“O que √© Biologia Sint√©tica?”: Reloaded

Como j√° foi postado¬†aqui, “o que √© biologia sint√©tica?” √© uma pergunta pouco dif√≠cil de definir. Synbio √© uma √°rea de intersec√ß√£o entre Biologia de Sistemas, Engenharia Gen√©tica, Biof√≠sica, Biocomputa√ß√£o, Engenharia Metab√≥lica, Biologia Molecular e √°reas relacionadas afins. Portanto, n√£o √© nada f√°cil dizer ¬†que “aquilo” ou “isto” √© biologia sint√©tica porque apontar para algo em Synbio √© tamb√©m apontar para outras √°reas mais veteranas no mundo da ci√™ncia.

Mas ent√£o que diabos √© isso tudo!? Uma grande “mistureba generalizada de todas as coisas”? Sim, mas n√£o s√≥ isso.

Antes de falar do grande aspecto original que a Biologia Sint√©tica tem – que √© o detalhe “revolucion√°rio” da coisa toda – deve-se fazer reconhecer algo que ela faz bem melhor do que a engenharia gen√©tica: o Design. O conceito de Design na engenharia de um novo sistema sint√©tico √© bem amplo, indo desde um design de prote√≠nas (como prote√≠nas quimera, como¬†light switches), passando pelo pr√≥prio design do c√≥digo gen√©tico (similar √† escrita de um c√≥digo de programa√ß√£o de computador mesmo), at√© ao design de todo o sistema biol√≥gico baseado na constru√ß√£o g√™nica feita (um exemplo bem vis√≠vel disso √© do projeto do iGEM com objetivos de criar uma¬†bact√©ria resolvedora de Sudoku).

A reinven√ß√£o das capacidades do design de um sistema biol√≥gico foram poss√≠veis n√£o somente devido √† novas tecnologias, mas sobretudo devido a uma nova abordagem com a cara dos nossos tempos super-informacionais: constru√ß√£o (biol√≥gicas, claro) automatizada e padroniza√ß√£o das constru√ß√Ķes (os biobricks, por exemplo). Isso facilita enormemente o desenvolvimento de diversos dispositivos sint√©ticos e designs. Al√©m disso, outra fundamenta√ß√£o da biologia sint√©tica seria a abstra√ß√£o, a capacidade de abstrair problemas biol√≥gicos em uma vis√£o mais simples, com base em toda a teoria j√° existente em outras √°reas, como computa√ß√£o e a engenharia el√©trica (n√£o √© √† toa que Tom Knight e Randy¬†Rettberg, dois engenheiros el√©tricos, fizeram parte da cria√ß√£o do iGEM).

Fica muito mais f√°cil entender tudo isso nas palavras do pr√≥prio Drew Andy – um dos pesquisadores que ajudou a fazer o parto da Biologia Sint√©tica – nesse v√≠deo bem informal filmado¬†em sua pr√≥pria sala no MIT. Vale a pena conferir! ūüôā

(OBS: é bem informal mesmo!)