Psicologia Brazuca: Yamamoto e a psicologia evolucionista

Maria Emilia Yamamoto

Maria Em√≠lia Yamamoto pode ser considerada uma das ‚Äúm√£es‚ÄĚ da psicologia evolucionista brasileira. Pioneira na √°rea, ela hoje √© professora na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e tem participa√ß√£o fundamental na promo√ß√£o e no desenvolvimento da psicologia brasileira, especialmente da psicologia evolucionista (PE). Ela editou em co-autoria com a professora Emma Otta o livro¬†Psicologia evolucionista, primeiro manual brasileiro da √°rea.

Assim como o Dida, a Maria Emilia veio da etologia, mas sua carreira foi se direcionando cada vez mais também para a PE. A professora Maria Emilia se tornou uma porta-voz da área e tem divulgado o seu trabalho em diversos congressos, palestras e eventos. Ela gentilmente nos cedeu uma entrevista rica, na qual foram discutidos diversos assuntos que ela, assim como muitos pesquisadores no mundo todo, tem tentando relacionar na sua pesquisa, como a evolução, a prosocialidade, a religião e a moralidade.

¬† Continue lendo…

GoCognitive: Aprenda neurociência cognitiva com os próprios pesquisadores

Se você se interessa pelo estudo da cognição humana, assim como eu, hoje você terá um presentinho aqui no blog!

Minha √ļltima descoberta na web foi o projeto GoCognitive.

Continue lendo…

Psicologia Brazuca: Gerson A. Janczura e a memória

Gerson A. Janczura

O professor Gerson A. Janczura estuda a mem√≥ria humana no Laborat√≥rio de Processos Cognitivos da Universidade de Bras√≠lia (UnB). Sendo um dos pioneiros da √°rea, Gerson teve um papel importante na introdu√ß√£o e expans√£o da psicologia cognitiva no Brasil.¬†Nesta entrevista que ele gentilmente nos cedeu, o professor explorou um pouco do conhecimento que possu√≠mos hoje acerca de como a mem√≥ria humana funciona, de como somos capazes de formar mem√≥rias falsas, das interven√ß√Ķes pr√°ticas que a psicologia cognitiva pode subsidiar e das dificuldades que a psicologia cognitiva enfrenta para ganhar espa√ßo no Brasil.

Continue lendo…

Psicologia Brazuca: M√īnica, a neuropsicologia e o TDAH

M√īnica C. Miranda √© pesquisadora pela Associa√ß√£o Fundo de Incentivo √† Pesquisa (AFIP), formada em Psicologia pela Universidade S√£o Marcos e possui Mestrado e Doutorado em Psicobiologia pela Universidade Federal de S√£o Paulo. √Č orientadora do Programa de P√≥s-Gradua√ß√£o em Educa√ß√£o e Sa√ļde e Pesquisadora do Depto de Psicobiologia da Universidade Federal de S√£o Paulo. Coordena o N√ļcleo de Atendimento Neuropsicol√≥gico Infantil Interdisciplinar (NANI) do Centro Paulista de Neuropsicologia. M√īnica √© tamb√©m uma das autoras do livro Neuropsicologia do Desenvolvimento: conceitos e abordagens, publicado em 2006. Al√©m disso, ela tamb√©m √© uma das organizadoras do livro Neuropsicologia do Desenvolvimento: Transtornos do neurodesenvolvimento, que ser√° publicado em outubro de 2012 pela Editora Rubio. Nesta entrevista, a M√īnica ofereceu a sua perspectiva, enquanto uma profissional da √°rea, sobre as recentes pol√™micas envolvendo o Transtorno do D√©ficit de Aten√ß√£o com Hiperatividade¬†(TDAH), al√©m de comentar sobre os seus projetos de pesquisa. Fa√ßam bom proveito!

Continue lendo…

Psicologia Brazuca: Dida, a etologia e a psicologia evolucionista

O Dida, como é mais conhecido o professor Francisco Dyonisio C. Mendes, é atualmente professor de psicologia evolucionista (PE) na Universidade de Brasília (UnB). A sua carreira acadêmica está diretamente associada ao programa de psicologia experimental da Universidade de São Paulo (USP), no qual ele fez a maior parte da sua pós-graduação sob a orientação do professor César Ades.

Apesar de possuir um especial interesse e atua√ß√£o na etologia ao longo de sua carreira, o professor Dida, assim como muitos outros et√≥logos brasileiros, tem se aproximado cada vez mais da psicologia evolucionista e desenvolvido projetos especialmente situados nesta √°rea. Ele explorou com clareza algumas quest√Ķes, muitas vezes mal compreendidas, sobre o estudo dos animais na perspectiva evolucionista nesta √≥tima entrevista cedida gentilmente por ele. Al√©m disso, acreditamos que muitos coment√°rios do Dida acerca da realidade que pesquisadores brasileiros enfrentam para conduzir suas pesquisas soar√£o familiares a muitos.

Continue lendo…

Psicologia Brazuca: Helmuth Kr√ľger e a cogni√ß√£o social

Helmuth Kr√ľger

No in√≠cio deste ano de 2012, a Universidade Cat√≥lica de Petr√≥polis (UCP)¬†abriu um programa de p√≥s-gradua√ß√£o em psicologia, com a √°rea de concentra√ß√£o em¬†cogni√ß√£o social. Foi com muita alegria e entusiasmo que eu e Marcus recebemos esta not√≠cia, assim como alguns psic√≥logos sociais brasileiros interessados nesta sub√°rea! Recomendamos a estudantes interessados na √°rea que busquem informa√ß√Ķes sobre¬†este programa aqui.

O diretor do programa, o professor Helmuth Kr√ľger, nos concedeu uma entrevista discutindo quest√Ķes relacionadas √† cogni√ß√£o social no Brasil e √† psicologia de maneira mais ampla, nos fornecendo um panorama de um profissional que vivenciou boa parte da constru√ß√£o da psicologia brasileira e que agora investe seus esfor√ßos na consolida√ß√£o da cogni√ß√£o social no Brasil.

O professor Kr√ľger √© formado em filosofia e em psicologia pela Universidade do Estado da Guabanabara (atual UERJ), √© mestre em psicologia aplicada e doutor em psicologia pela Funda√ß√£o Get√ļlio Vargas ‚Äď FGV e por mais de vinte anos foi professor efetivo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Estadual do Rio de Janeiro e Universidade Gama Filho. Sem d√ļvidas o Professor Helmuth Kr√ľger √© um dos grandes nomes da psicologia nacional, al√©m de ter orientado uma grande gera√ß√£o de pesquisadores da psicologia social comprometidos com a ci√™ncia e a √©tica na psicologia. Para mais informa√ß√Ķes sobre o trabalho do professor Kr√ľger, d√™ uma olhada no curr√≠culo dele aqui.

Continue lendo…

Entendendo o cérebro humano

[youtube_sc url=http://www.youtube.com/watch?v=CzAHlQheVfs]

Terrence J. Sejnowski¬†√© atualmente¬†um dos pesquisadores mais importantes na neuroci√™ncia computacional, √°rea essa na qual ele foi um dos pioneiros. Na entrevista acima, Sejnowski comenta, entre muitas quest√Ķes, sobre um editorial na Science¬†[1] que ele publicou no final de 2011 com um colega acerca da grande quantidade de conhecimento sobre o c√©rebro produzido nas neuroci√™ncias que ainda n√£o foi acompanhado por um esfor√ßo em sintetizar e compreender as rela√ß√Ķes entre estes conhecimentos. Ele defende que a acumula√ß√£o de conhecimento √© uma etapa importante, mas que j√° √© hora das neuroci√™ncias repensarem sobre o que esperam encontrar no final deste turbilh√£o.

ResearchBlogging.orgSejnowski tamb√©m comenta sobre as implica√ß√Ķes no campo jur√≠dico, √©tico e educacional das pesquisas em neuroci√™ncias, enfatizando adicionalmente as importantes implica√ß√Ķes para estes t√≥picos das pesquisas em outras √°reas como na ci√™ncia cognitiva e na psicologia. Um ponto importante que¬†Sejnowski aponta √© que aspectos sociais e contextuais s√£o fundamentais para compreender a experi√™ncia humana e que estas ainda s√£o vari√°veis muito dif√≠ceis de serem estudadas no √Ęmbito das neuroci√™ncias (embora estejam surgindo oportunidades inovadoras para investig√°-las).

Uma quest√£o √© crucial hoje nas neuroci√™ncias, segundo¬†Sejnowski: se cada vez fica mais claro que o c√©rebro √© um sistema t√£o din√Ęmico e flex√≠vel, como √© poss√≠vel haver simultaneamente estabilidade a longo prazo? Como √© poss√≠vel que, em um c√©rebro com sinapses sendo modificadas o tempo todo, possamos reter mem√≥rias de epis√≥dios ocorridos h√° d√©cadas, com detalhes minuciosos de informa√ß√Ķes que somos capazes de recuperar? Vale a pena assistir a esta entrevista, na qual este grande cientista explora diversas quest√Ķes atuais sobre o desenvolvimento e as implica√ß√Ķes das pesquisas em neuroci√™ncias.

