Edições Anteriores – Camada de ozônio pode ser recuperada

camada de ozonio

Pela primeira vez em décadas a camada de ozônio caminha para ser recuperada. Acredita-se que já em 2020, o buraco sob a Antártida deve começar a ser reduzido, e em 2050, deva estar totalmente fechado.

A constatação foi publicada pela ONU depois de quatro anos de estudos de 300 pesquisadores de diversos países inclusive o Brasil. Os pesquisadores fizeram ainda outra constatação, que a cada ano a concentração de gases nocivos tem caído 1%, e que se esse cenário se mantiver, 2 milhões de casos de câncer de pele poderão ser evitados até 2030.

Sobre as mudanças climáticas globais provocadas ao longo dos anos em função do aumento anula do buraco da camada de ozônio, a Revista do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), publicou em 2005 o artigo Considerações sobre as mudanças climáticas globais, levando em consideração a preocupação mundial em torno do problema e a necessidade de se aprofundar as pesquisas a fim de promover o debate.

Artigo: Considerações sobre as mudanças climáticas globais
Autor: José Bueno Conti
Revista: Revista do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo