Especial – Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – WTC

 

No ultimo artigo da S√©rie Especial sobre as Conspira√ß√Ķes envolvendo os Atentados de 11 de Setembro, vamos tratar do mais impressionante acontecimento daquela Ter√ßa.

Milhares de pessoas ao redor do mundo assistiram ao vivo o choque do segundo avi√£o, e a queda das torres.

Deixamos o no plane de lado, e vamos analisar as principais alega√ß√Ķes conspiracionistas.

Todo o racioc√≠nio de conspira√ß√£o est√° baseado na ideia de que as Torres foram implodidas, e que o choque n√£o dos avi√Ķes, e suas consequ√™ncias, n√£o seriam suficientes para derrub√°-las.

O NIST (The National Institute of Standards and Technology) realizou um aprofundado estudo sobre as causas do desabamento dos tr√™s pr√©dios do complexo do WTC. Nesse estudo √© explicado que o impacto dos avi√Ķes retirou a camada de prote√ß√£o das vigas de a√ßo, deixando-as exposta aos calor do inc√™ndio. O a√ßo perdeu sua capacidade de resist√™ncia, e os andares inferiores n√£o conseguiram suportar a carga dos andares superiores. [1]

Por mais que os conspiracionistas tentem afirmar o contrário, a queda das torres não possuí características de demolição controlada.

Em demoli√ß√Ķes controladas costuma-se demolir as colunas de sustenta√ß√£o principais para que a gravidade fa√ßa o resto do trabalho. Vemos a constru√ß√£o caindo como um todo, a partir da parte de baixo. No WTC, a queda acontece no ponto de impacto dos avi√Ķes. [2][3]

H√° ainda o fato de n√£o se escutar qualquer barulho de explosivos, algo totalmente contr√°rio ao cen√°rio de uma implos√£o.

Outra alega√ß√£o de evid√™ncia de explosivos usada pelos conspiracionistas s√£o os “jatos” vistos saindo pelas janelas do WTC no momento da queda. Mas que nada mais s√£o do que ar sendo jogado para fora quando o andar de cima cai sobre o andar de baixo. [4]

Sabendo que ainda h√° muito assunto para ser discutido, encerro aqui essa s√©rie de postagens especiais sobre as Conspira√ß√Ķes envolvendo os Atentados de 11 de Setembro. Os canais de contato est√£o abertos para aqueles que desejarem realizar seus coment√°rios, e em breve pretendo escrever outros artigos sobre essa e outras conspira√ß√Ķes.

—————————–
Referências:

1- http://www.nist.gov/el/disasterstudies/wtc/
2- http://projetoockham.org/figuras/911/torresul.jpg
3- http://projetoockham.org/historia_911_3.html
4- http://www.popularmechanics.com/technology/military/news/debunking-911-myths-world-trade-center

Especial – Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – Voo 93

 

√önico dos quatro avi√Ķes sequestrados em 11 de Setembro que n√£o atingiu seu alvo (provavelmente o Capit√≥lio, em Washington). √Ās Dez horas e tr√™s minutos,¬† em Somerset County, pr√≥ximo de Shanksville, Pennsylvania, o Boeing 757 da United Airlines mergulhou violentamente contra o solo.

A vasta documenta√ß√£o a respeito desse voo (como as liga√ß√Ķes telef√īnicas dos passageiros e as conversas dos terroristas na cabine), mostrando a iniciativa dos passageiros em enfrentar os terroristas que haviam sequestrado a aeronave, rendeu duas obras cinematogr√°ficas. [1][2]

Mas para os conspiracionistas, esse voo n√£o existiu.

Assim como no caso do Pent√°gono, a principal corrente conspiracionista defende a ideia¬†“no plane” para o voo 93, ou seja, nenhum avi√£o foi sequestrado ou mesmo jogado contra o solo naquele 11 de Setembro.

As alega√ß√Ķes de que n√£o h√° ¬†destro√ßos do avi√£o √© logo refutada no momento em que os destro√ßos do avi√£o √© apresentado. [3][4][5][6]

Outra alega√ß√£o conspiracionista est√° nas liga√ß√Ķes telef√īnicas dos passageiros. A conspira√ß√£o dita que n√£o √© poss√≠vel realizar liga√ß√Ķes atrav√©s de telefones celulares a partir de aeronaves, entretanto ignora o fato de que essas liga√ß√Ķes foram realizadas a partir dos aparelhos do pr√≥prio avi√£o, tamb√©m conhecidos como Air Phones. [7]

Há ainda uma outra versão conspiratória que afirma que o avião foi derrubado pelo Governo dos Estados Unidos da América com a intenção de impedir que o avião atingisse seu alvo. Mas isso não será abordado por essa série.

No próximo post: O WTC foi implodido?
——————-
Referências:
1- http://en.wikipedia.org/wiki/United_93_(film)
2- http://en.wikipedia.org/wiki/Flight_93_(TV_film)
3- http://www.vaed.uscourts.gov/notablecases/moussaoui/exhibits/prosecution/P200060.html
4- http://www.vaed.uscourts.gov/notablecases/moussaoui/exhibits/prosecution/P200061.html
5- http://www.vaed.uscourts.gov/notablecases/moussaoui/exhibits/prosecution/P200063.html
6- http://www.vaed.uscourts.gov/notablecases/moussaoui/exhibits/prosecution/P200066.html
7- http://www.911myths.com/images/f/f8/Moussaoui_Trial_Transcript_April_11_2006.pdf p.77

Especial – Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – Pent√°gono

 

Cerca de meia hora após a decolagem do voo 77 da American Airlines, na manhã do dia 11 de Setembro de 2001,  Hani Hanjour toma o controle da aeronave e a conduz para o choque fatal contra uma das laterais do complexo militar americano conhecido como Pentágono.

Para algumas pessoas, isso nunca aconteceu.
“No plane” √© o nome usado para designar as teorias conspirat√≥rias do 11 de Setembro que envolvem a ideia de que o Boeing 757 n√£o se chocou contra o Pent√°gono. As alternativas utilizadas pelos conspiracionistas incluem um avi√£o menor, um m√≠ssil, ou at√© mesmo apenas explosivos plantados no local.
A teoria conspirat√≥ria “no plane” foi amplamente difundida pelo famoso v√≠deo Pentagon Strike[1] feito por Darren Williams e produzido pela Sings o the Times[2]. As alega√ß√Ķes contidas nesse v√≠deo s√£o reproduzidas at√© hoje pelos conspiracionistas, embora o v√≠deo contenha uma s√©rie de mentiras ou informa√ß√Ķes incoerentes.
Vamos ver algumas delas.
A principal alega√ß√£o: “n√£o h√° qualquer vest√≠gio de um Boeing na cena do suposto ataque”.
Essa é uma alegação simplesmente mentirosa.
Vários destroços compatíveis com um Boeing 757 são vistos nas imagens de momentos após o ataque, incluindo partes do trem de pouso[3] e do motor[4].
Allyn E. Kilsheimer foi o primeiro Engenheiro a chegar ao local, e declarou com total convicção estar diante de um acidente com uma aeronave, descrevendo não somente ter visto os destroços do avião, como também os restos mortais dos tripulantes[5].
Imagens oficiais dos destroços do avião também foram exibidas durante o julgamento de Zacarias Moussaoui  (condenado pelo 11 de Setembro), e estão disponíveis publicamente para consulta.[6]
Outra alega√ß√£o muito comum, √© a de que “o FBI confiscou imagens de estabelecimentos pr√≥ximos que confirmariam a inexist√™ncia do avi√£o.
Essa alegação já foi quase verdade.
Na √©poca do surgimento do Pentagon Strike, de fato os v√≠deos referentes √†s c√Ęmeras de dois estabelecimentos pr√≥ximos ao Pent√°gono (um posto de gasolina e um hotel), estavam sob posse do FBI. Por√©m em 2006, atrav√©s do FOIA (do Ingl√™s, Ato de Liberdade de Informa√ß√£o) a organiza√ß√£o Judicial Watch conseguiu que os v√≠deos fossem publicamente divulgados[7]. Entretanto, as imagens dos v√≠deos s√£o compat√≠veis com a vers√£o do voo 77 da American Airlines se chocando contra o Pent√°gono.
No próximo post:  UA 93, da conspiração ao cinema.
————————————-
Referências:

Especial – Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro

 

Em 11 de Setembro de 2001, uma organiza√ß√£o terrorista sequestrou quatro avi√Ķes em solo americano. Dois deles foram jogados contra as Torres G√™meas do Wolrd Trade Center em Nova York. Outro foi jogado contra o Pent√°gono, em Washington. O √ļltimo, caiu nos arredores de Shanksville, sem atingir seu alvo original.

Dez anos mais tarde, essa ainda é a história que todos conhecemos. Mas ela não é unanime.

Conspirar √© preciso[1]. N√£o √© imposs√≠vel pensar que mesmo algu√©m pr√≥ximo do “Ground Zero” no dia 11 de Setembro de 2001 chegou a pensar que tudo aquilo n√£o passava de um “trabalho interno”. Talvez, at√© voc√™ tenha pensado…

Os grupos de conspiracionistas a cerca do 11 de Setembro come√ßaram a se organizar. “Pentagon Strike”[2] (Um v√≠deo de alguns minutos que continha algumas alega√ß√Ķes de que o choque de um avi√£o contra o Pent√°gono era uma mentira, e que na verdade, um m√≠ssil havia atingido o complexo militar dos Estados Unidos) foi, em 2002, o primeiro contato que eu tive com a Teoria de Conspira√ß√£o. Ele teve uma boa repercuss√£o na Internet, e por esses fatores, √© considerado por mim como o marco do surgimento oficial da “Teoria de Conspira√ß√£o do 11 de Setembro”.

Desde ent√£o, os grupos conspirarionistas ganharam corpo. Associa√ß√Ķes de pilotos, engenheiros e arquitetos foram criadas. Diversos document√°rios lan√ßados explorando o tema. Livros e revistas. O “Truth Movement”[3] re√ļne hoje algumas dessas associa√ß√Ķes tornando a atividade conspiracionista n√£o apenas uma “busca pela verdade”, mas tamb√©m um grande neg√≥cio.

Na semana em que os Atentados de 11 de Setembro completam uma d√©cada, vamos explorar os principais argumentos conspiracionistas em uma s√©rie de postagens, conforme os acontecimentos daquela manh√£ de Ter√ßa-Feira. Teria um m√≠ssil atingido o Pent√°gono? As torres foram implodidas por explosivos plantados dias antes? O avi√£o que caiu na Pensilv√Ęnia nunca existiu?

Essas e outras perguntas começa a ser respondidas a partir do próximo post da série, que irá tratar do ataque ao Pentágono.

Até lá.

1- http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/6282/teorias-de-conspirao-so-naturais
2- http://www.pentagonstrike.co.uk/
3- http://www.911truth.org/

————————————–
Links para as postagens da série:

Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – Pent√°gono
Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – Voo 93
Conspira√ß√Ķes do 11 de Setembro – WTC