A √°gua nossa de cada dia

Hoje estou meio contemplativa e por isso, minha participa√ß√£o no Blog Action Day 2010, cujo tema √© √ĀGUA, foi se transformando em imagens. Dependendo da fotografia que voc√™ escolha contemplar comigo, √© dif√≠cil entender alguns n√ļmeros e algumas estat√≠sticas. Por exemplo… pra mim, olhando uma fotografia do Planeta Terra (tem uma que eu gosto muito neste post aqui), √© absolutamente imposs√≠vel ter a no√ß√£o exata do que significa a seguinte matem√°tica: de todo o 3/4 de superf√≠cie terrestre menos de 2% √© de √°gua doce e, desse tanto de √°gua doce, uma parte m√≠nima est√° dipon√≠vel para consumo (porque parte est√° congelada em geleiras ou no solo, parte est√° na atmosfera, parte est√° polu√≠da… vai vendo). Tem um gr√°fico bem bom sobre essa matem√°tica toda da √°gua bem aqui.

Ent√£o, vamos √†s imagens que eu escolhi pra dividir com voc√™s e depois, vamos aos n√ļmeros.

enchente.jpg

seca.jpg

+ A Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas calcula que, sejam necess√°rios, por dia, 40 a 50 litros de √°gua por pessoa para que sejam realizadas todas as suas necessidades. No Brasil, nosso consumo √© de mais de 200 litros de √°gua, por dia, por pessoa. Nos Estados Unidos s√£o mais de 400 litros de √°gua por dia, por pessoa.

+ 12% da √°gua doce do mundo est√° no Brasil.

+ Por dia, 2 milh√Ķes de toneladas de lixo humano s√£o despejados em fontes de √°gua. Fonte: UN Water.

+ 1,2 bilh√Ķes de pessoas n√£o tem acesso a √°gua tratada. 2,6 bilh√Ķes n√£o tem acesso a rede de esgoto ou qualquer forma de saneamento b√°sico. Human Development Reports.

+ Aproximadamente 38.000 crianças morrem todas as semanas porque consumiram água contaminada e imprópria para consumo. Fonte: Charity: Water.

+ Se contarmos todas as crian√ßas que perdem aulas por estarem doentes com diarreia ou com vermes por terem consumido √°gua contaminada, teremos uma perda de 443 milh√Ķes de dias letivos por ano. Sem contar que essas doen√ßas podem causar diminui√ß√£o do aprendizado e atraso no desenvolvimento cognitivo. Fonte: Water Advocates.

+ Voc√™ pode calcular quanta √°gua foi consumida para produzir seu alimento favorito. √Č s√≥ baixar este aplicativo para o seu iPhone.

+ Por falar em iPhone, cada vez que voc√™ carrega o seu, calcule um gasto de 500 ml de √°gua. Considere tamb√©m que existem 80 milh√Ķes de iPhones (e subindo) no mundo, que precisam ser recarregados pelo menos uma vez por dia. Fonte: IEEE Spectrum.

Outras fontes de dados:

FAO Water

Evento verde tem de ser sustent√°vel?

H√° alguns meses fui convidada para uma exposi√ß√£o de lan√ßamento do que seria o t√£o esperado evento SWU. N√£o fui. Problemas pessoais e a expectativa de um tr√Ęnsito infernal na hora do rush me impediram.

Da√≠, h√° uns 15 dias, fui convidada por duas pessoas diferentes para ir ao evento – uma delas, eu nem tive a oportunidade de responder ainda… – e por uma terceira pessoa para escrever sobre o tal e propor alguma tarefa aqui no blog. Por motivos de for√ßas menores de um ano eu n√£o poderia ir ao evento, ent√£o tive que recusar o convite. E como dificilmente escrevo sobre eventos que n√£o fui, ou n√£o vou, tamb√©m resolvi desencanar de responder o email sobre fazer a propaganda do evento – na real, depois que eu fiquei sabendo que o evento ia ser patrocinado pela Rede Globo, eu meio que perdi o tes√£o… – n√£o porque eu n√£o gosto da Rede Globo, mas porque em dois segundos, a coisa pareceu muito muito muito comercial – TODOS os telejornais da Globo falaram sobre alguma coisa do evento e isso cheirou meio mal.

OK. Eu tinha desencanado do evento, n√£o ia escrever sobre ele. E n√£o vou. Muitas pessoas escreveram e os textos que eu recomendo uma espiada est√£o:

+ No Isabellices, que inclusive est√° linkando muitos textos sobre o evento;

E para n√≥s, p√ļblico, √© essencial saber nos organizar para n√£o mais aceitarmos algo assim, n√£o comprarmos ingressos, rejeitarmos o modelo premium, desconfiarmos de um “movimento social” proposto por uma holding de publicidade, deixarmos falir um festival mal organizado antes que ele capture 50 mil pessoas que v√£o seguir suas ordens, aceitar suas condi√ß√Ķes, repetir um discurso raso do que √© sustentabilidade, pagar 100 reais no estacionamento e depois sofrer, acordar e reclamar para ningu√©m ouvir.

+ No u√īleo

“[…] como eu j√° insinuei, o local estava repleto de lixo empilhado em formas de “obras de arte” e cheio de ideias inovadoras como transformar papel de confeito em vestidos que nunca ser√£o utilizados, apenas aumentando o desperd√≠cio da energia usada na fabrica√ß√£o da vestimenta. Isso tudo passa por “sustent√°vel”, n√£o √©?
Ah, mas tinha uma roda-gigante que claramente n√£o estava sendo movida pelos ciclistas ao lado. Sustentabilidade no √°pice de seu significado!”

+ No blog do Denis Russo РSustentável é pouco

“[…] Milh√Ķes de pessoas est√£o ascendendo socialmente, o que vai lentamente superlotando as √°reas vips. Talvez esteja chegando a hora de elas serem abolidas de uma vez. A hora de tratar bem o p√ļblico inteiro e de permitir que quem chegar antes ao show possa escolher o melhor lugar. A hora de respeitar a audi√™ncia pela sua humanidade, e n√£o pela cor do seu crach√°. Isso sim seria um festival “sustent√°vel”.”

+ No elucidativo texto do Rainha Vermelha

“O evento do SWU deste ano mal acabou e j√° come√ßa um #mimimi geral, com
reclama√ß√Ķes de que foi ruim, mal organizado e afins. Essa √© a maior das
provas de que as pessoas — principalmente os chamados formadores de
opini√£o — n√£o est√£o preparadas para tomar uma atitude sustent√°vel de
verdade. Tais queixas são claramente de quem não entendeu o espírito do
evento, e provavelmente possuem uma mente pequena demais para acomodar o
conceito de uma atitude verde.”

Eu ainda n√£o tive a oportunidade de encontrar os textos das duas pessoas que me convidaram para o evento, mas espero que elas tamb√©m possam dar suas opini√Ķes.

Mas, Rastro de Carbono, se você não vai escrever sobre o evento, vai escrever sobre o quê?!?!?!

Simples: minha reflex√£o depois de tantas leituras foi a seguinte:

Um evento que se prop√Ķem a discutir sustentabilidade PRECISA SER sustent√°vel?

Eu acho que n√£o. Acho, por exemplo, se uma universidade resolve dar um curso sobre sustentabilidade ela n√£o precisa investir uma grana pra mudar a estrutura que j√° tem, s√≥ pra fazer daquele cursos sobre sustentabilidade um evento sustent√°vel. Se eu resolvo, na minha casa, montar um grupo de discuss√£o para conversar sobre sustentabilidade, n√£o preciso reformar minha casa para torn√°-la 100% sustent√°vel para receber as pessoas. E, um evento gigante, com milhares de pessoas, N√ÉO precisa ser sustent√°vel para fazer um f√≥rum sobre sustentabilidade. O tchans disso √©: j√° que n√£o vai ser sustent√°vel, ASSUMA de uma vez por todas e PARE de se chamar de sustent√°vel S√ď porque pretende fazer um f√≥rum e botar umas escultura de lixo no meio do caminho – ali√°s, acho isso ABSOLUTAMENTE INSUSTENT√ĀVEL. Saca aquelas √°rvores de Natal de garrafas PET HORRENDAS que aparecem Natal ou outro na cidade? Feias e desnecess√°rias, fala a√≠? Afinal, se as garrafas n√£o foram pro lixo antes do Natal, certamente ir√£o depois que o Natal passar e o problema continuou ali. Foi postergado, mas continuou ali, em forma de √°rvore de Natal.

Voltando… mais do que o monte de lixo produzido, a quantidade de energia gasta pra transportar a galera, as bandas, as tralhas das bandas, a quantidade de energia gasta pra ligar o som, as luzes, os tel√Ķes, √© necess√°rio que se foque numa coisa mais essencial: a grana que algu√©m t√° botando no bolso chamando uma coisa INSUSTENT√ĀVEL de ecol√≥gico, verde, sustent√°vel… E sem precisar! Porque eu APOSTO que, se as X mil pessoas que foram porque o evento era “verde” deixassem de ir porque o evento N√ÉO ERA VERDE, outras X mil pessoas iriam para ver o show de suas bandas favoritas e fim de conversa. 

O que você pensa? Falaí!