Impactos ambientais: o que eu tenho a ver com isso?

Meme de Bruna Eduarda Franco de Lima

Meme… quando pronunciamos esta palavra, nos vem à mente as mais variadas publicações nas redes sociais. Já são corriqueiras em nosso dia a dia cibernético. Pensando nisso, na proliferação e abrangência de comunicação existente nesta virtualidade, por que o meme não pode ser um elo de ensino em educação e ciência, como a Biologia e, em especial os impactos ambientais!? Pois bem, então, vamos navegar nessa ou melhor, aprender com os memes! 

Abrindo essa série de memes com conteúdos de Biologia, o meme deste post traz e representa a ignorância humana perante o próprio planeta e os impactos ambientais como consequência da mesma. Em se tratando da parte gráfica deste meme, a escolha das duas peças de quebra-cabeça se dá em razão a reforçar a conexão existente entre o lado da causa e da consequência. Quebra-cabeça este que (in)conscientemente gera dores de cabeça, ops… problemas para nós mesmos!!! Um retrato do egocentrismo do ser humano perante o seu bem mais precioso: o meio ambiente1.

Mas, afinal, o que são impactos ambientais? 

Bom, podemos definir como sendo impacto ambiental, a degradação/ desequilíbrio do ambiente, ocasionando alterações das propriedades físicas, químicas e biológicas dos recursos naturais; degradação esta causada principalmente pelas atividades humanas.

Pois bem, e que consequências resultantes das ações negativas provocadas pelo homem no meio ambiente geram esses impactos? 

Como retratado no meme, podemos listar o desmatamento dos biomas2, principalmente a Amazônia. Assim, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)3, este território apresentou uma área de 7,5 km² desmatada em 2018. Ocasionalmente muito se deve à extração de madeira, mineração e agricultura. E há quem conteste a veracidade destes dados, ao invés de se preocupar em preservar este importante ecossistema para o país e mundo. Tempos nebulosos… 

Além disso, a poluição (atmosférica, do solo e da água) aumentou gradativamente em virtude do desenvolvimento industrial e urbano. Podemos dizer que desde a Revolução Industrial e com o advento da Globalização na década de 1980, época de intensas transformações entre o homem e o planeta, ampliou-se demasiadamente a exploração dos recursos naturais para produção de bens de consumo.

Concomitantemente à poluição, tem-se o uso irracional de agrotóxicos na agricultura e lançamento de efluentes sem tratamento por parte das indústrias na água de rios e córregos e as queimadas. Assim como, é o desperdício de água, comum dentro de nossa própria casa, como num banho onde passamos 15,20 minutos ensaboando e cantando debaixo do chuveiro, nos esquecemos que lá se vai litros e litros d’água. Podemos citar também o uso da mangueira em um domingo ensolarado que seu pai aproveita para dar um belo lustre no carro e o descarte irregular do lixo. E ah! Não podemos nos esquecer do aquecimento global4.

Esta conta, o planeta cobra caro! E, preocupantemente, somos nós os responsáveis por ocasioná-la e, ao mesmo tempo, pagá-la. Isto implica em uma péssima qualidade de vida, põe em risco o equilíbrio ecológico. Como? Gerando, por exemplo, a extinção de espécies animais e vegetais, em decorrência da perda de seu habitat. Também pela escassez de água, em virtude do consumo desenfreado e irracional, além da sua contaminação. Isto em função de as indústrias lançarem efluentes nos rios, sem, muitas vezes, com o mínimo de tratamento.

Outra consequência disto é: a morte de toneladas de peixes; a perda da cobertura vegetal e o decorrente empobrecimento do solo. Se olharmos para os organismos, podemos apontar sua  vulnerabilidade, que fica sujeito a doenças. Tais como: respiratórias em decorrência da poluição e intoxicações por exposições a resíduos gasosos. Por fim, o descarte incorreto do lixo, pode provocar enchentes, contaminar o solo e até mesmo, os lençóis freáticos5, e a invasão de outros seres vivos, como baratas, escorpiões e aranhas, que não habitavam aquele bioma ou ecossistema anteriormente.

Memes, curtas e outras mídias sobre impacto ambiental

Em alguns minutos de distrações no dia, estava a ler o feed de notícias em uma rede social, e, claro, vários memes eram atualizados em questões de segundos. Aleatoriamente, me deparei com uma animação do Steve Cutts, um ilustrador e animador inglês (ficou curioso? então, navegue aqui). A animação cujo nome é Man reforça a ideia do homem como sendo o principal agente perturbador do próprio planeta (confira aqui). Este curta de animação exemplifica a temática impacto ambiental e meio ambiente em outro tipo de mídia dentro das redes sociais e que também discute este tema de forma lúdica.

Não disse? Dá para pensar e aprender com os memes, no caso, o meme. Em suma, é possível extrair questionamentos importantes do cotidiano e que estão intimamente conectados, para a compreensão do nosso papel como seres dependentes dos recursos disponíveis no planeta e que nos cabe uma melhor administração dos mesmos, até por quê, que planeta queremos deixar para nossas futuras gerações?

Notas

1 De acordo com Pereira et. al. (2012), meio ambiente é a relação que inclui o homem e tudo que o cerca, estando envolvido em um processo dinâmico e de transformações, provocadas tanto por forças externas, como pelo mesmo, ações que podem engrandecer ou destruir a própria humanidade que manipula.

2  Segundo o dicionário Aurélio 6ª edição, a palavra bioma significa comunidade importante que se estende sobre uma grande área, a qual se caracteriza por uma vegetação dominante.

3 Instituto Brasileiro que produz ciência na área espacial e monitora, dentre outros dados, o desmatamento na Amazônia.

4 De acordo com Silva et. al. (2009), define-se como sendo aquecimento global o fenômeno climático caracterizado por um aumento da temperatura média superficial global, provocada por fatores internos (associados a sistemas climáticos inconstantes, devido a variações como atividade solar, composição físico- química atmosférica, o tectonismo e o vulcanismo) como e/ou externos (antropogênicos, ou seja, provocado pelo homem e que está relacionado a emissão de gases- estufa por queima de combustíveis fósseis, principalmente carvão e derivados de petróleo, indústrias, queimadas e etc.). 

5 Segundo o dicionário Aurélio 6ª edição, a palavra lençol freático significa depósito subterrâneo natural de água.

Para saber mais:

Antoni, RD; Fofonka, L (2018) Impactos ambientais negativos na sociedade contemporânea.

Gomes, A; Pinto, C; Silva, P (2010) Os Impactos Ambientais.

INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2019) Dados sobre o desmatamento na Amazônia.

Pereira, SS; Curi, RC (2012) Meio ambiente, Impacto Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: Conceituações Teóricas sobre o Despertar da Consciência Ambiental. Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, vol. 2, nº 4, p. 35- 37.

Silva RWC, Paula BL (2009) Causa do aquecimento global: antropogênica versus natural. Terræ Didatica, 5(1):42-49.

Outros posts sobre o tema

Memes no ensino de Ciências

2 Comentários

  1. A questão do lançamento de esgoto doméstico sem tratamento na água de rios e córregos, mesmo em grandes centros urbanos como o de São Paulo, expõe nossa indiferença. Ninguém se importa com o que acontece com a água depois de utilizada em nossas residências.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*