Blog Action Day

 

 

Esse ano o Blog Action Day vai falar nada mais nada menos do que de mudanças climáticas e é claro que esse blog irá participar mais uma vez.

Não lembra o que é o Blog Action Day? É um evento anual que une blogueiros de todo o mundo postando mensagens sobre o mesmo assunto num mesmo dia nos seus próprios blogs, com o objetivo de provocar uma discussão em torno de uma questão de importância global. O Blog Action Day 2009 será o maior evento da história de mudanças sociais na web. Um dia. Uma causa. Milhares de vozes. Esse dia é 15 de outubro.

Vamos ver os muitos pontos de vista que esse tema irá levantar ao redor do mundo!

Toalhas por Árvores

O segmento hoteleiro da Accor lançou uma campanha para o plantio de árvores no Brasil e conta com a colaboração de seus hóspedes. Eles pretendem estimular os hóspedes a reutilizarem suas toalhas e com a economia gerada destinam parte do dinheiro para o plantio das árvores.

canastra 036 Nascente do Rio São Francisco, Serra da Canastra.

E eu fui convidada junto com a Thanuci, a Paula e outros meios de comunicação para participar do evento de lançamento do projeto Plant for the Planet lá na Serra da Canastra onde as árvores estão sendo plantadas.

A ONG Nordesta foi escolhida para realizar o plantio das mudas as margens do rio São Francisco. Na área onde fica a Pousada Limeira já foram plantadas 3.000 mudas e até o fim do próximo período de chuvas (dez/2009-fev/2010) deverão ser plantadas um total de 90.000 mudas em toda a região.

Se você se hospedar em algum hotel da rede Accor lembre-se de reutilizar sua toalha afinal mudas de árvores estarão sendo plantadas se você fizer isso.

Uma coisa que eu achei bem interessante desse evento que eu participei lá na Serra da Canastra foi que a Accor além de levar a imprensa também levou representantes das camareiras de seus hotéis para apresentar o projeto, afinal essas profissionais são essenciais para que essa ação funcione, quantas vezes eu já vi o aviso nos banheiros de hotéis dizendo que se eu não quisesse que trocasse minhas toalhas deveria pendurá-las e quando eu volto no fim do dia estão lá toalhas novas? Espero de verdade que todas as camareiras dos hotéis Sofitel, Novotel, Mercure, Ibis e Formule 1 recebam treinamentos exaustivos para que respeitem a vontade dos hóspedes e colaborem para a economia de água e energia.

Caso isso não aconteça a minha dica para garantir que não vão trocar minhas toalhas desnecessariamente em hotéis sabe qual é? Coloco o papel de Não Perturbe na porta e assim a camareira nem entra e não corro esse risco, tudo bem que não arrumam meu quarto, mas eu também não sou a pessoa mais bagunceira do mundo que não pode ficar sem arrumar o quarto por 1 ou 2 noites. A economia de água na lavagem das toalhas eu garanto! hehe

Não use a ignorância como desculpa

ignorancia

Esse post vai ser bastante polêmico, acredito eu, mas é o que estou pensando sobre o assunto agora, acho até que estou pegando pesado demais, mas pode ser que eu mude de idéia, ou não.

Meu amigo Francisco deixou o seguinte comentário no post das lixeiras de shopping: “Posso estar enganado, mas muitas vezes, os próprios consumidores não sabem direito como agir diante da opção de coleta seletiva. Por exemplo, muitas pessoas podem ficar em dúvida na hora de descartarem um guardanapo totalmente sujo com alimentos. A pessoa pode pensar: "será que posso jogar este papel com restos orgânicos na cesta de lixo reciclável?" Eu, como não sou especialista neste assunto tenho este tipo de dúvida e acredito que a maioria da população leiga como eu também.”

Quando conversei sobre o assunto com o Chico eu falei claramente: “Chico, pra mim ignorância não é desculpa.” E nesse caso de coleta seletiva e lixo reciclável não aceito de forma alguma alguém dizer que não separa o lixo porque não sabe, ainda mais num shopping.

Por que eu penso assim? As pessoas que frequentam um shopping são pessoas que podem muito bem se informar a respeito e não ficar por muito tempo com a dúvida de onde jogar o lixo, se elas não se interessam pelo assunto e não procuram saber a respeito são outros quinhentos e o argumento é outro. As pessoas tem plenos direitos de simplesmente não se importarem em separar o lixo e achar que isso não é necessário. Pronto, fim, eu não faço pois não me importo e não por que não sei.

Ah, mas e as pessoas mais humildes que não tem acesso a educação, internet e etc? E não tem pra quem perguntar? Bom, posso estar sendo simplista demais mas eu chego a duvidar se realmente existem pessoas que não tem acesso a internet, todo mundo que eu conheço tem orkut, como assim existem pessoas que não tem acesso a internet? E outra, MUITAS mas MUITAS mesmo, dessas pessoas ditas excluídas digitalmente fazem o que? São catadores de lixo, de sucata e quem melhor do que eles pra saber qual lixo serve pra reciclar e qual não serve? Se elas não souberem desculpe, para tudo porque tá tudo errado mesmo.

Gente, mais uma vez eu peço aqui: vamos assumir a hipocrisia! Não utilizem argumentos falsos, fracos e sem sentido pra justificar uma coisa que você não se importa. Se você não sabe como fazer melhor a sua parte na hora de ser mais sustentável, mais responsável assuma que você não sabe isso porque nunca procurou saber, não por que não te ensinaram e ponto final. Isso é dar uma de João sem braço. E isso não serve só para o lixo que você não separa, mas também para a sacola plástica que você não substitui, a economia de água e energia que você não faz, o carro que você não consegue nunca deixar na garagem e etc, etc etc.

Outro dia comentei com o Vitor que eu tenho o péssimo costume (estou me policiando para acabar com ele) de querer defender as pessoas delas mesmas, apostar que as pessoas não sabem é exatamente isso. A ignorância é uma benção e as pessoas gostam de ser agraciadas por ela e muitas vezes optam que assim seja e não há nada que ninguém possa fazer a respeito. Eu poderia ficar aqui até amanhã argumentando sobre isso, mas esse não é o tema do blog.

 

Em tempo: Guardanapos, lenços de papel, papel higiênico usados são lixo orgânico, na verdade nem sei se é correto utilizar essa definição mas isso quer dizer não-reciclável. Se você não sabe o que fazer com algum determinado resíduo você tem 2 opções: 1) guardar o lixo até ter certeza para onde encaminhá-lo ou 2) descartá-lo como lixo orgânico que irá para um aterro sanitário, o que não é de todo ruim uma vez que uma parcela muito pequena do lixo no Brasil é de fato reciclada.

 

Imagem: http://www.flickr.com/photos/arycolorize/3702752024/

Prêmio ABC

O prof. Osame Kinouchi, junto ao Laboratório e Divulgação Científica da USP – Ribeirão Preto, organizou o Prêmio ABC (Anel de Blogs de Ciência). Foi aberta uma votação entre os blogs cadastrados no Anel de Blogs de Ciência, que poderiam votar em três blogs em cada categoria.

O Ecodesenvolvimento ficou em terceiro lugar na categoria Ambiente e Ciências da Terra. Obrigada a todos que votaram! E Parabéns a todos os eleitos!

Aqui a lista para conferir todos os blogs que participaram.

Veja abaixo os três primeiros lugares de cada categoria, os blogs do Science Blogs Brasil em itálico:
Ambiente e Ciências da Terra
1) 26  votos – Rastro de Carbono
2) 16  votos – Geófagos
3) 13  votos – Ecodesenvolvimento
Ciência Geral, Política Científica e Tecnologia
1) 20 votos – 100nexos
2) 14  votos – 42
3) 11  votos – SemCiência
3) 11  votos – Xis-Xis
Ciências da Vida
1) 23  votos – Brontossauros em Meu Jardim
2) 16  votos – Rainha Vermelha
3) 12  votos – RNA Mensageiro
Química, Física e Astronomia , Matemática e Computação
1) 21  votos – Chi Vó Non Pó
2) 12  votos – Ars Physica
3)   6  votos – Big Bang Blog
3)   6  votos – Física na Veia
3)   6  votos – Desafios Matemáticos
3)   6  votos – Café com Ciência
Ciências Sociais e Humanidades , Educação e Blogs Didáticos
1) 22  votos – Chapéu, Chicote e Carbono-14
2) 10  votos – Tubo de Ensaios
3)  7   votos – Vídeos para o Ensino da Física e da Química
Mente e Cérebro, Saúde e Medicina
1) 22  votos – Ecce Medicus
2) 17  votos – A Neurocientista de Plantão
3) 10  votos – Blog da Revista Mente e Cérebro
3) 10  votos – Bala Mágica

Finalmente o concurso

Por uma série de motivos eu to enrolando faz um bom tempo para colocar esse concurso no ar, resolvi parar de enrolar.

É o seguinte pessoal, sabe aquele quadrinho branquinho ali em cima escrito Ecodesenvolvimento? Então, ele não precisa ser assim tão sem graça e sem cor, ele pode ser colorido e bem mais bonito como os dos meus vizinhos de condomínio.

E pra ter um bem bonito e bem feito resolvi abrir um concurso pra quem quiser e souber fazer um banner legal pra mim. O vencedor ganha um exemplar do livro: Haverá Idade das coisas Leves, oferecido gentilmente pela Editora Senac.

E vale qualquer coisa? Bom, não é bem assim. O blog tem/tinha um logo/selo, esse aqui logo abaixo e gostaria que essa ideia não se perdesse totalmente (na verdade ainda tenho muitos cartões de visita com esse logo e por isso é complicado mudar essa “cara” totalmente, hehe). A versão desse logo em illustrator você pode pegar no link a seguir, se lhe for útil.

artefinal_eco.ai

A medida do topo é 756 x 93 e de preferência quando forem me enviar mandem no formato jpg pra eu conseguir abrir.

eco.jpg

Quem quiser participar pode enviar quantos topos quiser até o dia 10/10/09 para o e-mail ecodesenvolvimento arroba gmail ponto com.

Acredito que até o dia 12/10 eu escolha o vencedor. A escolha obedecerá ao único critério de me agradar, eu achar que é bonito e combina com o blog, ok? A caixa de comentários está aberta para perguntas, dúvidas e o que mais interessar.

Acho que mudei de ideia… Se eu receber muitas opções e ficar na dúvida pensei na possibilidade de disponibilizar as opções que mais me agradarem aqui e deixar aberto para votação. Vamos ver se terei muitas opções! 😉

Uptade: Resolvi prorrogar a data para envio dos topos pois vou viajar no feriado e ficarei sem conexão. Podem enviá-lo até dia 12/10/09, ok?

Quem matou o carro elétrico?

carro eletrico

Assisti o documentário Quem matou o carro elétrico? esses dias e o que mais me impressionou em tudo não foi simplesmente o fato das montadoras  terem sumido com os carros elétricos das ruas da Califórnia, mas como a vida americana pode ser tão surreal! Sim, eu ainda me surpreendo com isso!

O que exatamente fala o documentário? Eu não sabia que montadoras como a GM, a Ford, Toyota e Honda tiveram modelos de carros elétricos disponíveis na Califórnia, pois bem, tiveram, lá no início dos anos 2000, mas de uma "hora pra outra" eles sumiram do mercado e das ruas. Mas se a gente for pensar com a lógica brasileira é meio complicado pensar como isso é possível, não? Afinal, se um carro sai de linha a gente ainda os vê rodando por ai ainda por tempo, certo? É, isso aqui no Brasil…

Lá nos EUA com os carros elétricos eles não foram vendidos para seu consumidores, eles foram financiados e quando eu digo financiado não é o financiamento que a gente costumeiramente vê aqui, eu financio o que não posso pagar e depois que termino o pagamento o carro é meu. Não, nesse caso foi feito um leasing, ou seja, eu pago para usar o carro e no fim do contrato tenho a opção de comprar o carro, ou não. O que me impressionou é que absolutamente isso aconteceu com TODOS os carros elétricos produzidos e por isso ficou mais fácil sumir com eles. Ou seja, quando o contrato do leasing da galera acabou as montadoras simplesmente não deram a opção de compra para os usuários e recolheram todos os carros. Pra minha lógica que não tenho o costume de financiar nada é estranho isso, mas eu devo ser exceção pois financiamento de casa, carro, eletrodomésticos e viagens é o que mais se vê por ai.

Tá, isso foi só uma parte que me surpreendeu, digamos que foi um estranhamento cultural. Ai veio uma parte que mostra o destino dos carros (elétricos ou não), sabe o que eles fazem?? Eles amassam e moem os carros e pronto! Não faço ideia do que eles fazem com os restos depois de moído, mas é chocante… Aliás alguém sabe o que acontece com os carros aqui no Brasil? Lixão? Ferro velho? Aterro industrial? Alguém tem alguma certeza sobre o assunto? O filme me chocou porque eles moem carros, assim, sem reaproveitar nem reciclar nada e pior, eles fizeram isso c/ carros em perfeito estado de uso (no caso dos elétricos), pra mim isso é muito surreal, independente de serem carros elétricos ou não.
Agora vem a parte que realmente interessa. Em NENHUM momento do filme eles me convenceram que o uso de um carro elétrico é de fato mais limpo que um carro a gasolina (na manutenção o carro elétrico ganha, pois não precisa de lubrificantes).

Tudo bem aqui no Brasil o carro elétrico até poderia ser de fato mais limpo porque nossa matriz energética é em grande parte limpa e/ou renovável, mas nos EUA não é bem assim… Trocar um carro a gasolina por um carro elétrico não necessariamente você está diminuindo sua pegada de carbono ou como falam no filme diminuindo sua dependência de petróleo. Será que eu consegui ser totalmente clara?

É claro que no dia-a-dia o uso do carro elétrico não polui pois não emite nenhum tipo de poluente, mas a energia que o abastece pode não ser assim tão limpa e acabar ficando elas por elas. Eu realmente esperava ver no filme esse tipo de comparativo e a comprovação de que um carro elétrico é mesmo muito melhor que carros a combustão. O filme não me mostrou isso, infelizmente.

Mas pensando no fato de diversificar as possibilidades é uma boa idéia, seria uma ótima se pudéssemos escolher entre carro elétrico, carro a gás natural, carro a gasolina, a álcool, a biodiesel, vento, solar, coletivos de ótima qualidade… Mas enquanto isso ainda não acontece eu me choco com fato dos EUA terem simplesmente moído todos seus carros elétricos sem maiores explicações convincentes.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM