Dinossauros e Dogmas

Nenhuma linhagem é tão icônica para a Paleontologia quanto a linhagem dos dinossauros. Muitas crianças despertam seu interesse pela ciência desde cedo quando começam a ler sobre estes gigantes (nem todos) da Era Mesozóica. Neste mês, senti um misto de nostalgia e de felicidade ao me deparar com relançamento do famoso álbum do extinto chocolate Surpresa. Em minha infância, colecionando os cards que continham informações dos animais no verso, pude retornar ao tempo pela primeira vez.  Nem todos os cards retratavam dinossauros, havia um pterossauro, um lepidossauro, um ictiossauro e até mesmo um sinapsídeo. É comum que o conhecimento popular e a própria divulgação científica nomeiem erroneamente de dinossauros todas estas linhagens distintas. Cabe aos professores de Paleontologia colocar “cada dinossauro no seu galho”.  E cabe aos mesmos ensinar sobre uma das mais conhecidas divisões dentro de uma linhagem de organismos. Tradicionalmente, os dinossauros são divididos em dois grupos: os ornitísquios (Ornithischia), que apresentam os ossos pélvicos como na maioria dos répteis, e os saurísquios (Saurischia), que apresentam os ossos da pelve como nas aves, sendo estes últimos divididos em saurísquios saurópodes (Saurischia Sauropodomorpha), herbívoros, e saurísquios terópodes (Saurischia Theropoda), carnívoros.

Exemplos de dinossauros da linhagem Ornithischia (cards do chocolate Surpresa).
Exemplos de dinossauros da linhagem Saurischia (cards do chocolate Surpresa).

No entanto, há poucos dias, três pesquisadores da Universidade de Cambridge e do Museu de História Natural de Londres propuseram, em um artigo da revista Nature, uma nova hipótese que fez tremer a árvore filogenética dos dinossauros. Como contam em seu artigo, desde 1887 já são reconhecidas as linhagens Ornisthischia e Saurischia. Desde antes de que a própria linhagem Dinossauria fosse proposta, o que aconteceu em 1974, com a junção daquelas duas linhagens. Como se vê, por mais de um século, os paleontólogos consideram os ornitísquios e os saurísquios como representantes de linhagens distintas. Este se tornou um dogma da Paleontologia. Na opinião dos autores do artigo, muitas análises filogenéticas foram feitas ao longo dos anos sem dar a devida atenção a possibilidade de que a clássica divisão da linhagem Dinossauria pudesse estar equivocada. Através de um levantamento muito completo de inúmeros caracteres de dinossauros basais (tanto de saurísquios quanto de ornitísquios) e de representantes dos Dinosaurophorma (grupo irmão dos dinossauros, composto por répteis que quase são dinossauros), os autores propõe uma hipótese nova para as relações de parentesco dentro da linhagem Dinossauria. É a derrocada de um dogma centenário!

Pela nova hipótese, os dinossauros saurísquios terópodes são mais próximos dos ornitísquios e estes formam juntos uma linhagem distinta da linhagem dos saurísquios saurópodes. Dinossauros como Tyranosaurus, Velociraptor e Compsognathus (saurísquios terópodes) são agora mais próximos de dinossauros como  Triceratops, Parasaurolophus, Stegosaurus e Pachycephalosaurus. E este novo grupo, batizado de Ornithoscelida é distinto do grupo formado por dinossauros como Brachiosaurus e Apatosaurus. Se esta nova hipótese se consolidar, os livros de paleontologia terão de ser reescritos. Talvez surjam questionamentos à nova hipótese, talvez ela não seja robusta o suficiente para permanecer, talvez sim. Talvez e bem provavelmente surjam ajustes a ela, se permanecer. A própria teoria da seleção natural passou por um momento em que era uma hipótese e teve de ser testada até se tornar aceita em ampla escala pela comunidade científica.

Nova proposta de classificação dos dinossauros que considera os os Saurischia Theropoda mais próximos dos Ornithischia do que dos Saurischia Sauropodomorpha (Universidade de Cambridge).
Exemplos de dinossauros do novo grupo proposto, a linhagem Ornithoscelida (cards do chocolate Surpresa).

De qualquer forma, essa é a beleza da ciência! A ciência constantemente derruba seus dogmas. Não há verdade absoluta na ciência. Não há uma única explicação. A ciência é uma forma de compreender o Universo na qual nem este está ileso de questionamento. Afinal, podemos viver em um multiverso. Depois de mais de cem anos de difusão de uma proposta sobre as relações dos dinossauros, podemos presenciar um marco onde uma nova hipótese, mais robusta, possa estar se consolidando. A cada novo fóssil, a cada novo artigo, a cada novo conhecimento acumulado a ciência nos aproxima destes antigos ícones. Por hora, podemos reorganizar nossos cards.

Para saber mais, leia o artigo original de Baron, Norman e Barrett (2017), clicando no link abaixo:

http://Matthew G. Baron, David B. Norman, Paul M. Barrett. A new hypothesis of dinosaur relationships and early dinosaur evolution. Nature, 2017; 543 (7646): 501

Errata: Houve um engano ao escrever, como apontado pelo Patrick. Os ornitísquios (Ornithischia) são os dinossauros que apresentam os ossos pélvicos como nas aves e os saurísquios (Saurischia) os que apresentam os ossos da pelve como na maioria dos répteis. Obrigado pela leitura e contribuição, Patrick!

Possui Doutorado em Ciências (2013) e Mestrado em Geociências (2009) pelo Instituto de Geociências, pela Universidade Estadual de Campinas. É graduado em bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas (2006), também pela Universidade Estadual de Campinas. Professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas desde 2013. Leciona Paleontologia na Faculdade de Ciências Biológicas e Geologia na Faculdade de Engenharia Ambiental e Engenharia Civil. Apaixonado pelas geociências e pela divulgação científica. É um prazer poder contribuir com a iniciativa do blog PaleoMundo!

Sobre Rafael Faria

Possui Doutorado em Ciências (2013) e Mestrado em Geociências (2009) pelo Instituto de Geociências, pela Universidade Estadual de Campinas. É graduado em bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas (2006), também pela Universidade Estadual de Campinas. Professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas desde 2013. Leciona Paleontologia na Faculdade de Ciências Biológicas e Geologia na Faculdade de Engenharia Ambiental e Engenharia Civil. Apaixonado pelas geociências e pela divulgação científica. É um prazer poder contribuir com a iniciativa do blog PaleoMundo!

6 thoughts on “Dinossauros e Dogmas

  1. Você trocou os conceitos no trecho do texto “Tradicionalmente, os dinossauros são divididos em dois grupos: os ornitísquios (Ornitischia), que apresentam os ossos pélvicos como na maioria dos répteis, e os saurísquios (Saurischia), que apresentam os ossos da pelve como nas aves,”

    Na realidade, Ornithischia é que possuem ossos pélvicos como o das aves, daí o uso do termo “Ornito” para cunhar Ornithiscia. Sauros significa réptil, então os Saurischia são os que possuem “quadril de réptil”.

      1. Rafael, eu gostaria de fazer uma sugestão, se me permite: acho que seria melhor fazer a correção no próprio texto, para não correr o risco de alguém ler a informação errada, mas não notar a errata ao final! Até porque nas pesquisas do Google, por exeplo, a informação errada continua aparecendo, mas só quem vem abrir o texto aqui que percebe que tem uma errata no final! Como é possível editar o texto sem grandes dificuldades aqui nos Blogs, acho que seria mais prudente corrigir no próprio texto mesmo. O que você acha?

  2. Oi, Rafael! Primeiramente, gostei muito do texto! Parabéns! Eu sou apaixonada pelos dinossauros desde criança, e inclusive tive esse álbum de figurinhas do chocolate surpresa! hehehe Eu acho muito interessante acompanhar essas novas descobertas da ciência!!! Muitos mitos acabam sendo fixados no nosso imaginário, especialmente quando são muito difundidos nos filmes, ou mesmo nessas coleções super legais como a do chocolate! Acho até que de tempos em tempos esses materiais deviam ser revistos, e as coleções relançadas com as devidas correções!!! Achei o máximo quando no ano passado saiu o ovo de Páscoa do chocolate supresa dos dinossauros! hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *