Pela volta do hoax de v√°rzea, hoax moleque, hoax raiz

No inicio dos anos noventa um voo partindo da Cidade do México teve problemas nas turbinas nos motores logo após decolar. Apesar do esforço do piloto em tentar um pouso de emergência numa região rural, a aeronave caiu, matando todos os ocupantes. O caso acabou ganhando destaque no Brasil porque dentre as vítimas estavam os principais integrantes do seriado Chaves.

Essa história contada a exaustão nos anos naquela época não passava de uma boa mentira. Hoje não teria durado muito, um breve acesso nos respectivos perfis dos atores nas redes sociais para verificar que estariam vivos.

Mas no per√≠odo pr√© internet, onde voc√™ tinha que ter a sorte de se deparar com a informa√ß√£o em um jornal, revista, ou na palavra de um conhecido que teve essa sorte, talvez n√£o encontrasse motivo para duvidar, ou o esfor√ßo pra pesquisar n√£o compensaria, afinal, o fato √© que a vida de ningu√©m foi radicalmente alterada por ter acreditado que o Roberto Bola√Īos estava morto.

O Chupa-Cabra, o vídeo da autópsia do ET de Roswell (que passou até no Fantástico), as histórias do extinto Notícias Populares, montagens intrigantes e outros boatos ou lendas urbanas também são exemplos de histórias que não sobreviveriam aos dias de hoje.

ovnixonibus

Talvez por conta disso os bons boatos estão em falta e até as teorias de conspiração estão fracas. Convenhamos, terraplanismo não chega aos pés do famoso caso do bebê suposto filho do capeta.

Como hoje tudo virou fanfic ou fake news, daqui a pouco vai ter gente achando que filme de fic√ß√£o √© not√≠cia falsa. Sabe como √©, Star Wars tem som no espa√ßo, e tal…

Estou longe de ser boateiro. J√° escrevi contra conspira√ß√Ķes, lendas urbanas e at√© crendices populares, mas n√£o posso deixar de reconhecer o car√°ter l√ļdico e educativo de um bom hoax. A batalha pessoal entre a cren√ßa e a descren√ßa √© importante porque √© ela que agu√ßa o senso cr√≠tico.

Precisamos do hoax raiz, de várzea, moleque, de volta. Que façam o sujeito acreditar e depois ser surpreendido, que façam o sujeito ter que pesquisar e que enganem até quem desmascara. Daqueles que tem como principal efeito colateral uma epifania, e como pior uma gargalhada.

Tourist_guy

Ciência em Show no The Noite

Com fogo, eletricidade e explos√Ķes o pessoal do Ci√™ncia em Show animou a noite da ultima Quinta, dia 29, no talk show The Noite do Danilo Gentili. Para ver (ou rever) as experi√™ncias e dar boas risadas com o lado divertido da Ci√™ncia √© s√≥ dar o play.

Pelas barbas do profeta

Assim como depois da tormenta vem a bonança, depois do vexame vem a zoeira. E a zoeira é como gol da Alemanha no Brasil: não tem limites.

Com um 7×1, aquele que foi chamado de louco ao divulgar seu bol√£o, seja humano ou animal, hoje √© aclamado como portador do dom da clarivid√™ncia, e al√ßado a um digno lugar de reconhecimento ao lado de M√£e Dinah e Walter Mercado.

Mas ter a responsabilidade de saber o futuro √© uma terefa ingrata, √© verdade. As gl√≥rias ficam s√≥ com os acertadores. Aqueles que erraram est√£o condenados a cair no esquecimento, at√© a pr√≥xima Copa, ou at√© que um evento geneŇēico qualquer aconte√ßa.

Hoje n√£o.

Videntes que erraram as previs√Ķes pra Copa do Mundo, seus problemas acabaram. Esse post √© uma homenagem para voc√™s.

Espanha ou Argentina ganhar√£o a Copa, garante vidente

Já começou bem. Nada melhor que uma previsão certeira e precisa. Apesar da Espanha ter saído ainda na primeira fase, e goleada pela Holanda, a Argentina foi pra final. Façam a média.

Muitos jogadores v√£o se destacar nesses jogos. Neymar, um jogador din√Ęmico e esperto, √© um exemplo, mas ter√° que tomar certos cuidados para n√£o ter problemas no joelho ao decorrer da Copa.

Problemas com o joelho do Z√ļ√Īiga, ele quis dizer…

“O J√ī ter√° a oportunidade de mostrar um bom futebol, pois a vibra√ß√£o dos Orix√°s prev√™ para ele um √≥timo per√≠odo.”

N√£o sei voc√™s, mas passar as f√©rias na Granja Comary e ter assistido aos jogos t√£o perto do campo teria sido um √≥timo per√≠odo pra mim…

J√° o Victor far√° tudo que puder por nossa sele√ß√£o, tendo presen√ßa importante nessa Copa.”

Verdade. Apesar de ser o goleiro reserva e não ter entrado em nenhum jogo, Victor teve presença importante na Copa, como podemos perceber nessa imagem onde ele aparece auxiliando no treinamento do Fred.

victor

Já a Alemanha também vem trazendo em si um futebol digno, mas terá que tomar certos cuidados para não tropeçar em suas jogadas.

Agora sim, um acerto em cheio. Certo, M√ľller?

muller

Astrólogo garante sucesso do Brasil na Copa 2014

“[…]o sucesso se dar√° gra√ßas ao Sol, que estar√° no ponto mais alto do hor√≥scopo brasileiro.”

J√° sabemos como o hor√≥scopo funciona. O que eu queria saber √© qual √© a data usada para fazer o hor√≥scopo do Brasil…

“Tamb√©m ser√£o fortes advers√°rios Alemanha e Espanha, ambas do signo de Libra, que levar√£o vantagem com J√ļpiter ocupando a poderosa d√©cima casa astral.”

Aparentemente só uma seleção pode ocupar cada poderosa décima casa astral por vez, já que enquanto a Alemanha segue viva na Copa, a Espanha saiu logo no começo da competição. Mas novamente, a média salva.

Vidente e tar√≥loga fazem previs√Ķes para Fred e Neymar no Mundial

“Fred vai ser mais mental do que √°gil nos jogos. Ele traz uma for√ßa para finaliza√ß√£o de todos os processos e de todas as jogadas‚ÄĚ, comenta a tar√≥loga.”

Perfeito. Quero ver alguém ter coragem de discordar que Fred preferiu pensar em campo do que ser ágil, e que todos os processos de todas as jogadas finalizaram nele.

“Atua√ß√£o 100%. Fred ter√° uma atua√ß√£o excelente na Copa do Mundo.‚ÄĚ

Fred foi realmente 100% no que fez durante a Copa…

“O caminho √© pr√≥spero. Oxum diz que o Brasil ser√° o campe√£o do mundo.”

O Shun n√£o manja do esporte bret√£o.

shun

“Bruxo” mexicano aponta Brasil campe√£o diante da Holanda

“A final, o Brasil vai ganhar, como estou dizendo desde o ano passado. Provavelmente a final, o mais seguro √© que seja contra a Holanda.”

Boa, acertou. Só trocou o jogo mais importante pelo jogo que não vale nada.

Vidente de Brasília que previu volta de Felipão vê vitória do Brasil por 6 a 1

√Č isso a√≠. Vidente tem que chegar no carteira√ßo.

“Est√° tudo favor√°vel ao Brasil. Ele tem todas as chances. N√£o tem 90%, nada disso, tem todas as chances. Na final, vejo chance de ganharmos de um time da Am√©rica do Sul. N√£o vejo um da Europa na final.‚ÄĚ

Calma. Foi s√≥ uma confus√£o com o uniforme da Alemanha e o do Flamengo…

‚ÄúMeu grande medo √© do trabalho do J√ļlio C√©sar. Ele sofre de ansiedade m√≥rbida. Em situa√ß√Ķes pesadas, sempre temos preju√≠zo‚ÄĚ, afirma. ‚ÄúEm caso de p√™nalti, devemos preparar o Victor.”

Porque n√£o basta J√ļlio C√©sar ter pego dois. Se Felip√£o desse uma de Van Gaal, Victor teria pego todos. Pena que nosso querido vidente esqueceu de contar essa do Van Gaal.

“Temos os melhores. Neymar pode ter menos idade, mas derruba dez Cristianos Ronaldos.”

Um Neymar derruba dez Cristianos Ronaldos. Um Z√ļ√Īiga derruba um Neymar.

“Como um europeu, que est√° acostumado com a l√≥gica, jogar√° melhor do que um brasileiro?”

Err… Pr√≥ximo.

Brasil ser√° campe√£o da Copa’, afirma vidente

FU√ď√ď√ďN! Bem… Deixa pra l√°…

Só pra terminar, eu gostaria de deixar meu imenso agradecimento a todos os videntes desse nosso Brasil, por só terem revelado coisas que todos já diziam e não terem estragado as surpresas dessa Copa. Nem a eliminação precoce da Espanha, nem a surpresa da Costa Rica, nem a mordida do Suarez e muito menos o nosso Sete a Um. E claro, sem spoilers da final, por favor.

Sim, no céu tem pão

pburguerspace

A imagem mostra a Astronauta Peggy Whitson e o Cosmonauta Valery Korzun, na Expedição 5 da Estação Espacial Internacional, saboreando deliciosos (ou nem tanto, é o que dizem) hamburgers.

Sim, no céu tem pão. Há um tempão.

Em 1961, na Vostok 1, Yuri Gagarin levou um sandu√≠che de salame. Quatro anos depois, um “p√£o contrabandeado” na Gemini 3 causou um incidente pol√≠tico.

O Comandante Gus Grissom e o Piloto Jonh Young tinham justamente o objetivo de estudar alguns alimentos no espaço. Mas além dos alimentos listados para o teste, John levou escondido em seu bolso um sanduíche de carne.

Alimentação da Gemini 3

Alimentação da Gemini 3

O Senador George Shipley n√£o gostou. Alegando quest√Ķes de seguran√ßa, Shipley afirmou que era desagrad√°vel que depois de todo o tempo e dinheiro gastos, um dos astronautas levasse escondido para a nave um sandu√≠che.

Dr. Mueller, do Departamento de Voo Espacial Tripulado foi a primeiro a vir em defesa do Astronauta da Gemini. Afirmou que a NASA não aprovava objetos não autorizados, como sanduíches, nas espaçonaves, e que tomariam providências para evitar que isso se repetisse no futuro. Mas garantiu que o polêmico sanduíche não afetou as pesquisas que estavam sendo realizadas.

Dr. Gilruth, Diretor do Centro de Voo Espacial Tripulado em Houston tamb√©m defendeu Young, alegando que as miss√Ķes sempre foram cumpridas com sucesso e que esse tipo de brincadeira serve para quebrar o estresse dos Astronautas.

James Webb, chefão da NASA na época, ficou do lado do Senador, e o lanchinho de Jonh Young resultou em uma série de novas medidas em relação ao envio de comida ao espaço. Só comida homologada.

A Apollo 10 foi a primeira miss√£o a receber a autoriza√ß√£o para levar p√£o “em seu estado natural”. Na Apollo 11, o card√°pio dos Astronautas que pisariam pela primeira vez na Lua inclu√≠a p√£o e sandu√≠ches em fatias ou pequenos peda√ßos. Em solo lunar, o kit que Aldrin usou para realizar a Comunh√£o, al√©m do vinho e de um c√°lice, tamb√©m continha um peda√ßo de p√£o.

Mini sanduíches de "uma mordida" (em cima) e pão fatiado (em baixo). - Apollo 11

Mini sandu√≠ches de “uma mordida” (em cima) e p√£o fatiado (embaixo). – Apollo 11

Quando os tripulantes do √Ēnibus Espacial Atlantis acoplaram na Mir, em 17 de Maio de 1997, foram recebidos pelos russos com a tradicional Cerim√īnia do Bread and Salt. Como o nome sugere, p√£o e sal (e ch√°) foram servidos aos visitantes americanos.

Falando nos russos, eles também adotaram os pãezinhos em cubinhos como alternativa para as migalhas que, se já são chatas pra você que deixa cair no teclado do computador, imagina pra quem está em uma cápsula ou estação espacial.

Atualmente os americanos estão substituindo o pão tradicional por tortilhas, que não fazem migalhas, são mais fáceis de manusear na microgravidade e duram até 18 meses.

P√£ezinhos russos (acima) e o Astronauta Chris Hadfield com uma tortilha (abaixo).

P√£ezinhos russos (acima) e o Astronauta Chris Hadfield com uma tortilha (abaixo).

 

Shut up and take my links

Era 4:20 da madrugada quando recebi uma liga√ß√£o de Pyongyang. Quem mais seria…

“Alan? Aqui √© o Kim. T√ī entediado, voc√™ vai atualizar o blog ou n√£o?”

“Fala, Japa. Faz tempo que n√£o escrevo mas estou preparando coisas legais aqui. E fica longe do bot√£o vermelho”.

√Č verdade! Estou mesmo pensando em coisas legais, interessantes e originais para postar no blog. Mas enquanto isso n√£o acontece, vou matar o tempo e saudade que voc√™s estavam de mim com coisas legais, interessantes e copiadas de outras pessoas.

Explicando, esse tipo de post está sendo feito pelo André, do Socialmente. O que ele faz é colocar os links das coisas legais que ele viu pelas interwebz. Então vou copiá-lo. Coisas que eu vi durante a semana e acho que merecem ser compartilhadas com vocês. Mas claro que a melhor parte não é dividir coisas com vocês. A melhor parte é ter garantido pelo menos um post por semana.

shutup

Passei o feriad√£o fora da Internet e s√≥ voltei efetivamente na Ter√ßa. Perdi toda a divers√£o do Primeiro De Abril. N√£o deu nem pra comemorar a possibilidade de incluir carne de¬†mamute¬†nas minhas refei√ß√Ķes. J√° era s√≥ uma brincadeira dos¬†Colecionadores.

Falando nisso, se voc√™ √© daqueles que acha que dinheiro n√£o tr√°s felicidade, doe¬†o seu e seja feliz. Todo mundo que j√° desenhou Dinossauros quando era crian√ßa sabe que isso √© legal. ūüėČ

A Astro[f√≠sica][nomia] tamb√©m pode ter desenhos legais. Ou imagens. Geralmente tem aquelas composi√ß√Ķes que impressionam as pessoas. Eu chamo de Ci√™ncia das imagens bonitas. E se voc√™ √© F√≠sico, pode descobrir a mat√©ria escura (ou n√£o?), ou pode se matar por trabalhar em um call center.

Tem not√≠cias que se repetem mais que bloco em movimento harm√īnico simples. Uma delas √© a quantidade de planetas extrassolares provavelmente existentes na gal√°xia.

No começo do ano essa notícia foi publicada e eu iria escrever sobre ela, mas minha editora, a  procrasTinação, não deixou. Na época eu criei a imagem abaixo.

nenhumplanetaperguntou

Pensei que nunca mais poderia usa-la, mas olha s√≥, a not√≠cia sobre bilh√Ķes e bilh√Ķes de planetas na gal√°xia voltou. E assim como na outra vez, ningu√©m te perguntou nada!

Semana que vem tem mais.

A Terra continuar√° girando, diz cientista

terra

Apesar dos acontecimentos dessa semana, cientistas afirmam com convicção: o mundo continuará girando.

“Sabemos das not√≠cias dos √ļltimos dias, mas nossos c√°lculos podem garantir que a Terra permanecer√° girando. Simula√ß√Ķes mostraram que amanhecer√° e anoitecer√° nos pr√≥ximos dias. As pessoas poder√£o, inclusive, acompanhar o fen√īmeno que vem acontecendo por 4,5 bilh√Ķes de anos.”¬†

O pesquisador, que não quis se identificar, também fez uma revelação surpreendente.

“Al√©m das not√≠cias recentes n√£o afetarem a rota√ß√£o da Terra, elas tamb√©m n√£o afetam a transla√ß√£o. Nosso planeta continuar√° sua trajet√≥ria ao redor do sol”.

EUA n√£o construir√° Estrela da Morte

death-star-1

Em Novembro do ano passado, fãs de Star Wars (a.k.a. Guerra nas Estrelas) criaram uma petição para que o Governo dos Estados Unidos da América construa uma Estrela da Morte.

A petição já conta com mais de 34 mil assinaturas, e você pode ler o texto original clicando aqui, ou na tradução a seguir.

Peticionamos o Governo Obama para:

Assegurar fundos e financiamentos, e iniciar a construção da Estrela da Morte em 2016.

Aqueles que aqui assinarem peticionam o Governo dos Estados Unidos para assegurar fundos e financiamentos, e iniciar a construção da Estrela da Morte em 2016.

Ao focar nossos recursos de defesa em uma plataforma espacial e sistemas de armamentos como a Estrela da Morte, o Governo pode estimular a criação de empregos nas áreas da construção, engenharia, exploração espacial, entre outras, além de reforçar a defesa nacional.  

Faz sentido. Todos reconhecem o poder da Estrela da Morte, e certamente garante superioridade bélica para qualquer nação.

Fãs de Star Wars animados com a ideia, podem se decepcionar. A Casa Branca respondeu oficialmente a petição e, pelo menos por enquanto, os americanos não construirão a Estrela da Morte.

president-vader2

A resposta é inspiradora, bem humorada e com várias referências aos filmes. Foi assinada por Paul Shawcross que trabalha em algum lugar da Casa Branca que lida com dinheiro e espaço, e provavelmente, ficção cientifica. Você pode clicar aqui para ler o original, ou na tradução abaixo.

Esta não é a Resposta de Petição que você está procurando.

A Administra√ß√£o divide o seu desejo de cria√ß√£o de empregos e uma defesa nacional forte, mas uma Estrela da Morte n√£o est√° em nossos planos. Aqui algumas raz√Ķes:

РA construção da Estrela da Morte esta estimada em mais de $850,000,000,000,000,000. Estamos trabalhando para reduzir o deficit, não expandi-lo.

РA Administração não apoia a explosão de planetas.

РPor que gastaríamos os impostos dos contribuintes em uma Estrela da Morte com uma falha fundamental que pode ser explorada por uma nave de um homem só?

Por√©m, olhe com cuidado (veja aqui como) e voc√™ perceber√° que j√° h√° algo flutuando no c√©u — n√£o √© a Lua, √© a Esta√ß√£o Espacial! Sim, n√≥s j√° temos uma Esta√ß√£o Espacial Internacional, do tamanho de um campo de futebol, orbitando a Terra e nos ajudando a aprender como humanos podem viver e prosperar no espa√ßo por longos per√≠odos. A Esta√ß√£o Espacial est√° com seis astronautas (da Am√©rica, R√ļssia e Canad√°), conduzindo pesquisas, aprendendo como viver e trabalhar no espa√ßo por um longo per√≠odo de tempo, rotineiramente recebendo espa√ßonaves visitantes, fazendo reparos no compactador de lixo, etc. N√≥s tamb√©m temos dois laborat√≥rios cient√≠ficos rob√īs (um deles empunhando um laser) andando por Marte, procurando se j√° existiu vida no Planeta Vermelho.

Lembre que o espa√ßo n√£o √© mais apenas governamental. Companhias americanas privadas, atrav√©s do Commercial Crew and Cargo Program Office (C3PO), est√£o transportando carga (e em breve tripula√ß√£o) ao espa√ßo, e buscando miss√Ķes com humanos para a Lua nessa d√©cada.

Ainda que os Estados Unidos não tenham nada que possa fazer a Kessel Run em menos de 12 parsecs, temos duas espaçonaves deixando o Sistema Solar, e estamos construindo uma sonda que vai voar para as camadas exteriores do Sol. Estamos descobrindo centenas de novos planetas em outros sistemas estelaras e construindo um sucessor muito mais poderoso para o Telescópio Espacial Hubble, que nos fará olhar para os primeiros dias do Universo.

