Arquivo di√°rios:30 de agosto de 2016

Fósseis mais próximos de nós, ou seja, do estado de São Paulo: de 1.700 M.a. até 250 M.a.

A minha inten√ß√£o √© realizar um relato sobre a variedade f√≥ssil do nosso entorno. Assim, vou primeiro fazer um resumo bem geral acerca dos milh√Ķes de anos de biodiversidade que ocorrem ao nosso redor para depois ir detalhando essas ocorr√™ncias. Ent√£o l√° vou eu…

Os registros f√≥sseis de vida no nosso planeta datam de aproximadamente 3500 milh√Ķes de anos (M.a.**) atr√°s, ou da forma resumida 3,5 giga anos (G.a.*). Desde ent√£o os organismos deixaram registro da sua evolu√ß√£o e intera√ß√£o com o meio f√≠sico, dito abi√≥tico. Essas evid√™ncias f√≥sseis, conhecidas como registro fossil√≠fero, s√£o mais abundantes do que se pode imaginar.

No Estado de S√£o Paulo, o registro fossil√≠fero se inicia com evid√™ncias de um dos ecossistemas, mas antigos, os estromat√≥litos (ver post¬†da Fl√°via) de Itapeva, que representam comunidades de procariontes (seres vivos formados por uma √ļnica c√©lula que n√£o possui n√ļcleo) que se desenvolveram sob uma atmosfera com baixa concentra√ß√£o do oxig√™nio, ou redutora, e que habitavam o mar que cobria o estado por volta de 1.700 e 850 Ma.

Muitos milh√Ķes de anos depois encontramos f√≥sseis da Era Paleozoica, na qual aconteceu a explos√£o em diversidade dos seres com mais de uma c√©lula, devido ao incremento do oxig√™nio na atmosfera, e a geografia era muito diferente da atual, assim como o clima.

Figura 1. Folhas associadas às florestas riparias do início do Permiano no Município de Tietê.
Figura 1. Folhas associadas às florestas riparias do início do Permiano no Município de Tietê.

A Era Paleozoica √© dividida em seis per√≠odos dos quais temos f√≥sseis nos dois √ļltimos, que s√£o conhecidos como Carbon√≠fero e Permiano. Contudo, nosso planeta era ainda muito diferente do atual. Come√ßando pela distribui√ß√£o dos continentes que eram concentrados em dois grandes blocos: um ao norte, denominado de Laurasia; e outro ao sul, o Gondwana. Neste √ļltimo se encontrava a Am√©rica do Sul unida √† √Āfrica, junto com a Austr√°lia, a Nova Zel√Ęndia, a Ant√°rtica, a √ćndia e Madagascar. Os registros f√≥sseis do Carbon√≠fero e do Permiano que temos no estado podem ser tamb√©m encontrados em outras localidades do Gondwana e est√£o relacionados a um extenso per√≠odo glacial e √†s mudan√ßas clim√°ticas derivadas do aquecimento posterior.

Figura 2. Lenho de gimnosperma, final do Permiano no Município de Conchas.
Figura 2. Lenho de gimnosperma, final do Permiano no Município de Conchas.

O registro f√≥ssil do Carbon√≠fero √© caracterizado por abundantes f√≥sseis pertencentes a v√°rios tipos de vegeta√ß√£o que moravam sob um clima terrivelmente frio (p.ex. Salto, Campinas, Monte Mor), enquanto que o do Permiano, pelo registro de uma variada vegeta√ß√£o (figuras 1 e 2) conhecida como Flora de Glossopteris (p.ex. Tagua√≠, Piracicaba, Saltinho). Com rela√ß√£o √† fauna, tamb√©m podemos conhecer dos moluscos, artr√≥podes e vertebrados (p.ex. Rio Claro, Saltinho) que habitavam o mar que na √©poca banhava as praias do estado. Por enquanto, vou deixar por aqui. No pr√≥ximo texto vem os √ļltimos 250 M.a.¬†e mais f√≥sseis.

* Giga ano, ou bilh√Ķes de anos

** Milh√Ķes de anos atr√°s

Texto produzido por Frésia R.S. Branco