Global UnderScore na Unicamp dia 24/6

 

O Underscore é uma estrutura de improvisação de dança de longa duração desenvolvida por Nancy Stark Smith. Vem evoluindo desde 1990 e é praticado em todo o mundo.

O Underscore é um veículo para incorporar o Contato Improvisação em uma arena mais ampla de prática de dança improvisada; desenvolver uma maior facilidade de dançar no espaço esférico – sozinho e com os outros; e integrar preocupações cinestésicas e de composição ao improvisar. Permite um espectro completo de expressões energéticas e físicas, incorporando uma variedade de formas e estados em mudança. Sua prática é familiar ainda que imprevisível.

A prática progride através de uma ampla gama de estados dinâmicos, incluindo longos períodos de atividade interna muito pequena, privada e silenciosa e outros momentos de maior energia e dança interativa.

Há mais de 20 fases na subpartitura – cada uma com um nome e um símbolo gráfico – que criam um mapa geral para os dançarinos. Dentro desse quadro, os dançarinos são livres para criar seus próprios movimentos, dinâmicas e relacionamentos – com eles mesmos, entre eles, o grupo, a música e o meio ambiente. Cada subtítulo é único, proporcionando experiências ricas e muitas vezes inspiradoras dos fenômenos humanos e artísticos da improvisação de dança.

O GLOBAL UNDERSCORE é um evento anual em que o Underscore é praticado simultaneamente por um período de 4 horas por pessoas de todo o mundo perto do solstício de verão (hemisfério norte). Em 2012, havia mais de 70 sites. Claire Filmon propôs o evento a Nancy, em 2000, de um desejo de conectar dançarinos ao redor do planeta para dançar e compor juntos no momento e organizado até 2017.

Para participar de um grupo, deve-se ter alguma experiência com Contact Improvisation e participar de um talk-through do Underscore, que geralmente leva cerca de uma hora.

Para mais informações, leia o capítulo de subtítulo no livro de Nancy: Caught Falling: The Confluence of Contact Improvisation, Nancy Stark Smith e outras idéias em movimento.
Www.contactquarterly.com/contact-editions/book/caught-falling.php
Www.nancystarksmith.com/underscore

– texto extraído de escritas de Nancy, criado em colaboração com vários grupos de prática.
————–

EM CAMPINAS em 2017:
A facilitação local é de Marília Carneiro, que praticou pela primeira vez com Nancy Stark Smith há mais de 10 anos, seguiu praticando, estudou com Nancy de novo em 2013 nos Estados Unidos (EarthDance), ensinou seus alunos e utiliza o UnderScore como base de sua própria pedagogia para o ensino da Improvisação.
Veja os sites Global UnderScore 2017: http://globalunderscore.blogspot.com.br/p/2017-global-underscore-sites.html

Dia 23/6, de 20h30 às 22h: “falando sobre” o UnderScore – apresentação da teoria geral. Indicado para quem não conhece a subpartitura e para os que já cohecem refrescarem a memória.

Local: Academia Linha de Frente

Rua Maria Luiza Buratto Pattaro, 94
Barão Geraldo, Campinas / SP
CEP 13084-005

Dia 24/6, de 10h às 16h: Global UnderScore
Local: LabFEF/Unicamp
O espaço estará aberto a partir de 10h para finalização das inscrições e chegada dos participantes.
11h será o fechamento das portas (não é permitido entrar depois de iniciada a sessão de improvisação).

INSCRIÇÕES:
1. Obrigatório preencher o formulário https://goo.gl/forms/kzae0FppsA6rHI6z2

2. Pagar a taxa de inscrição: R$50,00 (cinquenta reais) – pode ser paga por depósito ou transferência (Banco do Brasil) ou em dinheiro no dia.

CEO at Mucíná - Aquela que Dança | marilia.carneiro@alumni.usp.br | Website | + posts

Doutora na área de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte (Brasil/UNICAMP, Canadá/UQAM e Moçambique/UEM), dançarina e coreógrafa indisciplinar, bacharelou-se em Dança na Faculdade Angel Vianna (Rio de Janeiro) e bailarina criadora no Ateliê Coreográfico sob a direção de Regina Miranda (RJ/NYC). É especialista em Saúde Pública pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, mestre em Ciências da Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz e atuou por 10 anos nas políticas públicas de saúde, inclusive a implantação do programa integral de atenção à saúde dos povos indígenas aldeados no Parque do Xingu, pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. Na área da Dança trabalhou com muita gente competente no meio profissional internacional da dança contemporânea. É improvisadora mais do que tudo, bem que gosta de uma boa coreografia. Esteve em residência artística em Paris por 3 anos, com prêmio do Minc. Mulher de sorte, estudou de perto com Denise Namura & Michael Bugdahn, da Cie. À fleur de peau (Paris). Pela vida especializou-se no Contact Improvisation (Steve Paxton), onde conheceu as pessoas mais interessantes do mundo. Estudou pessoalmente com Nancy Stark Smith, Alito Alessi (DanceAbility), Daniel Lepkoff, Andrew Hardwood, Cristina Turdo e toda uma geração de colegas que começou ensinar Contact na mesma época que ela. Interessa-se por metodologia de pesquisa em arte, processos de criação de obras e ensino-aprendizagem e formação profissional em Improvisação de Dança. Estudou no Doctorat en études et pratiques des arts (Montreal, no Canadá) com o privilégio da supervisão de Sylvie Fortin. É formada no Método Reeducação do Movimento, de Ivaldo Bertazzo (BR). Seu vínculo com a Unicamp é de ex aluna da Faculdade de Ciências Médicas e da Faculdade de Educação. Suas pesquisas triangulam a dança contemporânea no Brasil, Canadá e Moçambique. Idealizou, fundou em 2016, e dirige a plataforma interdisciplinar de ensino e pesquisa em prática artística Mucíná - Aquela que Dança. E-mail: marilia.carneiro@alumni.usp.br