N√≥s n√£o temos uma Estrela da Morte, mas temos rob√īs flutuantes na Esta√ß√£o Espacial, um Presidente que sabe como lidar com um sabre de luz e um avan√ßado canh√£o (de marshmallow), e a DARPA que est√° apoiando a pesquisa do bra√ßo do Luke, droids flutuantes e quadrupedes que caminham.

Estamos vivendo no futuro. Aproveite. Ou, melhor ainda, nos ajude a construí-lo procurando uma carreira na Ciência, Tecnologia, Engenharia ou Matemática. O Presidente realizou a primeira Feira de Ciências da Casa Branca e a Noite da Astronomia no South Lawn porque ele sabe que esses domínios são fundamentais para o futuro do nosso país, e para assegurar que os Estados Unidos continuem liderando o mundo em fazer coisas grandes.

Se você seguir uma carreira em Ciência, Tecnologia, Engenharia ou Matemática, a Força estará com você. Lembre-se, o poder da Estrela da Morte para destruir um planeta, ou mesmo um sistema estelar inteiro, é insignificante perto do poder da Força.

 

Instituto Brasileiro de Unidades Nonsense #1

Voc√™ j√° deve estar acostumado com aquelas compara√ß√Ķes que dizem que “com o pr√™mio da mega sena voc√™ compraria 300 carros populares”, ou que “a energia gasta no evento X seria suficiente para abastecer uma cidade de 10 mil habitantes por tr√™s dias”.

Eu gostei dessa aqui:

newsexp

“A quantidade de artefato seria suficiente para explodir at√© tr√™s ag√™ncias banc√°rias.”

Não sei quanto a vocês, mas eu não costumo sair por aí explodindo agências bancárias, então a informação não foi muito relevante para saber, afinal, quanto de explosivo havia no local.

Mas a sociedade espera por respostas e eu sou um desocupado, ent√£o, declaro aberta a sess√£o do Instituto Brasileiro de Unidades Nonsense.

N√≥s n√£o sabemos a quantidade de material que havia l√°, nem a composi√ß√£o exata do explosivo. S√≥ nos resta iniciar uma s√©rie de suposi√ß√Ķes.

Vamos supor eram bananas de dinamite tradicionais. Ou seja 20 cm de comprimento por 3,2 cm de di√Ęmetro. Isso d√° um volume aproximado de 160 cm¬≥. Multiplicando por 8 bananas (de dinamite) e dividindo por tr√™s ag√™ncias, temos a nossa primeira unidade.

Volume de material explosivo necessário para explodir uma agência bancária (vmeab): 426,6 cm³ 

Agora em embalagem de 4,68 meab

Agora em embalagem de 4,68 vmeab

A próxima suposição será de que as dinamites eram de trinitrotolueno. O famoso TNT. Como nós já definimos o volume de material explosivo necessário para explodir uma agência bancária, basta multiplicar esse valor pela densidade do TNT e teremos a nossa segunda unidade definida:

Massa de material explosivo necessário para explodir uma agência bancária (mmeab): 705,6 g

Não foi por acaso que eu escolhi TNT como o material da nossa hipotética dinamite. Um grama de TNT é 4184 Joules, por definição. Então o IBUN não se esforçará para definir a terceira unidade.

Energia necessária para explodir uma agência bancária (eneab): 2,852 x 10^6 J

Se você não tem ideia do quanto é essa energia, bom, é equivalente a da colisão de um carro popular a aproximadamente 280 km/h.

—————————————————–

***Como voc√™s perceberam, h√° um #1 no t√≠tulo do post. Sim, tenho a inten√ß√£o de criar uma s√©rie com compara√ß√Ķes e analogias curiosas encontradas em not√≠cias. Mas n√£o garanto que eu v√° ir atras disso, ent√£o conto com a ajuda, colabora√ß√£o e solidariedade de voc√™s. Grato. ūüôā

 

Tomara que caia

Acho bastante interessante mulheres em vestido (fica a dica). Não entendo nada de moda, então pra mim só há dois tipos: o tomara que caia e o tomara que tire. Se o desejo implícito no apelido carinhoso dado ao vestido sem alça se realiza, polêmica.

Tricia McMillan, para os íntimos.

Mas por que ele (geralmente) não cai? Diante de uma questão tão importante, obviamente que algum desocupado curioso já tratou de destrinchar os detalhes por trás dessa peça do vestuário feminino. Meninos e meninas, papel e caneta na mão, é hora de Física.

Esse post √© baseado em um pequeno artigo do engenheiro Charles E. Siem, com o t√≠tulo “A Stress Analysis of a Strapless Evening Gown” publicado em um livro de mesmo nome. Assumindo que as mulheres n√£o utilizam truques ao usar esse tipo de vestido, o artigo √© puramente f√≠sico.

Essa figurinha aí (sério, é do artigo) mostra o diagrama das forças que atuam em um tomara que caia.

Começando pela parte de baixo (indicadas por Ya e Xa) considere um pequeno pedaço do tecido. Há uma força W para baixo, o peso do vestido, e uma força V para cima, gerada pela porção de tecido imediatamente acima. Essas duas forças, W e V, se anulam mantendo o vestido em equilíbrio, até a parte de cima, onde o vestido termina e não há mais uma força V para compensar o peso (Yb  e Xb, no desenho). Usando as palavras do artigo, uma mulher abençoada com desenvolvimento peitoral suficiente, conseguirá gerar a força que manterá o tomara que caia em equilíbrio. Caso contrário, essa força terá que ser gerada artificialmente.

Culpem o atrito.

Apenas mais exemplos.

A equa√ß√£o da for√ßa de atrito √© F = ¬ĶN, onde ¬Ķ √© uma constante que representa o coeficiente de atrito do material usado para construir o vestido, com a pele da mulher (ou com o material do suti√£). N √© a for√ßa Normal, que √© perpendicular ao atrito. Como¬† ¬Ķ √© constante, os engenheiros de roupas devem cria-las de modo a aumentar o valor de N.

Um modo de aumentar a Normal √© reduzir o di√Ęmetro da regi√£o frontal do vestido. Isso significa apertar o vestido contra os seios da mulher, o que pode ser desconfort√°vel.

E se os engenheiros de vestidos a.k.a. estilistas, n√£o tivessem problemas suficientes com esse modelo, alguns deles vem sem tecido na parte das costas.

Estrutura interna de um vestido tomara que caia.

Isso faz com que as forças horizontais F1 e F2 do primeiro desenho não sejam exatamente horizontais, mas inclinadas para baixo, aumentando ainda mais a força W. Não havendo tecido pra envolver o corpo da usuária, o engenheiros devem usar a criatividade para criar estruturas que garantam a sustentação do vestido, sem estragar a aparência.

O autor termina o artigo lamentando que tudo isso seja apenas te√≥rico, j√° que ele n√£o conseguiu realizar a parte experimental… por falta de volunt√°rias.

Vers√£o online do artigo aqui.

 

Rapidinha de Finados

Estava eu aqui aproveitando o feriado pra montar um banco de dados que ser√° √ļtil em um futuro post do Nightfall in Magrathea, e entre um e outro acesso ao Facebook, vejo essa imagem compartilhada:

 

 

E aí, qual a resposta?

 

 

Existem v√°rias dessas brincadeiras por a√≠. Utilizam a ordem das opera√ß√Ķes matem√°ticas¬†e o fato de lermos da esquerda pra direita para tentar induzir ao resultado errado.

Quem resolve a quest√£o como 3x(3+3) encontra 18, o resultado errado. Mas dessa vez a brincadeira tem uma sutileza, que faz a solu√ß√£o (3×3)+3 = 12 tamb√©m estar errada.

R√Ā√Ā! O fatorial. Ent√£o, 3! = 3x2x1 = 6. E a solu√ß√£o correta para o problema proposto √© 15.

Enquanto eu escrevo isso, a p√°gina j√° est√° com mais de 12 mil respostas. A grande maioria respondeu 12 e h√° uma parcela consider√°vel que respondeu 18.

Ok, a brincadeira é montada para as pessoas errarem e ninguém está livre de uma trollada. Mas o divertido mesmo de toda a coisa aqui, são os comentários nonsense.

Sendo hoje Finados, Descanse em Paz, Matemática.