Abertura da série Mini EIMCILA Brasil 2022

Aconteceu no feriado de 14 a 17 de abril a edição regional do tradicional EIMCILA – Encontro Internacional de Contato-Improvisação na América Latina. O encontro é realizado de forma rotativa entre os países latino-americanos desde 2011. Em 2022, por causa das condições geradas pela crise sanitária do COVID-19, decidiu-se nas reuniões gerais por uma organização em encontros regionais, mini EIMCILAs, em 7 países: Argentina, Equador, Peru, México, Brasil, Uruguai e Chile.

Em Campinas participaram 17 pessoas no modo híbrido – presencial no Espaço da Cia Tugudum e on-line conectadas de Aracaju/SE e do México. Presencialmente estiveram presentes pessoas vindas de Campinas/SP, São Paulo/SP, São Carlos/SP, Ilhabela/SP, São Lourenço/MG, Botucatu/SP e Brasília/DF, entre participantes de nacionalidade brasileira, italiana e francesa.

O encontro é voltado a professoras e professores, pesquisadoras e pesquisadores e praticantes experientes dessa forma de Improvisação de Dança originária dos Estados Unidos, em torno da pesquisa do coreógrafo Steve Paxton, com marco inicial em 1972. O intuito do EIMCILA é aprofundar nos temas do ensino-aprendizagem, transmissão e difusão do Contato-Improvisação (CI). Em Campinas, o tema da formação em CI também foi abordado, por sua relevância no contexto brasileiro.

Nesses 4 dias o grupo se auto organizou na ocupação do espaço de trabalho e dos blocos de horários no cronograma. Foram realizados momentos de planejamento, pesquisa em laboratório, invenção de jogos, rodas de conversa, recolha de histórias individuais, convivência, Jams e compartilhamento de práticas, incluindo uma ida a uma praça pública ao ar livre, com criação de exercícios.

O EIMCILA regional Campinas foi produzido pela Mucíná – Aquela que Dança, uma plataforma de ensino e pesquisa em prática artística atravessada pela Improvisação como eixo organizador e especializada em Contat Improvisation. Foi feita cobertura em tempo real no perfil da Mucíná no Instagram – @mucinadanza, filmagem para edição de um documentário de partilha com os outros EIMCILAS regionais, e fotografia do encontro. 

Finalizamos com o desejo e força para publicar uma revista com textos e gráficos a serem criados nas próximas semanas, ampliando a memória da experiência, partilha dos modos de fazer e dos achados, e gerando continuidade para as edições futuras. E esse é o convite desta série de textos aqui no Kiná.

A Improvisação por contato, outra forma de traduzir Contact Improvisation para o português, é de máxima relevância na História da Dança Moderna e Contemporânea e, este ano, ao completar seus 50 anos, nos convida a olhar para o que já foi feito e imaginar o que podemos fazer a partir daqui.

O encontro entre praticantes experientes professoras e professores, pesquisadoras e pesquisadores, é um momento ímpar de trocas e revelações de aspectos que reafirmam a pluralidade desta prática e linhas de força e convergência entre as pessoas que estão sustentando os espaços de transmissão dela. Foram dias de estudos em grupo, entretecendo prática, teoria e história.

Te convidamos, leitor, a um passeio nessa série de textos, que será publicada ao longo das próximas semanas, com o olhar de quem transita por um museu de memórias coletivas. Se sentir a pulsão, partilhe com a gente o que te toca, a partir dessas memórias. 

Bem-vinde e boa Leitura!

Mariangela Andrade e Marília Carneiro

Editoras da série Mini EIMCILA Brasil 2022


Para ler o próximo texto da série: https://www.blogs.unicamp.br/kina/relato-modo-hibrido-mini-eimcila-brasil-22/

Mariangela Andrade
+ posts

Mariangela Andrade é artista da dança e capoeira, mucíní já participou da formação em C.I. da Mucíná e pensa a dança coletivamente com o núcleo de formação da Companhia Anti-Status Quo. É doutora em Teoria da Literatura, sua pesquisa tem o corpo como fio condutor entre dança e escrita. Integra o grupo de pesquisa escritura, linguagem e pensamento da Universidade de Brasília, é tradutora e co-editora do "O tranca rua jornal" e da "C14|casa de edição", bem como integra a clubamerifricana de tradução do Selo Editorial Orisun Oro. E-mail: marianjandrade@gmail.com

CEO at Mucíná - Aquela que Dança | marilia.carneiro@alumni.usp.br | Website | + posts

Doutora na área de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte (Brasil/UNICAMP, Canadá/UQAM e Moçambique/UEM), dançarina e coreógrafa indisciplinar, bacharelou-se em Dança na Faculdade Angel Vianna (Rio de Janeiro) e bailarina criadora no Ateliê Coreográfico sob a direção de Regina Miranda (RJ/NYC). É especialista em Saúde Pública pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, mestre em Ciências da Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz e atuou por 10 anos nas políticas públicas de saúde, inclusive a implantação do programa integral de atenção à saúde dos povos indígenas aldeados no Parque do Xingu, pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. Na área da Dança trabalhou com muita gente competente no meio profissional internacional da dança contemporânea. É improvisadora mais do que tudo, bem que gosta de uma boa coreografia. Esteve em residência artística em Paris por 3 anos, com prêmio do Minc. Mulher de sorte, estudou de perto com Denise Namura & Michael Bugdahn, da Cie. À fleur de peau (Paris). Pela vida especializou-se no Contact Improvisation (Steve Paxton), onde conheceu as pessoas mais interessantes do mundo. Estudou pessoalmente com Nancy Stark Smith, Alito Alessi (DanceAbility), Daniel Lepkoff, Andrew Hardwood, Cristina Turdo e toda uma geração de colegas que começou ensinar Contact na mesma época que ela. Interessa-se por metodologia de pesquisa em arte, processos de criação de obras e ensino-aprendizagem e formação profissional em Improvisação de Dança. Estudou no Doctorat en études et pratiques des arts (Montreal, no Canadá) com o privilégio da supervisão de Sylvie Fortin. É formada no Método Reeducação do Movimento, de Ivaldo Bertazzo (BR). Seu vínculo com a Unicamp é de ex aluna da Faculdade de Ciências Médicas e da Faculdade de Educação. Suas pesquisas triangulam a dança contemporânea no Brasil, Canadá e Moçambique. Idealizou, fundou em 2016, e dirige a plataforma interdisciplinar de ensino e pesquisa em prática artística Mucíná - Aquela que Dança. E-mail: marilia.carneiro@alumni.usp.br