O que andei vendo no Netflix em maio

Três faces da vida humana: um cantor de polca ambicioso e trapaceiro, um grupo de garotas encarceradas e as dicas de Bear Grills para não perder a vida Documentário The Man Who Would Be Polka King [EUA | 2009 | 67 min.] — Para alguns da comunidade polonesa da Pensilvânia, Jan […]

O que andei vendo no Netflix em janeiro

Três variações sobre o tema da arte: a arte de criar e vender brinquedos, a ciência que investiga falsificações artísticas e a arte como porta de entrada para os imigrantes recém-chegados aos EUA. E pluribus unum: o sonho americano [Out of Many, One: the immigrant’s story | 34 min. | […]

O que andei vendo no Netflix em maio

Disputas para todos os gostos: Homem contra Inteligência Artificial, a concorrência entre PCs, surfistas versus uma tempestade ártica e carros envenenados na pista com super-esportivos. AlphaGo [90 min. | 2017] — Contas brancas e pretas que se alternam sobre um tabuleiro de madeira quadriculado. Essa é a essência do Go, […]

O que andei vendo no Netflix em abril

A busca por testemunhas de um crime de meio século, o arrependimento do escritor de um manual anarquista e uma viagem pelas sensações olfativas The Witness [89 min. | 2015] — Numa madrugada fria de março de 1964, uma mulher foi esfaqueada num estacionamento em Nova York. Dezenas de testemunhas […]

O que andei vendo no Netflix em fevereiro

Para os que têm tão pouco tempo quanto o segundo mês do ano, recomendamos quatro documentários curtos, que vão das marcações numéricas do Holocausto à capital americana das overdoses Numerado (55 min., 2012) — Leo Luster traz uma tatuagem no antebraço esquerdo: B11647. Não haveria nada de extraordinário nisso, agora […]