Daft Punk e o olho do Le√£o da Apollo 17

Antes de Eugene Cernan se tornar o √ļltimo humano a ter pisado na Lua. Antes de Harrison “Jack” Schmitt ter sido o √ļltimo humano a cair na Lua. E antes dos dois terem feito o √ļltimo dueto na Lua, a tripula√ß√£o da Apollo 17 avistou um objeto desconhecido.

Tripulação da Apollo 17. Da esquerda pra direita: Ronald Evans, Harrison Schmitt e Eugene Cernan

Tripulação da Apollo 17. Da esquerda pra direita: Ronald Evans, Harrison Schmitt e Eugene Cernan

Cernan: Hey, Bob, estou olhando para aquilo que o Jack estava falando, e definitivamente n√£o √© uma part√≠cula pr√≥xima, porque h√° outras que eu consigo comparar. √Č um objeto brilhante e obviamente est√° rodando, porque est√° piscando. Ele est√° distante de n√≥s, e posso dizer isso porque h√° outras part√≠culas pr√≥ximas e ele n√£o √© uma delas. Aparentemente est√° rodando em um certo ritmo, porque ele pisca de tempos em tempos. Olhando pra Terra, ele est√° √†s 11 horas. Talvez 10 ou 12 di√Ęmetro da Terra. Eu n√£o sei se √© algo bom, mas com certeza h√° algo ali.

Vencedor do Grammy 2014 na categoria Melhor √Ālbum, Random Access Memories, do Daft Punk, traz Contact (clique pra ouvir) como a faixa que fecha o √°lbum. Aquela voz no come√ßo da m√ļsica, descrevendo um objeto n√£o identificado rodando e piscando, √© justamente essa conversa do Eugene Cernan. O DJ franc√™s Falcon participou da produ√ß√£o de Contact e selecionou o trecho dentre as grava√ß√Ķes originais das miss√Ķes Apollo cedidas pela NASA.

Contact coloca a fala do Astronauta em um contexto de um avistamento de OVNI e provavelmente há conspiracionista que deve usar esse trecho como evidência da visita de seres extraterrestre. Mas, afinal, o que os Astronautas da Apollo 17 estavam vendo?

Ou n√£o.

Ou n√£o

A conversa continuou, e entre dados técnicos da missão e o resultado do jogo do Cowboys (venceram por 34 a 24, conseguindo uma vaga nos playoffs da NFC), Robert Parker (o tal Bob) do Controle da Missão pediu aos Astronautas para usarem os instrumentos ópticos da nave e determinar a posição do objeto.

Durante esse procedimento, Jack suspeitou que o objeto poderia ser um dos estágios (S-IVB) do Saturno V. Alguns minutos depois veio a confirmação de Houston.

Bob: “Isso √© para o Jack e o Gene. Calculamos a posi√ß√£o do S-IVB em rela√ß√£o ao seu eixo, e o azimute ficou dentro de um grau, muito pr√≥ximo. N√≥s calculamos que ele deveria estar, visto da janela, a 62 graus do eixo X, e voc√™ reportou 45 graus, o que √© apenas 17 graus de erro. √Č realmente perto. Sabe, √© como um movimento do olho.”

Jack: “Isso √© √≥timo. Ent√£o √© o S-IVB, n√©?”

Bob: “Ok, n√≥s… voc√™ pode checar isso dessa forma, Jack. Alinhe a estrela Denebola e Rigel… digo, Regulus; Desculpa, Regulus. Denebola e Regulus. E ent√£o, nessa linha, v√° perpendicularmente em uma linha logo acima de Regulus e ali deve estar o S-IVB. Ele forma um ponto de um tri√Ęngulo com Denebola e Regulus.”

Jack: “O que voc√™ est√° dizendo √© que ele √© o olho de Le√£o?”

Bob: “Positivo.”

daftpunkpalmas