Alopatia é uma farsa!

Sim, voc√™s leram certo. O conceito alop√°tico de cura √© cria√ß√£o de mentes doentes e √© mantido por pessoas sem escr√ļpulos ou vergonha na cara!

Duzentos e alguns anos atrás, o físico Samuel Hahnemann raciocinou da seguinte forma:

Estamos em pleno século 18 (cento e trinta anos antes da descoberta da penicilina e quase cem antes da teoria dos germes que explica que ficamos doentes por causa de organismos microscópicos e não por causa de miasma ou mal cheiro) e a maioria das pessoas terminalmente doentes que recebem sangrias ou laxantes poderosos morre por algum motivo ainda desconhecido. O que posso fazer para ajudar?

J√° sei! Vou purificar a √°gua que essas pessoas est√£o bebendo!

E, para n√£o parecer t√£o prosaico, vou usar um argumento de antiguidade e basear minha t√©cnica no pensamento do famoso charlat√£o/alquimista/astr√≥logo de um s√©culo ainda mais atrasado que o meu, o famoso Paracelsius, que achava que veneno pode curar o envenenado, e vou usar √°gua destilada para diluir coc√ī de rato/catarro de tuberculoso at√© que n√£o sobre uma s√≥ mol√©cula do veneno/toxina no meu frasco limpo de √°gua tratada e pura (quinze anos antes de Avogadro demonstrar o princ√≠pio de dilui√ß√£o m√°xima)!

A√≠, aproveito o embalo e desenvolvo uma “t√©cnica” para “potencializar” o efeito ben√©fico do reagente inexistente enquanto magicamente elimina seus efeitos mal√©ficos, e que consiste em saculejar a √°gua (100% pura dentro de um vidro esterilizado) um n√ļmero arbitr√°rio de vezes (por√©m sempre divis√≠vel por 10, que √© um numero bonito e redondo, cheio de propriedades m√°gicas), e invento um nome bem marcante para ela, quase um cac√≥fato, mas nem tanto, que fa√ßa rir da primeira vez mas perca a gra√ßa rapidamente… humm.. vejamos… Ah! Sucu√ß√£o!

Beleza! Estou pegando fogo! Agora vou provar que caf√© causa c√°ries, olheiras, impot√™ncia e toda sorte de doen√ßas cr√īnicas humanas![1]

E a isso ele deu o nome de “homeopatia”, estuprando a l√≠ngua hel√™nica at√© que ela concordasse que isso seria grego para “igual √† doen√ßa”, pois como j√° vimos, o espert√£o acreditava que doen√ßa cura doen√ßa (e deu at√© nome ao rebento fruto dessa viol√™ncia: Lei de Similares, que apesar de se dizer “lei” s√≥ √© cumprida na Terra da Fantasia, no munic√≠pio de Ignorant√≥polis, capital do estado de Magicol√Ęndia).

Achando pouco tal atrocidade contra a vida, os bons costumes e um dos idiomas mais antigos da humanidade (no entanto sendo apenas fruto do seu tempo), cunhou tamb√©m o termo “alopatia”, que aparentemente deveria significar “contr√°rio √† doen√ßa”.
(Esse m√©todo lingu√≠stico aglutinativo √© equivalente √† ideia de que posso inventar o termo “mesamormelada” para descrever um caso hipot√©tico que envolva o objeto mesa, o sentimento amor e a sobremesa marmelada e esperar que concordem comigo que isso faz sentido fora da minha cabe√ßa.)

Agora algu√©m por favor me responda e me tire essa d√ļvida que me aflige j√° h√° algum tempo: sendo alopatia o inverso ideol√≥gico e idiom√°tico de homeopatia, qual seria o rem√©dio que representaria o contr√°rio de uma dor de cabe√ßa? Talvez uma p√≠lula feita de um c√©rebro saud√°vel e indolor?

E o oposto de tuberculose? Catarro comum?

Se eu tiver diarreia, devo me medicar com o quê exatamente?

Homeopaticamente eu sei. As respostas são, respectivamente: estresse diluído, silueta bacilar magicamente impressa nas moléculas de água e bosta nenhuma.

Mas e alopatia?

Farsa! Pura farsa!

Hahnemann, como eu sugeri, era um médico preocupado com a vida de seus pacientes e que criou, para a época, um método melhor do que fazer as pessoas vazarem por ambas extremidades do aparelho digestivo. Funcionava, quando funcionava, por fazer absolutamente nada!

Algumas doenças precisam exatamente disso; ficar quietas. O corpo se vira eventualmente.

Logicamente seus tratamentos n√£o funcionavam sempre, mas a√≠ entra o bom e velho vi√©s de confirma√ß√£o e o “dom da caneta” que s√≥ relata casos de sucesso.

Mas e os homeopatas atuais que continuam enganando o p√ļblico com essa canalhice intelectual pejorativa de “alopatia”? Qual√© a desculpa deles? Ignor√Ęncia ou desonestidade?

Homeopatia é exatamente o que diz ser: medicina alternativa.

Quando medicina alternativa comprova sua efic√°cia e mostra que funciona ela muda de nome. Vira “medicina“.

E sabem qual √© a alternativa para sa√ļde?

Exatamente.

Querem cuspir na cara dos médicos que se lascam todos os dias para tentar salvar algumas vidas que, sinceramente, não deveriam ser salvas?

Cuspam, mas n√£o enquanto eu estiver olhando.

[1] Seria essa a origem do Starbucks e seu café infinitamente diluído e ligeiramente morno?

Categorias