Arquivo da tag: Noasauridae

Vespersaurus: Um novo dino brasileiro

Estudo publicado nesta quarta-feira (26/06/19) na revista¬†Scientific Reports, do grupo Nature, apresenta uma nova esp√©cie de dinossauro brasileiro, que viveu no Per√≠odo Cret√°ceo, h√° cerca de 90 milh√Ķes de anos.

Figura-4
Reconstrução em vida de Vespersaurus paranensis. Crédito da imagem: Rodolfo Nogueira.

O fóssil foi encontrado no município de Cruzeiro do Oeste, PR, e foi estudado por paleontólogos das universidades de São Paulo (USP) e Estadual de Maringá (UEM), além de pesquisadores do Museo Argentino de Ciências Naturales e do Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste. A nova espécie foi nomeada Vespersaurus paranaensis.

Vesper (do latim) significa oeste/entardecer, em referência ao nome da cidade onde foi descoberto o fóssil, e paranaensis faz uma homenagem ao Estado do Paraná, já que este é o primeiro dinossauro paranaense descrito.

Os f√≥sseis da nova esp√©cie de dinossauro pertencem a um grupo de dinossauros carn√≠voros chamados de Noasaurinae. Os Noasaurinae s√£o abelissauros diferent√Ķes, de pequeno porte, encontrados desde a Argentina at√© Madagascar (com poss√≠veis registros na √ćndia). Estes ter√≥podes viveram em uma √©poca em que¬†os¬†continentes do sul ainda estavam unidos, formando o Gondwana, e transitavam de um lado para o outro, cruzando um imenso deserto que¬†existia entre o Brasil e a √Āfrica.
Restos de Noasaurinae j√° eram conhecidos para o Brasil (veja Lindoso et al., 2012 e Brum et al., 2016), mas este √© o material mais completo encontrado at√© o momento. √Č tamb√©m o material mais completo de dinossauro¬†ter√≥pode descrito para o Brasil at√© agora, com quase metade do esqueleto encontrado.

Figura-3
Representação tridimensional do esqueleto de Vespersaurus paranensis indicando (em cor sólida) os ossos que foram encontrados. Crédito da imagem: Rodolfo Nogueira.

O novo dinossauro possu√≠a v√©rtebras pneum√°ticas, que conferiam leveza ao seu esqueleto, como nas aves viventes, e um bra√ßo muito reduzido (com menos da metade do comprimento da perna). Por√©m, a sua caracter√≠stica anat√īmica mais peculiar¬†eram os p√©s. Seu peso era praticamente todo suportado por um √ļnico dedo central, sendo o animal funcionalmente monod√°ctilo, como os cavalos. Os dedos que flanqueavam¬†o d√≠gito central, por sua vez, possu√≠am grandes garras em forma de l√Ęmina, que¬†deveriam servir para cortar e raspar carne.

Figura-1
Pata direita de Vespersaurus paranensis como preservada na rocha, note a garra do quarto dedo em forma de l√Ęmina. Foto de Paulo Manzig.

As rochas do noroeste paranaense, nas quais Vespersaurus foi preservado formaram-se em ambientes desérticos, o que sugere que o animal deveria ser adaptado a esse tipo de clima. Na década de 70, em rochas relacionadas, o paleontólogo Giuseppe Leonardi descobriu uma ampla assembleia de pegadas fósseis. Algumas, feitas por um pequeno dinossauro bípede, carnívoro, aparentemente monodáctilo. À época não se conhecia nenhum animal com tais características ao qual elas pudessem ser atribuídas. Muito tempo depois, o produtor parece ter sido encontrado.

Figura-5
Reconstrução em vida do pé de Vespersaurus paranensis. Crédito da imagem: Rodolfo Nogueira.

Vespersaurus paranaensis n√£o √© primeira esp√©cie¬†cret√°cica a ser encontrada no noroeste do Paran√°. No mesmo s√≠tio fossil√≠fero em Cruzeiro do Oeste foram descobertos tamb√©m o lagarto Gueragama sulamericana e in√ļmeros indiv√≠duos do pterossauro Caiuajara dobruskii.¬†A descoberta de mais¬†uma esp√©cie f√≥ssil em Cruzeiro do Oeste deve impulsionar¬†as pesquisas paleontol√≥gicas na regi√£o.

Veja o artigo:

Langer et al., 2019. A new desert-dwelling dinosaur (Theropoda, Noasaurinae) from the Cretaceous of south Brazil. Scientific Reports https://www.nature.com/articles/s41598-019-45306-9

Demais referências:

Brum, A.S., Machado, E.B., de Almeida Campos, D. and Kellner, A.W.A., 2016. Morphology and internal structure of two new abelisaurid remains (Theropoda, Dinosauria) from the Adamantina Formation (Turonian‚ÄďMaastrichtian), Bauru Group, Paran√° Basin, Brazil.¬†Cretaceous Research,¬†60, pp.287-296.

Lindoso, R.M., Medeiros, M.A., de Souza Carvalho, I. and da Silva Marinho, T., 2012. Masiakasaurus-like theropod teeth from the Alc√Ęntara Formation, S√£o Lu√≠s Basin (Cenomanian), northeastern Brazil.¬†Cretaceous Research,¬†36, pp.119-124.