Browsed by
Categoria: Platão

A CAVERNA DE PLATÃO (II)

A CAVERNA DE PLATÃO (II)

Continuando a reflexão sobre a Alegoria da Caverna de Platão, ou simplesmente “A Caverna”, como a partir de aqui a chamaremos, segue um segundo ensaio dando sequência ao tópico iniciado em Julho deste ano. Trata-se de uma transmutação daquele esboço inaugural, motivo pelo qual o leitor assíduo reencontrará conceitos conhecidos. A Alegoria da Caverna se encontra no sétimo livro da República, de Platão. A República – em grego Πολιτεία, na transliteração latina, Politeía – foi composta no século IV antes de Cristo e é um dos maiores tesouros…

Read More Read More

Optimismo socrático – ¿pesimismo platónico? Las reflexiones del joven Nietzsche y un posible desdoblamiento (PARTE I)

Optimismo socrático – ¿pesimismo platónico? Las reflexiones del joven Nietzsche y un posible desdoblamiento (PARTE I)

En El Nacimiento de la Tragedia Nietzsche defiende que Sócrates es el padre del optimismo teórico occidental. El mensaje socrático contiene de modo patente y manifiesto, según el genio de Leipzig, dos axiomas básicos del optimismo: (i) que la sabiduría es la virtud y la virtud sabiduría y (ii) que quien realiza el mal – quien “peca”, digamos cristianamente – lo hace por ignorancia. Friedrich Nietzsche (1844-1900) fue filólogo de formación y conocedor de la literatura griega desde la fuente. Entre 1869 y 1879 leccionó en…

Read More Read More

A CAVERNA DE PLATÃO (I)

A CAVERNA DE PLATÃO (I)

A Caverna é a descrição de um inusitado espetáculo de ilusionismo, um teatro de sombras sinistro em cuja volta acontece uma transformação tão ominosa quanto a encenação mesma. Os espectadores são prisioneiros; o subsolo, o claustro no qual cumprem sua pena; a obra representada, nada além de uma miragem. Mas então um prisioneiro abandona a gruta e, de escravo que era, devém liberto. Na superfície, o liberto descobre o mundo iluminado pelo Sol e o próprio Sol, se emancipa finalmente da…

Read More Read More