Hipocrisia cognitivamente dissonante

Eu sou um dos maiores atacantes da Cultura da Mediocridade, em que é socialmente inaceitável demonstrar inteligência para não ferir os sentimentos daqueles que confortavelmente se mostram burros e preguiçosos.
Sou terminantemente contra a apologia à ignorância que permeia todas as esferas humanas e que torna comum frases do tipo “não quero saber disso, é muito difícil para mim” ou “essa informação nunca me será útil” e ainda “pare, pare, não quero entender isso”.
Eu sou a favor do máximo desenvolvimento intelectual que, numa sociedade diferente da nossa, seria meta e objetivo de todos, pois desenvolvimento mental leva a crescimento pessoal.
Novamente, numa sociedade diferente da atual, pois hoje em dia se você for sabido passa automaticamente a ser chato, arrogante, pedante, prepotente, mas se for tapado vc eh da galeraWWSS ÚRRÚ BRÓDJI!!!
Só entra para o clubinho quem souber escrever como um bode anestesiado.
Português correto é coisa de “mala”, seja lá o que isso signifique hoje em dia.
Quanto ao título deste artigo, eu faço a ponte entre antimediocridade e crescimento pessoal enquanto sentado em minha desconfortável cadeira de cartorário.

Discussão - 8 comentários

  1. Larangeira D.C. disse:

    Me entristece ter de concordar com vc com relação a como o conhecimento é visto hj em dia na nossa sociedade. Para não generalizar tomo como exemplo a região onde eu vivo, aqui para ser um cara “legal” entre os jovens, é necessario um atestado de futilidade e ignorancia, pq impera a visão de que quem gosta de aprender é babaca.
    Eu só espero viver o bastante para ver uma realidade diferente.
    Abraços.

  2. Bruna Abubakir disse:

    Igor, Concordo contigo que tratar a busca pelo conhecimento como algo negativo é muito triste e não deveria ser a meta. Mas também, daí a dizer que o “desenvolvimento mental leva a crescimento pessoal.” É um exagero. Não se esqueça da maldita inclusão digital que nada mais é do que busca por conhecimento. Esse raciocínio ilógico do “vc eh da galeraWWSS ÚRRÚ BRÓDJI!!!” é fruto de uma geração ainda imatura que ao “tomar na cabeça” revê seus conceitos. O que seria do nerd se ele fosse “enturmado”? São ritos de passagem que todos nós temos que passar e infelizmente essa mentalidade faz parte do desenvolvimento de alguns. Se eles vão amadurecer o bastante para passar dessa fase já é outra questão completamente diferente. Não temos como mudar as pessoas. Mas a visão do “inteligente” na nossa cultura e mídia, felizmente já está mudando. Quem sabe nossos filhos não conseguem “pular” essa etapa do tapado de vez?

  3. Igor Santos disse:

    Está? Porque eu sinceramente não estou vendo.

  4. Cícero disse:

    Igor,
    compartilho completamente da sua opinião.
    Parece-me muito comodo se abster de qualquer conhecimento e simplesmente existir, como se fizesse parte da decoração. Sem interagir com o meio.
    Nossa cultura é realmente muito fraca em estimular o aprendizado e o crescer. Aquele que é inquieto e procura o conhecimento é sempre tachado de chato ou “fuçador”. Acaba por ser hostilizado e incompreendido, quando na verdade deveria ser estimulado. Já aquele que tem “dificuldades” de aprendizado ou sérias limitaçoes de raciocinio, sem que possua de fato uma deficiencia, recebe a compreensao de todos e nunca sofre as penas de se manter imóvel e confortávelmente limitado.

  5. Wario disse:

    Eu sou inteligente mas não sou chato. Nem feio, segundo minha mãe.

  6. Joey Salgado disse:

    Mas há alguma época em que as pessoas inquietas, inquisidoras e insatisfeitas intelectualmente foram, de fato, acolhidas pelas massas?
    Isso nunca ocorreu, como vemos não ocorre e duvido que um dia virá a ocorrer! E falo em relação às massas mesmo, não a uma sociedade que partilha interesses comuns, científicos ou não. O que foi produzido e exaltado na Grécia Antiga fez parte de uma pequena porção da sociedade, não do todo. Os grandes mestres Renascentistas, bem como seus admiradores que produziram textos e livros para retratá-los, faziam todos parte de uma “casta” muito bem separada do “resto” (muitas aspas nessas palavras, por favor!).
    O que vemos hoje é o que vem ocorrendo há décadas, só isso.
    Inté!

  7. Igor Santos disse:

    @Mário, você não é chato porque escolheu o caminho da conformidade, preferindo ficar sempre calado quando alguma barbaridade acontece ao seu redor.
    Você sucumbiu ao lado negro.

  8. prikis disse:

    Infelizmente não faltam novos adeptos para estes “clubinhos”…

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM