Teologia dos números perfeitos

“Número perfeito” é uma definição que remonta a Euclides (pelo menos) e se refere a números que são iguais à soma de seus divisores. Por exemplo, 6 = 3+2+1.
Quando a soma dos divisores é menor que o número, ele é chamado deficiente. Como os divisores de 8, que são 1,2,4 e cuja soma é 7. Números maiores que a soma dos divisores são “abundantes”, como 12, onde 1+2+3+4+6 = 16.
Com a proverbial capacidade dos teólogos de tirar coisas de contexto,  Santo Agostinho dizia que Deus criou o mundo em seis dias e, sendo seis um número perfeito, isso é sinal de que a criação é perfeita.
Já teólogos medievais lembravam que a humanidade que emergiu depois do dilúvio teve origem em oito pessoas (os tripulantes da Arca de Noé) e, portanto, a raça é deficiente.
Nunguém nunca explicou por que catzo o Cara  se deu ao trabalho de acabar com tudo só para recomeçar com o pé esquerdo — ou se o fato de haver um número abundante de apóstolos (12) significa que tinha cabide de emprego na jogada.

Discussão - 1 comentário

  1. glommer disse:

    Talvez seja essa a razão de tantas frases bíblicas serem proferidas no pretérito perfeito.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM