Sobre Sheila Tiemi Nagamatsu

Formada em Biotecnologia pela UFSCar, Dra. em Genética e Biologia Molecular com ênfase em Bioinformática na UNICAMP, apaixonada por desenvolvimento pessoal e, atualmente, pós-doutoranda em YALE na área de psiquiatria.

Escrita científica: conhecimento ou empoderamento?

Pra quem já passou pela fase de defesa de mestrado ou doutorado sabe o quanto o último semestre é um momento de dúvidas, aprendizagem e até mesmo empoderamento. Durante esse post irei contar um pouco de como tem sido o meu processo de escrita científica.   Já faz algum tempo… Continue reading

Montanha russa de emo̵̤es РA cura

Sabe aquela história de que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar? Quando se trata das nossas emoções isso não é bem verdade, nós somos sim capazes de sentir a mesma coisa duas vezes, mas nem sempre de forma consciente. Quando se trata de depressão há um agravante,… Continue reading

Escola de líderes

Quantas vezes nós da academia acreditamos que pesquisa de verdade só é feita em universidades. Ou até mesmo que uma pesquisa só tem seu valor quando gera um artigo científico. E você imaginaria alguma coisa de alto impacto social sendo realizada fora do mundo das universidades? E se eu te… Continue reading

Montanha-russa de emoções: O reencontro

Vocês já passaram por aquele momento em que a única coisa possível é aceitar o inaceitável? Que você sente que o único caminho possível é aquele que você julga o mais desafiador? Nessas horas eu sempre penso: “Se existe o medo, é porque de alguma forma vale a pena”. Dessa… Continue reading

Caminho da Bioeconomia no Brasil

Alguma vez na sua vida você já se perguntou se realmente o que você tem feito faz algum sentido? Se poderá ser aplicado para algo ou se fará bem a alguém? Confesso que por muito tempo eu me perguntei isso no decorrer da minha carreira, primeiro durante a minha iniciação… Continue reading

Liderança científica: Qual o seu movimento?

É sempre fácil pensar em liderança quando estamos falando de ambiente empresarial, ou quando pensamos em alguém que comanda um grupo de pessoas, mas e quando nos sentimos uma pessoa “normal”? Eu sei que o normal é bem relativo, mas aqui eu falo mais de pessoas em que a única… Continue reading