Silas Malafaia, o pastor que não sabia

A verdade pode ser enigmática. Pode dar algum trabalho lidar com ela. Ela pode ser contra-intuitiva. Ela pode contradizer preconceitos profundamente arraigados. Ela pode não estar em conformidade com o que nós queremos desesperadamente que seja verdade. Mas nossas preferências não determinam o que é verdade.

(Carl Sagan)

A ciência tem um método. É verdade que esse método não nos ajuda a alcançar a verdade absoluta, mas nos faz chegar muito próximo dela. A vantagem do “método científico” é que ele pode ser testado e repetido inúmeras vezes e os resultados não são dogmas. Na ciência, não é raro acontecer de os cientistas dizerem: “Sabe, esse seu novo argumento é muito bom; a minha posição realmente estava equivocada“. Os cientistas realmente mudam as suas mentes e você não irá mais escutar sobre sobre aquela opinião equivocada novamente. Isso realmente acontece! Não tão frequentemente quanto deveria, porque os cientistas são humanos e a mudança às vezes é dolorosa. Mas isso acontece todos os dias! Agora… é muito difícil lembrar quando isso aconteceu na política ou na religião.

Gostaria de lembrar que propagar “a palavra de Deus” (ou qualquer outra palavra!) incitando o ódio e o preconceito é uma coisa tão tola de se fazer…

The nine-year-old chimpanzee "Pia" nurse

islamic_jihad_w_koran_and_rifle

Já experimentamos esse tipo de intolerância antes (não preciso citar exemplos, não é mesmo???) e isso não gerou nada de produtivo para sociedade. Porque insistir? Não é tolice?

adolf_hitler

Que fique bem claro, que independente da origem, qualquer tipo de relacionamento que gere AMOR deve ser exaltado. Isso sim soa mais como “a palavra de Deus”.

Sinceramente, Silas?! :

Tudo o que você precisa é amor
Tudo o que você precisa é amor

Sobre o(a) autor(a):

Aline é bióloga, especialista em paleontologia de vertebrados e criadora da rede de divulgação científica "Colecionadores de Ossos". Atualmente é professora adjunta de Paleontologia do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande (UFRN) do Norte em Natal, RN.

3 comentários em “Silas Malafaia, o pastor que não sabia”

  1. O que pessoas arrogantes como o Silas precisam é de uma re-educação. Primeiramente para assimilar a cultura científica e não baboseiras enigmáticas do tipo, “quem compreende as razões do Senhor!?” ou “Deus me disse!”. Pessoas como o Silas estão a um passo da esquizofrenia, com todo respeito aos esquizofrênicos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *