Acupuntura é eficaz para tratar dor em animais e não apresenta efeitos adversos

Dr. Stelio Luna, docente da Unesp que trabalha com acupuntura veterinária

Por Caroline Marques Maia

Estudos científicos, resultados positivos e baixo custo sustentam a técnica como opção a tratamentos convencionais

A acupuntura é um tratamento alternativo para diversos problemas de saúde na veterinária, incluindo o tratamento da dor. Inúmeras pesquisas científicas vêm mostrando a eficácia da acupuntura veterinária e também seus benefícios. A grande vantagem da acupuntura é que, sendo tão eficaz quanto os tratamentos convencionais com fármacos para tratar a dor aguda, não apresenta os efeitos adversos desses tratamentos”, destaca o médico veterinário Stelio Luna, da Unesp de Botucatu (SP), que desenvolve pesquisas com acupuntura há cerca de três décadas.

Stelio é especialista em acupuntura veterinária pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e tem certificação na área pela International Veterinary Acupuncture Society, com sede nos Estados Unidos. Ele também é fundador e ex-presidente da Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária, e coordena o ambulatório de acupuntura do Hospital Veterinário da Unesp de Botucatu.

Em suas pesquisas, o veterinário tem investigado o efeito da acupuntura no tratamento da dor e outros problemas de saúde em animais domésticos, o que pode ajudar a melhorar a qualidade de vida desses animais na prática. Isso é especialmente importante em casos em que não há outra opção de tratamento. Stelio concedeu uma entrevista sobre esse tema para o Natureza Crítica. Acompanhe a seguir:

Natureza Crítica – O uso de métodos, técnicas e substâncias não convencionais para tratamentos de doenças e outros problemas de saúde são muitas vezes polêmicos. No caso da acupuntura veterinária, como você vê essa questão?

Stelio Luna Embora muitas terapias consideradas alternativas careçam de maior comprovação científica, este definitivamente não é o caso da acupuntura. Essa técnica não é apenas milenar, mas já apresenta imensa comprovação científica, com resultados de estudos baseados nos critérios que são adotados para avaliar o efeito dos tratamentos convencionais, por exemplo, com uso de fármacos. Na medicina veterinária, há muitos artigos científicos com acupuntura, seguindo todos os princípios básicos de pesquisas de qualidade, com testes cegos, aleatorizados, que são exigidos para os estudos convencionais dentro da ciência. Boa parte desses estudos se baseia no uso da acupuntura para o controle da dor, tanto em animais de pequeno porte como naqueles de grande porte, com eficácia exatamente igual ou mesmo superior ao tratamento com uso de opioides ou de anti-inflamatórios, por exemplo.

Natureza Crítica – A acupuntura é indicada para tratar dor em animais pelas diretrizes da World Small Animal Veterinary Association e da American Animal Hospital Association. Ela pode ser também usada para prevenir a dor?

Stelio Luna A acupuntura pode ser usada tanto para a prevenção como para o tratamento da dor. Por exemplo, temos estudos mostrando que quando a acupuntura é usada no período pré-operatório, em comparação ao uso de anti-inflamatórios ou de opioides nessa mesma situação, ela apresenta a mesma eficácia que esses fármacos. Também temos estudos mais recentes, já encaminhados para publicação, mostrando que mesmo quando a acupuntura é feita após a cirurgia, os resultados são tão bons quanto se essa técnica for empregada antes da cirurgia e também tão bons quanto o uso de anti-inflamatórios antes da cirurgia. Ou seja, a acupuntura também pode ser usada para tratar a dor de forma eficaz e não apenas para preveni-la.

Natureza Crítica – Existem casos de dor aguda, como ocorre quando os animais são operados, e também de dor crônica, que pode ser causada por algumas doenças. A acupuntura pode ajudar no tratamento da dor em ambos os casos?

Stelio Luna No caso das cirurgias, o tratamento com acupuntura é para dor aguda, que decorre da operação, mas temos também o uso de acupuntura no tratamento de dores crônicas. Há casos, por exemplo, em que utilizamos a acupuntura para tratar osteoartrite, osteoartrose ou ainda discopatias, que são problemas de dor crônica relacionados à coluna. Nesses casos, a eficácia da acupuntura também é comprovada, inclusive em graus graves de comprometimento neurológico do animal. Em se tratando de discopatias, em que os animais não conseguem mais andar, os resultados com acupuntura são inclusive superiores aos da própria cirurgia quando esta é feita após 48h do início do problema.

Natureza Crítica – Suas pesquisas estudam o efeito do uso de acupuntura no tratamento de dor em animais domésticos. Qual é a vantagem dessa técnica frente aos tratamentos convencionais para dor, como os tradicionais remédios analgésicos?

Stelio Luna A grande vantagem da acupuntura é que, sendo tão eficaz quanto os tratamentos convencionais com fármacos para tratar a dor aguda, não traz os efeitos adversos desses tratamentos. Por exemplo, no caso de opioides – fármacos comumente utilizados no tratamento da dor, os animais podem apresentar excitação e também se viciarem, caso o uso dos opioides for prolongado. Além disso, boa parte dos opioides também causa vômito ou náusea nos animais. Com relação aos anti-inflamatórios, eles causam gastroenterite (inflamação de estômago e intestinos) e distúrbios de coagulação sanguínea, o que pode ser muito prejudicial para a saúde do animal. No caso da acupuntura, não temos esses efeitos adversos, e a eficácia analgésica é semelhante à dos fármacos. Isso é particularmente importante para tratar a dor naqueles animais que já tenham distúrbios gastrointestinais como, por exemplo, aqueles que tenham gastrite ou diarreia, para os quais é contra indicado o uso de anti-inflamatórios. Nesses casos, a acupuntura é uma excelente opção, pois além de tratar a dor, tem efeito antiemético, ou seja, bloqueia a náusea e vômito, e ainda pode ter efeito antidiarreico. Assim, a acupuntura pode ser utilizada não só para tratar a dor, mas para tratar a própria patologia que o animal apresenta nesses casos. Outra vantagem da acupuntura em relação aos tratamentos convencionais é o seu custo. Os fármacos que tratam a dor normalmente têm um custo alto, enquanto que a acupuntura, exceto pelas agulhas e pela sessão de acupuntura que é feita pelo médico veterinário, não tem custo quase nenhum. O custo das agulhas é muito baixo,  cada agulha custa cerca de 10 centavos. Então, um tratamento com acupuntura, do ponto de vista do material necessário, envolve um gasto de no máximo um real.

Natureza Crítica – Você tem diversos artigos publicados sobre o uso da acupuntura no tratamento da dor em animais domésticos. Quais são os achados científicos mais relevantes a partir dos seus estudos?

Stelio Luna O que encontramos de mais relevante é que a acupuntura é, no mínimo, tão eficaz quanto, e, em alguns estudos, mais eficaz do que o uso de opioides e anti-inflamatórios para tratamento de dor aguda, tanto em cães como em gatos. Para equinos, vimos também que a acupuntura pode ser usada para tratar a dor lombar crônica, com uma boa eficácia. Além disso, outro dado muito interessante é que, independente da técnica de acupuntura que utilizamos, que pode ser injeção com solução fisiológica, laser ou eletroacupuntura, a eficácia é sempre a mesma. Então, muitas vezes um animal que não permite a colocação das agulhas, pode receber acupuntura através do laser, que é uma técnica não invasiva, ou seja, não é necessário fazer nenhuma manipulação no animal. Embora a acupuntura com agulhas cause pouca dor, às vezes alguns animais se incomodam e, nesses casos, a laserpuntura pode ser uma boa opção, embora envolva um custo muitas vezes mais elevado, dependendo do tipo do equipamento utilizado. Outra técnica interessante é o implante de ouro, em que inserimos pequenos pedaços de ouro, com cerca de 1 a 2 mm, em pontos de acupuntura para ajudar a tratar problemas como, por exemplo, dores articulares. Isso pode ser feito em animais selvagens, nos quais não é possível realizar várias sessões de acupuntura, tendo em vista a dificuldade de contenção desses animais e de anestesia-los. Nesses casos, se faz a colocação desses implantes de ouro, que funcionam como se fosse um efeito permanente da acupuntura, e os resultados são muito interessantes, até em casos de convulsão.

Outro resultado interessante das nossas pesquisas é sobre animais com um tipo de osteoartrose que a gente chama de displasia coxofemoral, uma doença que causa degeneração da articulação do quadril, o que causa dor para o animal. Não existe tratamento convencional nesses casos, mas a acupuntura tem se mostrado eficaz. Ela pode aliviar a dor nos animais com essa displasia, tendo a mesma eficácia do tratamento com anti-inflamatório, mas sem o problema dos efeitos colaterais, melhorando assim a qualidade de vida dos animais com essa osteoartrose. Ainda outro dado interessante nos nossos trabalhos são os casos de problemas de coluna em que mostramos que a acupuntura recuperou 80% dos animais com paralisia que foram avaliados, enquanto que apenas 40% daqueles que fizeram cirurgia se recuperaram, ou seja, apenas a metade do resultado com acupuntura. Mesmo nos animais que são submetidos à cirurgia e depois recebem a acupuntura, vimos que há maior probabilidade de sucesso da própria cirurgia. Então é interessante que se faça acupuntura mesmo quando já foi feita a cirurgia.

Stelio fazendo acupuntura com implante de ouro em um tigre no zoológico de Lisboa, Portugal, que apresentava convulsão duas vezes por semana. Após a acupuntura, o animal não teve mais convulsões por dois anos. Créditos: acervo pessoal do veterinário.

Natureza Crítica – O Hospital Veterinário da Unesp de Botucatu tem um ambulatório, fundado em 2000, para atendimento de animais com acupuntura, que você coordena. Nesses 20 anos, o que pode nos dizer sobre o tratamento da dor e a recuperação dos numerosos animais que já passaram pelo ambulatório?

Stelio Luna Antes da pandemia, estávamos atendendo 70 casos por semana no ambulatório. O que predomina em nosso trabalho são casos de problemas neurológicos e osteomusculares, porque normalmente a medicina convencional não traz bons resultados para esses problemas. Considerando os problemas neurológicos, recebemos principalmente casos de paralisias, e em relação aos osteomusculares, recebemos muitos casos de dor e osteoartrose. Resultados de uma pesquisa que participei e que foi publicada na revista Canadian Veterinary Journal, do Canadá, mostram que a maior parte dos animais se recuperam em até dois meses após 8 tratamentos semanais e depois já tem alta. É claro que é interessante manter uma sessão mensal para garantir o controle da dor, mas muitos não necessitam retornar .

O grande diferencial do trabalho com acupuntura que vivi ao longo desses anos é a satisfação e a alegria de ver um tutor com seu animal recuperado e que não tinha chance de melhora pela medicina convencional. Um bom exemplo disso são os casos de cinomose – grave doença dos cães, em que ocorre a paralisia do animal, com tiques musculares, em que não há possibilidade de tratar pela medicina convencional, e, nesses casos, normalmente se pratica eutanásia. Após o tratamento com acupuntura, em torno de 80% dos cães voltam a andar sem ajuda, passam a controlar a micção e defecação, ou seja, é quase como se fosse um milagre. No caso das discopatias, dependendo do seu tipo, entre 50 e 80% dos animais se recuperam. Esses são animais que não se recuperariam apenas com fármacos e, se não for cirúrgico, a acupuntura passa a ser a única opção para esses casos. Além disso, outra satisfação que tenho com o nosso trabalho é o fato de tratarmos animais de pessoas que muitas vezes não têm poder aquisitivo para pagar por tratamentos mais caros ou por cirurgias. Conseguimos fazer uma terapêutica democrática, voltada para toda a população, incluindo as pessoas menos abastadas.

Natureza Crítica – Os médicos veterinários estão abertos a indicar o tratamento com acupuntura para aliviar a dor ou você ainda percebe uma resistência desses profissionais?

Stelio Luna– A acupuntura já está muito bem estabelecida no Brasil. A partir da fundação da Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária em 1999, da qual eu fui o primeiro presidente, e frente ao grande número de profissionais que já atuam na área, a acupuntura é bem vista, e nos dias atuais, nós não sentimos mais uma resistência dos profissionais. É claro que essa resistência ocorreu muito no começo, entre o final da década de 90 e o início dos anos 2000. Eu senti isso na pele, inclusive dentro da própria universidade. Porém, com o passar tempo, como os resultados do trabalho com acupuntura foram promissores, as pessoas foram se convencendo e acabaram aceitando a possibilidade de poder encaminhar os casos para o serviço de acupuntura. Por exemplo, a cirurgia e a clínica aqui da nossa faculdade de medicina veterinária da Unesp de Botucatu encaminham casos para o nosso ambulatório de acupuntura com frequência e nós encaminhamos de volta quando é necessário o tratamento convencional. É importante lembrar que a medicina é uma só, o ideal é integrar todas as terapêuticas, pois a medicina convencional é a melhor opção em vários casos. Assim, na maioria das vezes, os casos são encaminhados pelos próprios serviços que temos dentro do Hospital Veterinário. Mesmo fora do âmbito da universidade, pela minha experiência, como já existem inúmeros especialistas em acupuntura veterinária, o que se percebe é que hoje em dia, todos os grandes hospitais veterinários que têm especialidades como fisioterapia, dermatologia e neurologia, por exemplo, também têm de acupuntura. Então, certamente a acupuntura veterinária é uma área que tem crescido bastante.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*