“Seleção Brasileira de Linguística” treina no IEL para Olimpíada Internacional na Coreia

No clima da Copa do Mundo de futebol feminino, com Marta e cia, será que também existem seleções brasileiras de Linguística? Aqui no blog, já falamos sobre o assunto algumas vezes com autores da casa e convidados como “Olimpíada de Linguística: como pode ser divertido lidar com línguas que você nunca viu“, em “Andrei Zalizniak e os Problemas de Linguística” e em “Medalhas na Olimpíada Internacional de Linguística“.

Esse ano, a Olimpíada Internacional de Linguística (IOL) acontecerá em Seul, na Coreia do Sul, entre os dias 29 de Julho e 02 de Agosto. A competição contempla provas individuais e por equipes. Desde o ano passado, o Brasil conta com duas equipes na competição.

Em sua fase de treinamento, as “seleções brasileiras” passam por um treinamento no Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp, entre os dias 17 e 22 de junho. Nesse treinamento, os 8 selecionáveis participam de atividades de lógica, testes de velocidade, realização de provas olímpicas além de conhecer e assistir palestras de docentes do instituto.

A Olimpíada Brasileira de Linguística em três fases:

A porta de entrada para a Olimpíada Internacional é a Olimpíada Brasileira de Linguística, que consiste em três fases.

1a Fase: Online – Alunos de todo o país participam de uma prova online em um aplicativo que funciona em computador, celular e tablets;
2a Fase: Presencial – Os alunos que atingiram uma determinada nota na 1a Fase são convidados a participar de uma prova presencial;
3a Fase: Escola de Linguística de Outono (ELO) – Realizada em abril de cada ano, 60 alunos e alguns convidados passam uma semana em uma universidade Ao final, 8 alunos são escolhidos para representar o país na Olimpíada Internacional de Linguística.

A Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL), edição 2018-2019: Yora!

Embora o Brasil tenha o Português e a LIBRAS como língua oficial, muitas outras línguas são faladas no país. Essas línguas variam entre as línguas indígenas, africanas e línguas de imigração. As temporadas da OBL buscam valorizar esses idiomas e batizam suas edições com algum nome relacionado. Geralmente esse nome é relacionado a alguma língua indígena. Como exemplos, tivemos as edições Kytã (“pipa” em Tupi), Noke Vana (“nossa língua” em Katukina), Nanduti (“teia” em Guarani) e Okun (“mar” em Iorubá, que influenciou bastante o Português do Brasil). A edição 2018-2019 foi batizada de Yora, em homenagem aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil.

Yora quer dizer “nós” no, digamos, japonês do Brasil, ou o Koronia-go, o estágio atual da língua japonesa dos imigrantes. Mas um japonês teria dificuldades de entender o que isso quer dizer. O que acontece é que o pronome pessoal “eu” foi incorporado ao koronia-go e passou a ser usado como Yo. Mas agora que isso já era uma palavra “ajaponesada”, ela também está apta a se juntar à língua e, assim, os falantes começaram a usar o morfema de plural -ra. Assim, o “eu” do português se tornou um pronome do koronia-go passível a ser transformado em plural via composição morfológica, gerando Yora!

Mais detalhes no Spin de Notícias #488 sobre Línguas Nativas do Brasil:

A Escola de Linguística de Outono – ELO 2019

A Escola de Linguística de Outono é um evento muito importante durante a competição. Repare que, embora a olimpíada seja direcionada a alunos do ensino médio,  a Linguística não é uma disciplina com a qual os alunos têm contato nessa fase da formação. Portanto, é nessa fase que os alunos têm seu primeiro contato direto com a pesquisa linguística, convivendo com pesquisadores das diferentes especialidades da área.

A ELO 2019 foi organizada por docentes e alunos de Linguística na Universidade Federal de São Carlos. A ELO dura uma semana, durante a qual 60 alunos representantes de todas as regiões do país fizeram provas e participaram de mini projetos de pesquisa que, por sua vez, geram um debate final. As provas são importantes por contemplar as habilidades e conhecimento individuais. Já o mini projeto e os debates privilegiam a capacidade de trabalho em equipe. Ao final do evento, 8 alunos foram selecionados para participar da Olimpíada Internacional de Linguística.

