Instituições psicopatas?

Terminei de ler The Corportaion, do professor de Direito Joel Balkan, uma defesa – muito boa, do meu ponto de vista – da idéia de que corporações são o equivalente jurídico de psicopatas: criaturas programadas para defender a própria sobrevivência e a satisfação de suas necessidades imediatas, e f*da-se o resto.

Diferente de psicopatas, diz o argumento, pessoas saudáveis têm a consciência de que seres humanos merecem dignidade e respeito, e portanto as ditas pessoas saudáveis sabem que é preciso ceder de vez em quando, ou abrir mão de uma vantagem que, mesmo sendo legal, poderia causar sofrimento ao próximo.

Pessos normais também são capazes de dizer “isso é errado”, em vez de simplesmente calcular qual a probabilidade de serem pegas com a boca na botija.

Já empresas são construídas de modo a não ter escrúpulos além do cálculo de dividendos. Isso não é culpa delas, da mesma forma que uma aranha não é culpada por lançar ácidos digestivos sobre uma mosca ainda viva: só acontece que elas são projetadas desse jeito.

A maior crítica que posso fazer a Bakan é a de que, uma vez tendo estabelecido o caso pela deformação moral da entidade corporativa, o autor passa a promover o Estado como remédio para o problema. Como se governos (e partidos políticos!) também não fossem psicopatas, ainda que de outro tipo.

Alguém deveria, aliás, escrever uma análise do tipo a respeito das igrejas. Se as grandes corporações são Norman Bates, aposto que nenhuma religião deve ficar muito atrás de Hannibal Lecter.

Discussão - 0 comentários

Participe e envie seu comentário abaixo.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM