Resolu√ß√Ķes de ano novo

Faltam alguns dias para o ano novo, ent√£o resolvemos sugerir aqui uma ferramenta para ajudar a formular suas resolu√ß√Ķes para 2015. O problema das resolu√ß√Ķes de ano novo √© que elas geralmente s√£o esquecidas antes do carnaval e acabam nunca sendo cumpridas. Com esse modelo talvez seja mais f√°cil realizar o que precisamos melhorar.

Quer um final de ano como o do Medina? Aprenda a limpar a cabeça das interferências como ele. Imagem: O Globo

 

 

 

 

Continue lendo…

Revis√£o por pares e projetos de pesquisa

Mesmo projetos considerados aprovados podem ficar de fora devido a limita√ß√Ķes or√ßament√°rias (Imagem: grcorporate.com.br)

Enquanto na revisão de artigos você ajuda a decidir se um artigo será ou não publicado, a revisão de um projeto vem primeiro. Ela decidirá se um projeto de pesquisa será ou não financiado e se um aluno merece ou não uma bolsa. O papel do revisor talvez seja até mais dramático nesse ponto do que no peer-review de manuscritos.

Continue lendo…

Revis√£o por pares e novos experimentos

Estimular a produção de novas perguntas e hipóteses é um dos fatores que define um bom artigo (Imagem: grcorporate.com.br)

Uma pr√°tica atualmente comum, que inclusive integra o protocolo de revis√£o de diversas revistas, √© sugerir novos experimentos ao autor (Ploegh, 2011). Sugest√Ķes dessa natureza frequentemente ocorrem em artigos rejeitados, mas com a possibilidade de serem ressubmetidos. Isso √© frustrante.

Continue lendo…

E por que voc√™ se sobrecarrega de revis√Ķes?

Esses tempos um de n√≥s estava assoberbado por um n√ļmero impratic√°vel de revis√Ķes e pareceres num prazo estreito. Ficamos pensando em como t√≠nhamos chegado √†quele ponto e lembramos de um texto antigo. Retiramos do extreme reviewing o texto que se segue.

Continue lendo…

Arte da Guerra para Cientistas IV

A eleg√Ęncia est√° na simplicidade.

A eleg√Ęncia est√° na simplicidade.

A glória suprema consiste em derrotar uma hipótese com o mais simples dos testes.

Arte da Guerra para Cientistas III

Porque é preciso agilidade?

Porque é preciso agilidade?

Quando nos empenhamos num projeto, se seu resultado custa a chegar, as armas da equipe tornam-se pesadas e seu entusiasmo enfraquece.

Fluxograma para o desenho experimental

Um protocolo de desenho experimental √© uma ferramenta poderosa na hora de delinear projetos de pesquisa. Quando eu (Bessa) me deparei com o primeiro que vi fiquei triste por n√£o conhec√™-lo antes. Seguir um fluxograma desses ajuda muito a amarrar bem um projeto, definir uma metodologia e lidar com diversos detalhes pr√°ticos relacionados. No final, tamb√©m te ajuda a elaborar uma proposta mais f√°cil de ser aprovada, ent√£o, sem mais delongas, vamos apresentar aqui uma proposta nossa de fluxograma para o desenho experimental. √Č s√≥ clicar na imagem e ir navegando pelo infogr√°fico. Fa√ßam bom uso! Continue lendo…

Quebre seu trabalho

 

Problemas para terminar um trabalho? Quebra ele! Fonte: http://mundodofabio.blogspot.com.br/

Você já teve a sensação de ficar paralisado diante de um projeto grande demais para ser concluído? Existe uma técnica usada em gerenciamento de projetos que ajuda a resolver esse problema chamada WBS (work breakdown structure), em português usa-se EAP (estrutura analítica de projetos), mas gostamos mais da denominação em inglês. A ideia é de fato quebrar seu projeto (daí a preferência pela versão em inglês) em partes menores e mais fáceis de administrar.

Continue lendo…