E acontece! Até a nova casa!

H√° uma expectativa no ar.
H√° semanas, um burburinho, uma agita√ß√£o. Gentes de todas as partes, unidas e trabalhando num √ļnico prop√≥sito: fazer crescer a divulga√ß√£o cient√≠fica no Brasil, torn√°-la cada vez mais vis√≠vel e mais acess√≠vel. Tornar seu conte√ļdo vigiado apenas pelas regras da Creative Commons e permitir cada vez mais a intera√ß√£o entre cientistas e cient√≥filos (isso existe?), entre alunos, professores e quem mais se interessar por Ci√™ncias.
Nesta casa vimos de tudo. Temos de tudo. Temos blogs que fazem divulga√ß√£o cient√≠fica de qualidade, seja baseado em textos, em imagens, em v√≠deos. Temos pessoas das mais diversas forma√ß√Ķes. Falamos sobre a Ci√™ncia do cotidiano, sobre a Ci√™ncia que √© espetacular e at√© sobre o que n√£o √© Ci√™ncia. Passamos pela F√≠sica, pela Biotecnologia, pela Evolu√ß√£o, pelo Meio Ambiente. Chegamos na biologia, no naturalismo, nas curiosidades cotidianas. Nas Ci√™ncias da Terra, da Medicina e voamos at√© a Ornitologia. Temos de fato, de tudo um pouco.
Até para o pouco, que pode não ser nada sozinho, temos um lugar especial para que ele se torne parte do todo. Esperamos que o Tubo de Ensaios atraia cada vez mais pessoas com vontade de divulgar seus textos, de falar o que pensa, sem ter a obrigação de cuidar de um blog e postar constantemente.
Tudo isso para aumentar a divulgação científica no Brasil, e, pretenciosamente, aumentar o interesse das pessoas por Ciência! Só alguém que entende alguma coisa desenvolve interesse por ela. Se não há acesso, compreensão, não haverá busca por informação nem desenvolvimento tecnológico. Um pequeno passo para o homem. Espero que um grande passo para o Brasil.
Nestas, esse blog que já foi blogspot, já foi Hitechlive, já foi Lablogatórios, a partir da semana que vem será Science Blogs Brasil Рcondomínio irmão de um dos maiores (e porque não dizer o maior) condomínios de Ciências do mundo, o Science Blogs.
Espero que vocês gostem da nova casa. Que vocês aproveitem a nova casa. Se você acompanha o RdC por feed ou e-mail, não se preocupe! Vocês serão convidados para a próxima casa automaticamente.
Nos vemos l√°!

Fidelidade em quem?

A sustentabilidade, assim como o consumo sustent√°vel √© mantida por tr√™s pernas:¬†o respeito aos limites ambientais; a justi√ßa social; e a viabilidade pol√≠tico-econ√īmica. Sem uma dessas pernas, o sistema cai, deixa de existir ou funcionar.
Uma cidade sustent√°vel deve portanto respeitar o meio ambiente, as pessoas, a economia e a pol√≠tica. Pois bem, chegamos onde eu queria. Esse final de semana descobri uma coisa fant√°stica – o bilhete fidelidade para metr√ī e trem. A conversa come√ßou assim:
Hoje come√ßou um tal aumento no valor das passagens para transportes p√ļblicos aqui na cidade de S√£o Paulo. O trem e o metr√ī sofreram reajustes e passaram de R$ 2,40 para R$ 2,55. Mas, o bilhete fidelidade ser√° comercializado a partir de hoje! Com ele, podemos comprar 8, 20 ou 50 viagens e a tarifa fica menor quanto mais cr√©dito se coloca no tal cart√£o. Por exemplo, o cart√£o de 50 viagens custa R$ 112,50 o que d√°, por passagem, um desconto de R$ 0,30. Isso mesmo. A passagem que a semana passada custava R$ 2,40 e hoje custa R$ 2,55 pelo cart√£o fidelidade sai por R$ 2,25. Demais, n√£o? Respeito √† popula√ß√£o e aos usu√°rios das linhas, certo?

Errado!

Hoje fui pegar o trem como todos os dias. S√≥, que inv√©s de usar meu bilhete √ļnico, fui at√© a bilheteria saber sobre o cart√£o fidelidade! Afinal, sou mesmo muito fiel ao trem, e pego o dito cujo todo dia pra ir e voltar do trabalho.¬†
Fui informada que o cart√£o fidelidade pode ser comprado e recarregado apenas na esta√ß√£o Barra Funda. Uma vergonha! Uma cidade do tamanho de S√£o Paulo, com a quantidade imensa de usu√°rios das linhas dos trens e metr√īs e APENAS UM ponto de venda?¬†
Como cobrar das pessoas uma postura sustentável se a cidade onde elas moram não as respeitam? Como exigir das pessoas uma consciência ambiental e comunitária e o governo sacaneia com ela todos os dias? Poxa vida! Essas coisas me deixam muito revoltada!
Saiba mais aqui:
Notícias UOL
G1

Frutas da época: Fevereiro

Ano passado j√° publiquei sobre os vegetais de fevereiro. Esse ano, resolvi falar tamb√©m da import√Ęncia da hidrata√ß√£o no ver√£o.
Geralmente perdemos em média cerca de 2,5 litros de água por dia (na urina, fezes, suor e respiração). Essa água pode ser reposta por meio da alimentação e principalmente por meio da ingestão de líquidos.
A reposição da água no corpo é importante para evitar a desidratação, que pode estar associada a sintomas como: boca ressecada, cansaço e dor de cabeça.  Em casos graves, a desidratação pode levar à morte.
No verão, aumenta nossa perda de água através do suor, principalmente se ficamos expostos diretamente ao sol. Nesta época, a reposição de líquidos é ainda mais importante. Falando em verão, também é necessário se lembrar de vestir roupas leves!
Enfim, vamos as frutas da √©poca,¬†consumidas na regi√£o Sudeste, afinal, repor l√≠quidos com sucos naturais ajuda tamb√©m na reposi√ß√£o de¬†sais minerais e vitaminas, unindo o √ļtil ao agrad√°vel.
  by Paula FJ on Flickr
Ameixa
Pinhas
Bananas
Goiaba
Jaca
Maracuj√°
Melancia
Pêra
Pêssego
Uvas
Tangerina
Lim√£o
Rom√£
Para consumir as frutas, n√£o se esque√ßa de dicas b√°sicas mas muito importantes para a sa√ļde:
+ Lave bem as m√£os antes de comer
+ Lave bem as frutas, principalmente as que s√£o geralmente comidas com casca!
Lembre-se!
+ Prefira frutas org√Ęnicas e produzidas localmente. Ser org√Ęnico n√£o significa ser limpo, ent√£o frutas org√Ęnicas tamb√©m devem ser lavadas!
+ A diminui√ß√£o do uso de fertilizantes e agrot√≥xicos e a produ√ß√£o da fruta na √©poca, evitam emiss√Ķes de gases do efeito estufa de transporte especial e uso do solo. Consumir frutas da √©poca faz bem para a sa√ļde e para o meio ambiente!