E a luta contra o tráfico de fósseis continua – A internet como uma forte aliada

Veja o papel dos Colecionadores nas reportagens da Folha de São Paulo, por Giuliana Miranda:

Cientistas apostam na internet como arma:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/1120702-cientistas-apostam-na-internet-como-arma.shtml

Brasil tenta repatriar seu primeiro fóssil:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/1120701-brasil-tenta-repatriar-seu-primeiro-fossil.shtml
 

3 comentários em “E a luta contra o tráfico de fósseis continua – A internet como uma forte aliada”

  1. Prezada Parabéns, sua iniciativa é extremamente valida quanto a necessária atenção que deva ser direcionada ao assunto Fósseis no Brasil.
    Só lamento discordar diametralmente e categoricamente por sua ultra infeliz afirmação de que o povo brasileiro não está preparado para uma legalização do comércio deste produto.
    Infelizmente menosprezas e deprecia seus concidadãos, Achas que somente o meio acadêmico tem capacidade de ter acesso aos fosseis e gerir com total exclusividade este tema.
    Por acaso achas que somos inferiores a: Libaneses,Americanos,Marroquinos,Franceses,Alemães,Russos,Austríacos,Ingleses,etc onde nestes países oficializaram a coleta de Fósseis para fins comerciais.
    Esta atitude gerou preservação dos Fósseis, receita para as mineradoras e para a população local do entorno da jazidas, empregos para Paleontólogos e criação e especialização de mão de obra.
    Mas esta atitude gerou principalmente farto material Fóssil para estudo cientifico.
    Para a Paleontologia !!! Novas espécies vieram a luz ,com muita fartura e qualidade.
    Muita coisa foi descrita Que caso contrário seriam invariavelmente moídas e virariam uma saca de cimento ou de adubo como acontece a décadas no Brasil.
    Este comércio oficial,legalizado,fiscalizado,orientado fornece maravilhosos espécimes Fósseis para museus e universidades destes países e do mundo.Ex: Peixes do Líbano,Fosseis do Green River nos EUA, Fósseis de Solnhofen e Bundenbach na Alemanha, Trilobitas do Marrocos só para citar alguns.
    E especialmente incentivar o ato de colecionar que sem sombra de duvida é salutar e ótimo para o desenvolvimento cultural das crianças e do ser humano.Como acontece em dezenas de países.
    Alguns colecionadores de fosseis famosos como Leonardo da Vinci,Pablo Neruda,Bill Gates,Guido Borgomanero. Por acaso seriam estes senhores taxados de bandidos no Brasil por seu hobby..
    Urge resolvermos com lucidez e sabedoria e buscarmos conhecer a realidade e complexidade deste tema.
    O Sr Melchior tem total razão e possui lógica em sua analise quando se refere a destruição sistemática que acontece todos os dias com os Fósseis pela industria da Mineração
    Não bastasse as intempéries naturais, temos a poderosa industria da Mineração do Cimento(Calcário)e outras rochas fossilíferas (Argilas,Folhelhos,Arenitos,Margas) que praticamente há 80 anos vem e continuam avidamente,gulosamente dizimando totalmente as jazidas altamente fossilíferas.
    Podemos citar algumas :
    Formação Gramame e Maria Farinha, Paraíba e Pernambuco,( Amonitas,Peixes,Moluscos etc)
    Formação Pirabas ,Pará e Maranhão ( Moluscos,Peixes,Caranguejos etc.)
    Formação Irati,São Paulo e Paraná ( Repteis Mesossaurideos,Peixes,Plantas etc.)
    Formação Santana Ceará,Pernambuco e Piauí,( Peixes,Insetos,Repteis etc.)
    Formação Codó,Maranhão,(Peixes,repteis etc.)
    Bacia Potiguar, Rio Grande do Norte ( Peixes,Repteis,Moluscos,etc.)
    Formação Itaboraí, Rio de Janeiro ( Mamíferos,Repteis etc.)
    Grupo Ilhas Bacia do Recôncavo, Bahia ( Peixes ,Repteis etc)
    Formação Maecuru ,Amazonas ( Trilobitas,moluscos)
    Formação Temembé, São Paulo ( Peixes, Insetos,Repteis etc.)
    Formação Bauru,São Paulo e Minas Gerais, ( Repteis)
    Só para citar algumas, que abrangem milhões de quilômetros quadrados.
    É lamentável e assustador que quem esta lavrando e minerando estas jazidas são os gigantes Grupo Votorantim,Cimento Nassau (Grupo João Santos),Camargo Correia,CCB CIMPOR , Grupo Lafarge ,Chaves Mineração, Mineração Santa Fé ,Cimento Itambé,e outras centenas de empresas de mineração que possuem alvará do DNPM para minerar.
    Este órgão o DNPM por sinal é o maior “Poncio Pilatos “ desta historia,.
    Só lavando as Mãos……
    Não fiscaliza nada, e entrega de mão beijada( Será ???) os Fósseis para a destruição.
    Interessante também que muitos expoentes da Paleontologia brasileira façam o jogo dos grandes grupos mineradores .Será pura inocência,ignorância estratificada ou pura má fé.
    Permitem a destruição diária dos fosseis aos milhares e se omitem quando o assunto é a mineração.
    Por sinal muito estranho e suspeito que vários Simpósios e Congressos de Paleontologia no Brasil são “patrocinados”por estes mesmos grupos Mineradores “os destruidores com alvará”.
    Será que não estão vendendo uma falácia ,mentira,conversa para boi dormir para o povo brasileiro.
    – Que o comercio de fósseis é crime ,enquanto isto as máquinas vão moendo, moendo e moendo….
    E atenção a Industria do Cimento é rápida, poderosa e principalmente nesta época de economia aquecida.
    Eu pergunto? Neste momento quantas equipes de paleontólogos ou técnicos de mineração estão trabalhando e acompanhando os milhares de desmontes diários de rocha que contem material fóssil após as explosões de rocha?
    E quando as minerações descobrem Fósseis o que fazem! Destroem imediatamente visando obstruir uma possível intervenção, averiguação por parte de cientistas que resultaria em suposta paralisação da lavra!.
    Neste ritmo teremos em 20 anos todas as nossas reservas fossilíferas moídas.
    Legalize já!!!
    Emerson Dutra Nunes

  2. Prezado senhor Emerson,
    Obrigada por contribuir com a discussão! Gostaria de salientar que estamos de acordo com a legalização desde que com suas reservas. Como mencionamos antes, isso beneficia a qualquer ponta do triângulo da sociedade. Todavia, também estamos cientes dos problemas envolvidos com a legalização, como desvio de espécimes de melhor qualidade para o exterior, o favorecimento dos grupos de pesquisa com maior acesso a verba, a realização de coletas sem controle estratigráfico, o beneficiamento das empresas e não dos operários coletores, entre outros. Concordamos que deve haver uma discussão saudável entre os profissionais da área e a sociedade para solucionar este problema. Fico feliz que este canal esteja servindo para este propósito. Garanto-lhe que tudo que vem sendo discutido aqui será considerado numa proposta formal mais adiante.
    Atenciosamente,
    Os colecionadores de ossos

  3. Parabenizo o Sr. Emerson Dutra Nunes por suas explanações. Sou curador de 2 pequenos museus de historia natural, um que esta aberto a visitações a 17 anos e outro aberto no ano passado. Temos recuperados varios fósseis de pessoas de nossa comunidade, que as vezes nos doam e muitas vezes realmente nos vendem peças que muitas vezes estão a anos na família. Temos também peças doadas por paleontólogos e universidades do Brasil, usamos essas peças em nossos mostruários de exposição, direcionados a educação ambiental e estudos academicos, mas mesmo assim nossas coleções são ilegais de acordo com a legislação ocorrente no Brasil, e vivemos eternamente sujeitos a penalidades. Uma pena pois freia bastante nossas ambições de melhorar nossas exposições para um enriquecimento de acervo e para um melhor aprendizado de nossos visitantes. Abraços !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *