Os fósseis de Pernambuco – Episódio 2

Em continuação à série “Os fósseis de Pernambuco”, apresentamos aqui o episódio 2 de 5, aonde a pesquisadora Dra. Márcia Silva (UFAL) fala sobre os fósseis de idade jurássica da Bacia do Jatobá. Entenda a importância desses fósseis no contexto nacional e quais informações eles nos dão sobre o passado da região nordeste de nosso país.


Para preservar é preciso conhecer. Divulguem!!
Veja o episódio 1 da série AQUI! A série foi produzida em conjunto com o PALEOLAB-UFPE e conta com apoio financeiro do CNPq.

Novo pterossauro ganha nome de pokémon

(Os fãs de pokémon vão adorar essa.)

O paleontólogo Steve Vidovic e seu colaborador D. Martill recém publicaram um artigo aonde revisam diversos espécimes atribuídos ao gênero Pterodactylus. No artigo eles discutem vários problemas relacionados à interpretação desses fósseis, porém o que mais chamou a atenção no trabalho foi a nomeação de um novo gênero de pterossauro.

pict

De acordo com os autores, a antiga espécie P. scolopaciceps, antes considerada como sinonímia de outra espécie dentro do mesmo gênero, é, na verdade, um táxon válido, porém que não encaixa dentro do gênero Pterodactylus… para resolver o problema, eles decidiram propor um novo gênero para encaixá-la: Aerodactylus.

Foi isso mesmo que vocês leram, fãs de pokémon. Temos um pterossauro com nome de pokémon!

Veja a justificativa da etimologia do nome dada pelos autores no artigo (publicado na revista PLoS One):

“Aero = wind (Greek) + dactylus = finger (Greek), a common suffix in pterosaur names. The name derives from the Nintendo Pokémon Aerodactyl, a fantasy creature made up of a combination of different pterosaurian features. It seemed a pertinent name for a genus which has been synonymous with Pterodatylus for so long due to a combination of features.” –> Leia no próprio artigo disponível AQUI.

— Os caras zeraram a vida —.

Agora vamos aguardar pelo Blastoise, Bulbasaur, Kabutops, etc.

Curioso quanto ao nome de bichos pré-históricos? Atores de cinema, estrelas do rock, monstros japoneses, desenhos animados e até mesmo a os personagens de Tolkien já foram homenageados. Leia mais nessa antiga postagem de nosso blog: Os nomes mais estranhos da Paleontologia.

Os Fósseis de Pernambuco

É com muito orgulho que lançamos uma nova série de vídeos em nosso canal, “Os Fósseis de Pernambuco”, uma realização conjunta com o Paleolab-UFPE, coordenado pela Profa. Alcina Barreto.

Pernambuco é um estado muito rico em fósseis, com sítios paleontológicos reconhecidos nacional e internacionalmente por sua importância científica. Porém, essa riqueza ainda é pouco conhecida pelo público geral. Você sabia, por exemplo, que já foi encontrado um dinossauro em solo pernambucano? Ou que é verdade que o sertão já foi mar?

Esta série de vídeos almeja exaltar a paleontologia do estado de Pernambuco e torná-la melhor conhecida pelo público geral. Dessa forma, espera-se despertar nos cidadãos o orgulho por mais esse patrimônio de sua Nação e a vontade de protegê-lo.

A série conta com cinco episódios até o momento, que descrevem os principais depósitos sedimentares com fósseis de Pernambuco. A viagem começa há cerca de 380 milhões de anos, no Período Devoniano. Você está pronto para essa jornada?

Essa série de vídeos foi lançada durante a semana de Ciência e Tecnologia e foi financiada por um projeto do CNPq. Junto com os vídeos, foi lançado também o livro “Aprendendo Ciências com a Paleontologia e os Fósseis de Pernambuco” (61pg.). Quem tiver interesse pode entrar em contato conosco para adquiri-lo (colecionadoresdeossos@gmail.com).


Continue acompanhando nosso blog e o canal do YouTube para ver o lançamento dos outros vídeos.

Livro lançado durante a Semana de Ciência e Tecnologia 2014
Livro lançado durante a Semana de Ciência e Tecnologia 2014

 

Laboratório de Dinossauros

Ainda no 4th International Paleontological Congress (IV Congresso Internacional de Paleontologia), em Mendoza, Argentina, tivemos a oportunidade de visitar o ‘Laboratorio de Dinosaurios’ da Universidade de Cuyo, liderado pelo eminente paleontólogo, especialista no estudo de saurópodes, Dr. Bernardo J. González Riga.

Dr. Bernardo J. González Riga, juntamente com Dr. Matthew Lamanna (Carnegie Museum) e Dr. Jorge O.Calvo (Universidade Nacional de Comahue), organizaram o simpósio intitulado “Sauropod dinosaurs: phylogeny and biology of giants” (Dinossauros saurópodes: filogenia e biologia de gigantes) durante o IV Congresso Internacional de Paleontologia.

A visita ao laboratório foi parte das atividades do simpósio e nos permitiu conhecer de perto o trabalho de Bernardo e sua equipe.

O Laboratório de Dinossauros da Universidade de Cuyo, em Mendoza, abriga toneladas de fósseis de dinossauros, trabalho para muitas décadas de estudo. Entre estes estão pelo menos 3 novas espécies de saurópodes (dinos de pescoço comprido). Leonardo Ortiz é um dos pesquisadores que estão ajudando a descrevê-los e tem trabalhado com Bernardo há anos.

Bernardo e sua equipe lutam pela preservação do patrimônio fossilífero argentino, que é rigorosamente protegido por leis, e acreditam que conhecer o passado é fundamental para afirmar a identidade de um povo e contribuir para o seu desenvolvimento.

Dinossauro saurópode, linda arte de Bernardo G. Riga
Dinossauro saurópode, linda arte de Bernardo G. Riga

Veja mais sobre o Laboratorio de Dinosaurios da UNCuyo AQUI, AQUI e AQUI.
Leia mais sobre Dr. Bernardo González Riga AQUI. Ele também tem um blog, “Sauropods, giants of the past”, que pode ser acompanhado neste endereço: http://amazing-sauropods.blogspot.com.br/

Recado de Michael Benton aos jovens aspirantes a paleontólogos

O ilustre membro de nossa comunidade paleontológica, Dr. Michael Benton (University of Bristol, UK), autor de centenas de artigos e diversos livros sobre paleontologia, manda um recado aos jovens brasileiros apaixonados por paleontologia.

Tivemos a honra de conversar com ele durante o 4th International Paleontological Congress, em Mendoza, na Argentina, aonde ele elogiou a iniciativa dos Detetives do Passado (www.detetivesdopassado.colecionadoresdeossos.com) e mandou um recado a todos os jovens brasileiros que demonstram interesse em paleontologia e almejam tornarem-se futuros paleontólogos. O caminho é duro, mas vale a pena lutar pelos seus sonhos.

Saiba mais sobre Michael Benton aqui: http://www.bristol.ac.uk/earthsciences/people/mike-j-benton/
Assista o vídeo: