Psicopatia (vídeo)

85_thumb_psicopatia

A psicopatia é um dos temas mais polêmicos e complicados na psicologia e psiquiatria. Saiba como a psicopatia é entendida atualmente nessas duas áreas, qual é a diferença entre psicopatia, sociopatia e psicose, além de conhecer também os principais mitos sobre esse assunto no vídeo de hoje. Assista o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

[youtube_sc url=”https://youtu.be/T1zg5qeLu-4″]

No v√≠deo de hoje n√≥s apelamos nas refer√™ncias culturais! Aqui vai uma explicita√ß√£o de quais foram. Um dos primeiros desenhos mostra quatro personagens dos quadrinhos: o Coringa, a Harley Quinn (“Arlequina”), o Punisher (“Justiceiro”) e o Peter Quill, dos Guardi√Ķes da Gal√°xia. A ideia aqui foi ilustrar o fato de que pessoas que se envolvem em a√ß√Ķes criminosas variam muito quanto √† sua personalidade, indo desde algu√©m¬†como o Coringa at√© o Peter Quill, que √© um her√≥i da Marvel (mesmo ele comete atos criminosos nos quadrinhos e no filme). Em outro desenho, n√≥s citamos tr√™s personagens do Watchmen: o ¬†Comediante, o¬†Ozymandias e o Dr. Manhattan¬†(aten√ß√£o, a cena do v√≠deo que linkei no nome do Dr. Manhattan pode ser considerada um pouco forte para alguns). Achamos que cada um deles ilustrava de maneira interessante cada uma das 3 principais caracter√≠sticas que citamos da psicopatia. Depois fizemos tamb√©m men√ß√£o √† s√©rie da Netflix do momento: Stranger Things (“Bagulhos Bizarros”) no desenho que mostra a Winona Ryder vendo bagulhos bizarros rolando com as luzes de natal. Por √ļltimo, n√≥s mencionamos o¬†Freezar, vil√£o de Dragon Ball Z, e o Goku tamb√©m.

Referências recomendadas

O principal trabalho no qual nos baseamos para fazer o v√≠deo de hoje foi um artigo publicado na revista Psychological Science in the Public Interest. O artigo (que √© bem grande e denso) tem o objetivo de esclarecer os principais mitos sobre a psicopatia e discute v√°rias quest√Ķes super interessantes sobre o assunto, al√©m de citar e descrever os principais trabalhos cient√≠ficos sobre o isso. N√≥s n√£o nos aprofundamos nem em um ter√ßo de tudo que os autores discutem, ent√£o quem ficar interessado deve dar uma olhada nesse artigo para saber um pouco mais! Tamb√©m existem outras fontes interessantes sobre t√≥picos que abordamos no v√≠deo, como os links a seguir: link, link, link.