Psicanálise

A embriaguez de Noé, Michelangelo, Teto da Capela Sistina

Então voltei para casa e escrevi:
Meia-noite. A chuva castiga a janela. Não era meia-noite.
Não chovia.
Beckett, Molloy

Nunca fui submetido ao processo psicanalítico. Contrariando os especialistas, acho que não é para todo o mundo. Vendida como uma espécie de panacéia para os males mentais do espectro neurótico, a psicanálise tornou-se um engodo, um objeto de consumo com grifes caras e tudo o mais. Prefere-se o conselho oracular do analista às evidências que se escancaram aos olhos do analisado – isso sem levar em conta a precária formação cultural e humanística de grande parte dos ditos terapeutas. Se é para aumentar a chance de sucesso do tratamento, há de existir uma clara assimetria entre a cultura do terapeuta – a maior possível – e aquela que habita a mente do analisado. Há alternativas ao tratamento padrão habitual. Um bom amigo, por exemplo. O francês Michel de Montaigne, muito antes de Freud & Cia., submeteu-se, involuntariamente, ao processo psicanalítico por meio de conversas com o seu amigo Étienne de La Boétie. Um bom livro. Ler é uma forma de produzir entendimento. A boa leitura nos faz enxergar as similitudes e as diferenças de sentimentos e de reações entre o leitor e a personagem, e, ao fazê-lo, é catártica. Um bom espetáculo. As tragédias encenadas pelos gregos, desde Sófocles e Ésquilo, e que chegaram até nós, ensinaram-nos a projetar e a apaziguar as nossas angústias e os nossos temores. Não foi sem querer que Freud se valeu do estudo da mitologia clássica na elaboração de sua teoria – basta citar Édipo. Agora, se você não tem tempo para um bom amigo, um bom livro e uma boa tragédia, a psicanálise pode ser o seu caso.

Discussão - 8 comentários

  1. Anonymous disse:

    Comento para expressar total concordância com a sua opinião -quase exagero, a pensar que literatura cura.Horizonte estreito , depressão à espreita.

  2. Talita Prates disse:

    Acredito que leitura e psicanálise são ótimas formas de produzir entendimento!:)Paz!

  3. Talita Prates disse:

    Ah… e ainda tenho tempo para um bom amigo, um bom livro e uma boa tragédia! rs

  4. Anonymous disse:

    Amigo, Já se submeteu a uma sessão de psicanálise? Para dizer o que disse com tanta autoridade, parece que os divãs já provaram suas costas….aquellaabracabradaço!!

  5. Melinda disse:

    O tema suscita controvérsias. Concordo plenamente quanto às tragédias, a literatura e um bom amigo serem formas de auto-resgate e oferecerem formas de catarse, mas penso que podem haver recantos muito obscuros em nossa mente e cujo acesso muitas vezes está impedido, bloqueado, necessitando da ajuda de um profissional.

  6. disse:

    Amigo de M., está de férias?Sinto falta do seus posts. Eu sigo você no twitter, siga-me também @Be_neviani,por favor obrigada!abraços

  7. Luis Fernando disse:

    Voce equivale sessões psicanálíticas à uma boa leitura e conversa com amigos. De fato, há um “processo terapeutico” nessas modalidades. Mas a psicanálise tem método e teoria. Se formos medir a eficiência de uma prática qualquer pelos exemplo abaixo da média, nunca teremos um bom cenário. Obrigado

  8. Chloe disse:

    Olá! ; )
    ‘Ler é uma forma de produzir entendimento.’
    I thoroughly agree!
    Mas também gosto da minha psicóloga, ela me ajuda a colocar as idéias em ordem. Inclusive as que surgem após as leituras.
    Abç. ; )
    C.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM