Hipótese zeta: O que é o básico?


Car@ leitor@, para acessar o capítulo anterior, clique aqui.

 


 

 

Hipótese zeta – Criação de Constanza Paz Espinoza Varas

 

 

 

Tengo las rodillas adoloridas, me molesta profundamente tener mi cuerpo de una forma extraña. Hoy volví a ver los videos de las danzas. Sé que soy profundamente crítica y obsesiva, observo detalles y cada vez más detalles. Sé que dije….acaso queremos mostrar el mejor momento….

Yo también quiero manejar el cuerpo y sacar lo máximo que él puede entregar o generar. Observo viendo cuanto debo entrenar y mejorar, como la musculatura debe tener mayor compromiso. Tal vez mi propia cabeza me obliga a apegarme a una frase que me libero en un momento….volver a lo básico.
Pequeños movimientos que vienen de nuestro centro gravitacional. Me encanta pensar en Paxton y esa frase…lo básico. No es necesario hacer más de lo que está pulsando ahí dentro. La pulsación está ahí, solo hay que activarla. Hay que escucharla. No necesito un cierto peso o cierta genialidad corporal para relacionarme con ella.
Que es eso básico?

 

 

 


Encontre os capítulos anteriores que compõe esta novela em https://www.blogs.unicamp.br/mucina/category/series/hipoteses-para-o-leitor-uma-novela-performatica-gestual/. Para receber as notificações no seu email, cadastre-se no RECEBA A MUCíNá na barra lateral. Ou siga pela página no Facebook. E não se esqueça de deixar o seu comentário abaixo!;)

+ posts

Atriz formada na Pontifica Universidade Católica do Chile, já cursou como aluna especial diversas disciplinas dentro da pósgraduação de artes cênicas da Unicamp. Participou ao longo da graduação de 5 peças, aproximando-se da dramaturgia com a obra “San Cristobal 1220” no marco do Festival de dramaturgia da PUC Chile, peça ganhadora de prêmios, melhor montagem, melhor atuação e melhor desenho. Dentro de seu aperfeiçoamento fez o curso de dramaturgia com o dramaturgo Luis Barrales, conhecido pelas peças, Hanz pozo, Niñas Arañas, La mala Clase, Além de aulas de aperfeiçoamento para instrução de yoga e pilates. No ano 2015 participou da residência artística “Multitude”, sob a direção de Tamara Cubas, realizada na Bienal de Sesc de Dança, além de fazer parte como atriz da pesquisa de iniciação cientifica de Juliana Saravali Garcia, orientada pelo Professor Dr. Marcelo Lazarrato (UNICAMP). Em 2014, no Chile, trabalhou como assistente do centro de extensão da PUC Chile, ministrando aulas de Introdução à atuação. No Chile, faz parte da companhia Wendy, onde desempenha pesquisas em questões de corpo performativo, gênero e linguagem, das quais surgiram peças como Antinatura (2012), integrada ao Festival de Direção da Pontifícia Universidade Católica do Chile, e a peça Epido. Foi orientada pela atriz Paula Zuñiga na obra Federico, trabalhando a técnica “re- conociendo la emocion”, baseado na metodologia Alba Emoiting. Além de trabalhar com a dramaturga chilena Manuela Infante e o diretor Ramon Griffero. Atualmente cursa aulas de Contac Improvisation oferecidas por Marilia Carneiro e ministra aulas de pilates e yoga particulares.