√≥ pr√° terminar meu recadinho pro Sr. Grills: se voc√™s conseguirem estragar mais essa parte da minha inf√Ęncia, espero, de cora√ß√£o, que a cena (com ‘C’, viu, Sasha?) seguinte nos jornais seja essa aqui:

    guntohead-284x300.jpg

E, claro, um ótimo Natal para todos!