Os selecionados para a Olimpíada Internacional de Linguística em 2019 foram:

Marca da Olimpíada Internacional de Linguística

* António Luís Alves Azevedo (Eleva | Rio de Janeiro/RJ)
* Gustavo Palote da Silva Martins (IFPR | Londrina/PR)
* Gustavo Baracat Alvares Martins (Objetivo | São Paulo/SP)
* João Henrique Oliveira Fontes (Colégio Militar | Rio de Janeiro/RJ)
* Julia Ramos Alves (IFES | Vitória/ES)
* Pedro Machado Martins Leão (CAp UFPE | Recife/PE)
* Sandy Gui (Etapa | São Paulo/SP)
* Vinícius de Oliveira Peixoto Rodrigues (Farias Brito | Fortaleza/CE)

Dois dos alunos selecionados já participaram da Olimpíada Internacional.

Gustavo Palote da Silva Martins vai para sua terceira participação consecutiva e recebeu menção honrosa na IOL 2017 e foi medalhista de bronze individual na IOL 2018. Já João Henrique Fontes vai para sua segunda participação, sendo medalhista de prata individual na IOL 2018. Ambos participaram do time medalhista de bronze na competição por equipes da IOL 2018.

Treinamento no IEL

Nessa fase de treinamento para a Olimpíada Internacional, os 8 selecionáveis passaram pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp. Nesse período eles tiveram contato com docentes da universidade, fizeram simulados e assistiram algumas palestras. Entre elas, o Prof. Plínio Barbosa conversou com alunos sobre fenômenos fonéticos que acontecem em diferentes línguas do mundo.

O professor Aquiles Tescari Neto palestrou sobre fenômenos sintáticos e morfológicos, sua tipologia e sua frequência nas diferentes línguas do mundo. As professoras Isabella Tardin Cardoso e Patrícia Prata, coordenadoras de Pós-Graduação e de Graduação em Linguística, respectivamente, também palestraram sobre mudanças linguísticas e sobre a história e estrutura da Língua Latina, usando alguns exemplos literários como a lírica de Horácio.

Em nome de toda a comunidade do Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp, desejamos a todos os alunos sucesso em Seul =)

 

Professor Plinio Barbosa conversa sobre fonética com os alunos das equipes brasileiras da Olimpíada Internacional de Linguística no IEL #PraCegoVer
Professor Plinio Barbosa conversa sobre fonética com os alunos das equipes brasileiras da Olimpíada Internacional de Linguística no IEL
Professoras Patrícia Prata e Isabella Tardin Cardoso conversam sobre língua latina #PraCegoVer
Professoras Patrícia Prata e Isabella Tardin Cardoso conversam sobre língua latina
Treinamento psicológico / palestra do professor Aquiles sobre sintaxe / os mascotes das últimas Olimpíadas Internacionais se juntam ao pokemon Lapras, mascote do laboratório de Psicolinguística e Aquisição de Linguagem LAPROS (Language Acquisition, Processing and Syntax Lab) #PraCegoVer
Treinamento psicológico / palestra do professor Aquiles sobre sintaxe / os mascotes das últimas Olimpíadas Internacionais se juntam ao pokemon Lapras, mascote do laboratório de Psicolinguística e Aquisição de Linguagem LAPROS (Language Acquisition, Processing and Syntax Lab)

 

Website | + posts

Professor de Psicolinguística e Processos Cognitivos na UNICAMP; Divulgador da Ciência, Scicaster e "Spiner" (Spin de Notícias) no Portal Deviante (www.deviante.com.br); e Embaixador da Olimpíada Brasileira de Linguística (www.obling.org).

+ posts

Entre uma porção de outras coisas, bruno é, desde 2011, membro da Comissão Organizadora da Olimpíada Brasileira de Linguística e, desde 2012, membro do Comitê de Problemas da Olimpíada Internacional de Linguística.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*