Referências:

[1] Brenner, S., & Sejnowski, T. (2011). Understanding the Human Brain. Science, 334 (6056), 567-567 DOI: 10.1126/science.1215674

Psicologia Brazuca: Vitor Haase e a neuropsicologia

Vitor Haase

O¬†professor¬†Vitor Geraldi Haase¬†√© coordenador do¬†Laborat√≥rio de Neuropsicologia do Desenvolvimento (LND-UFMG) na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Configurando-se hoje como um dos maiores pesquisadores na √°rea de neuropsicologia, tanto a n√≠vel nacional quanto internacional, o professor Vitor foi recentemente¬†aprovado em primeiro lugar no concurso de professor titular da Psicologia da FAFICH-UFMG. Al√©m de imerso em diversos projetos de pesquisa, ele escreve o blog¬†Neuropsicologia e desenvolvimento humano, mais voltado para a divulga√ß√£o de conhecimento cient√≠fico na √°rea, e o blog¬†Reabilita√ß√£o neuropsicol√≥gica, voltado para divulgar informa√ß√Ķes a pacientes e √†s suas fam√≠lias. Vejam esta √≥tima e profunda entrevista que o professor Vitor gentilmente nos cedeu, comentando sobre os mais diversos problemas n√£o apenas da neuropsicologia, mas da psicologia de maneira mais ampla,¬†estreando¬†a nossa s√©rie¬†Psicologia Brazuca¬†em grande estilo!

Continue lendo…

Uma Conversa com Vinícius Ferreira sobre Psicologia Cognitiva

Vinicius Thom√© Ferreira √© doutor em Psicologia pela Pontif√≠cia Universidade Cat√≥lica do Rio Grande do Sul (PUCRGS) e atualmente √© professor da Escola de Psicologia da Faculdade Meridional (IMED). Tem experi√™ncia em interven√ß√£o terap√™utica, atuando principalmente nos seguintes temas: sa√ļde, bio√©tica, psicopatologia, psicologia evolucionista, psicologia cognitiva, avalia√ß√£o psicol√≥gica e psicoterapia.

Al√©m disso, mant√©m um √≥timo blog de divulga√ß√£o cient√≠fica, o Psicologia Cognitiva. A seguir voc√™s poder√£o ler uma entrevista concedida gentilmente por ele para o blog Ci√™ncia ‚Äď Uma Vela no Escuro, explorando uma s√©rie de aspectos acerca da psicologia cognitiva, da ci√™ncia cognitiva e da terapia cognitiva.

Vinicius, o que é a psicologia cognitiva?

A psicologia cognitiva √© uma √°rea da psicologia que se ocupa de estudar os fen√īmenos mentais, especialmente aqueles que envolvem as informa√ß√Ķes que temos sobre o mundo (recep√ß√£o, organiza√ß√£o, armazenamento, processamento e express√£o). Esses fen√īmenos s√£o chamados de processos cognitivos, pois permitem que tenhamos algum tipo de representa√ß√£o, um conhecimento do mundo e de n√≥s mesmos.

Qual a import√Ęncia da psicologia cognitiva hoje no panorama mundial da psicologia?

Ela √© uma das correntes psicol√≥gicas mais influentes na atualidade. Ela cresceu muito com a necessidade de termos na psicologia um referencial te√≥rico que conseguisse lidar com o pensamento t√£o bem como o behaviorismo lida com o comportamento. Talvez o grande m√©rito da psicologia cognitiva seja o esfor√ßo de analisar com experimenta√ß√£o controlada os fen√īmenos mentais como o pensamento, a percep√ß√£o, a mem√≥ria e a linguagem, estabelecendo de forma robusta o conhecimento sobre estes fen√īmenos. Al√©m disso, possui uma aplica√ß√£o pr√°tica na educa√ß√£o, auxiliando no desenvolvimento de materiais educacionais de melhor qualidade, e na psicoterapia. No campo organizacional, permite a compreens√£o mais afinada dos processos de comunica√ß√£o, al√©m de ser um recurso que pode aumentar a efici√™ncia e a efic√°cia do trabalho. Continue lendo…