Coisas que não sei – caretas musicais

Apesar de ser mestre no assunto, não sei a causa.
Todo músico que eu conheço (e eu conheço literalmente milhares) faz algum tipo de careta em algum momento enquanto está tocando.
Desde um encolher dos olhos como um míope tentando ler, passando por um imprensar da língua contra a parte interna da bochecha até expressões de dor intensa, durante um solo ou até no decorrer natural da música, todos nós fazemos caretas.
Apesar do fenômeno ser conhecido como guitar face, até cantores e gaitistas têm esse traço em comum.
Como baterista, eu conheço bastante bem minhas caretas, que na maioria das vezes são causadas por simples exerção física ao tocar rápido demais (a maioria dos bateristas também tendem a virar a cabeça para o lado, como tentando apontar o ouvido para a frente do palco na fútil tentativa de ouvir algo além de si mesmo).
Nem minha constante vigilância dos meus próprios atos me garante um conhecimento maior do acontecimento.
O mais próximo que eu consegui chegar de obter uma resposta foi um estudo que li há algum tempo que dizia que, enquanto tocam, músicos desligam a parte do cérebro responsável pela inibição e automonitoramento, mas isso não responde minha dúvida.
Por que fazemos tantas caretas enquanto tocamos?

Desafio

Uma frase de quinze palavras, onde cada palavra tem o número de letras da posição que ocupa, ou seja, a primeira palavra tem uma letra, a segunda tem duas, a terceira tem três e já deu para entender o conceito, até a quínzema palavra que contará com quinze letras.
Deve ser fácil o suficiente, visto que não há apenas uma resposta.
E aí, todos dispostos a participar?
Ah, por favor, sem vc, hj, blz, rotflmao, kkkkk e outras aberrações idiomáticas.
Neologismos e barbarismos serão aceitos a meu critério.

Desenigmando

Vocês são muito bons.
Eu usei mesmo uma sequência “olhe e diga” usando a fibonacci como inicial.
Mas vejam a minha “lógica” (palavra usada de forma muuuuuuuito livre): eu queria misturar duas sequências exatamente para confundir e, como a fibonacci é muito conhecida, a mudança brusca causaria sangramento nasal em muitas pessoas mais logicamente inclinadas que eu, especialmente depois da minha asserção “num mundo normal e que faça sentido”.
Parabéns aos que acertaram, principalmente ao Mallmal (que não só acertou como previu o que seria o próximo) e ao Brunno (que criou um outro muito melhor que o meu).
Takata, eu não sei do que você está falando, mas vou deixar aqui em cima, mais visível para quem quiser tentar:

Vai o meu enigma então:
9C(5C,10P),QO(6O,4C),AP,KP(10P,2E,2P,JO),8C,JE,
7E(5O,8E,7P,8E,5E,4P,QE),QC(10O),9E,3P(5P,6P,KC,3E,AE,QE),
2C(7C,AO),JE,KO,2O(6C,8E,QO,9O,8O,4C,5C),7E,JP,QC(6E),JE,
AC(9C),8C(7O,8P),9E…
Qual lógica governa a sequência?
[]s,
Roberto Takata

No mais, estou com o cache cheio e preciso reiniciar.
Como meu HD é velho e está muito abarrotado com besteira, o processo é lento e vai demorar pelo menos o feriadão todo.
Aí eu aproveito e deixo meus periféricos de saída relaxando também antes de levá-los novamente para a manutenção.
Nos vemos novamente semana que vem.
Microférias, aqui vou eu!

Enigmatemático

A resposta do último é 200.
A sequência que eu coloquei é a dos números em português começando com a letra D.
Dois minutos depois de ir ao ar, a resposta já havia sido dada. Ou eu coloco um muito fácil ou um muito difícil.
Espero que o de hoje seja ligeiramente mais desafiador, para combinar com o título que me custou muito mais horas para ser bolado que o enigma em si.
Num mundo normal e que faça sentido, qual o próximo número que deveria aparecer nesta linha: 0; 1; 1; 2; 3; 5; 8; 13; 1113; 3113; ?

Uma homenagem a Alan Turin

Está todo mundo falando dele e eu quero ser popular, então aqui vai outro enigma!
(Sacaram aí o jogo de palavras? Ele descobriu o código do.. ah, destá.)
Qual o número mais adequado para completar a linha?
2; 10; 12; 16; 17; 18; 19; ?
Respondam e discutam aqui nos comentários que eu colocarei a resposta segunda-feira. Quero ver o desenvolvimento, hein!?

Abram os vidros e deixem o spam sair

Mais um dia, mais um spam, mais um artigo combatendo essa praga.
O de hoje é um sobre carros e benzeno que pede a todos os motoristas para não ligarem o condicionador de ar assim que entraram em seus carros pois blá blá blá.
(Mais uma vez, é parte da minha política não incluir o texto para não confundir, senão daqui a seis meses tem uma ruma de gente pensando “é verdade sim, eu vi num blogue de ciência!” e isso é uma das últimas coisas que eu quero.)
Quem já recebeu o dito cujo pode conferir, quem não ainda recebeu espere um pouco. Ele vai chegar.
Vamos lá.
A primeira coisa que eu gosto de checar nesse tipo de mensagem é a consistência interna: entre o primeiro e o último parágrafo há alguma contradição?
Logo no começo temos uma lista de problemas que o produto causa. No final, temos outra lista.
Para mim, isso tem cheiro de empolgação do autor, como Chaves quando se empolga e fica chutando o ar, dizendo “zás, zás, e isso, e mais aquilo, e mais aquilo outro e, e, e…”.
Quem estava escrevendo não se satisfez com apenas seis doenças, aí antes de acabar o texto incluiu mais três ou quatro.
E sim, existe uma contradição pequena, mas que está lá.
O email afirma que o produto “causará leucemia”. Não é “pode causar”, é “vai causar, se ligue!“.
E ainda na mesma linha diz que “pode causar câncer”, assim, bem despreocupado. “É, pode ser que cause, mas não sei, não tenho certeza. É mais um ‘talvez’ que um ‘é batata!'”
Primeiro diz que vai (leucemia é um tipo de câncer), depois diz que talvez.
E a conjugação verbal? cáspite, deplorável!
Meu segundo problema (depois da gramática) é a miríade de doenças distintas e não-relacionadas que podem decorrer da exposição à substância protagonista.
Esse tem até “envenena os ossos”. Ou seja, não tente fazer caldo com benzeno por perto.
Agora, as informações testáveis: níveis seguros e exposição, sensações olfativas e relação com doenças.
O primeiro eu não achei confirmação ou negação, então vou ignorar. Até porque 76% das pessoas inventam estatísticas para confirmar seus argumentos, o que torna todos os números do email inúteis para mim.
O segundo é fácil. O autor assemelha “cheiro de carro novo” a toxicidade.
Segundo um estudo coreano, quanto mais velho o carro, mais benzeno ele produz.
Ciência 1, spam 0.
O mesmo estudo concluiu que a exposição aumentava durante o inverno, quando não se usa ar-condicionado em carros.
2 x 0
A principal fonte de benzeno é externa, vindo diretamente da gasolina, e não interna, proveniente de painéis e dutos de ventilação, como sugere o email.
3 x 0
Terceiramente, leucemia foi associado sim a benzeno. Que não é liberado pelo painel do carro, então não se preocupem por isso.
Outro ponto que eu checo sempre é a origem. Esses emails são geralmente traduções, então procurar em outras línguas sempre revela alguma coisa.
Por exemplo: é afirmado no texto que o nível aceitável dentro do carro é de “0,05 gr por cm2” (sic).
Um email em inglês de maio deste ano (o mais antigo que consegui rastrear, fazendo desse o spam mais novo do pedaço) fala em 50mg por pé quadrado, que daria 0,05 miligramas por centímetro quadrado, mil vezes menos.
Tem mais um pouco de matemágica incluída que difere medonhamente da versão em inglês, mas como eu disse, esses números não fazem sentido para mim.
Eu tenho quase certeza de que o original não foi escrito no Brasil por causa desse dado bastante explícito: “Se estacionado em área externa, sob o Sol, a uma temperatura superior a 16ºC”.
Exatamente em qual lugar do país existe uma área externa sob o sol onde o interior de um veículo não atingiria os dezesseis graus em cinco minutos?
Nossas contas sempre são pelo menos acima de vinte graus.
Isso é seguido por um conselho que pelo meu ponto de vista é pouco prático: “Recomenda-se que abra os vidrose porta para sair o ar quente interior antes que entre no carro.”
Desconsiderando a estrutura textual que me dá náuseas sempre que leio, quanto tempo esse “ar quente” demora para se dissipar?
Morando numa cidade muito quente e ensolarada como é Natal, posso dizer que esse tempo vai além dos limites da paciência da maioria das pessoas que eu conheço.
Eu concordo que os vidros devem permanecer abertos um tempinho, mas com o carro em movimento. E não para aerar o benzeno-mortal-envenenador-de-ossos, mas para tirar o calor-mortal-criador-de-círculos-sudoríferas-sob-os-braços de dentro do veículo.
Por fim, fica a dica: manter os vidros abertos enquanto o carro está andando aumenta a circulação do ar dentro do veículo, dissipando calor mais rapidamente e economizando combustível que seria gasto para condicionar o ar forçosamente.
Via ClauChow, minha atravessadora de emails sem sentido.

Mais spams destruídos:
Alpiste não cura diabetes nem nenhuma outra coisa;
Como reconhecer um spam;
Motivos para não incluí-los em meus textos;
Spam da Doença de Chagas em feijão;
Spam sazonal da gripe suína;
Spam dos batons com chumbo;
Spam do camarão e da vitamina C;
A falsa cura do câncer desmentida mais rapidamente que eu já vi;
Spam dos absorvente internos que causam câncer.

Trabalho em progresso…

Sempre que eu faço propaganda deste meu blogue ao vivo e entrego meu cartão de visitas (sim, eu possuo um cartão de visitas com o endereço daqui) eu fico pensando na primeira coisa que a pessoa vai ver.
Nunca penso a mesma coisa dos outros blogues, porque um é de comida (todos os artigos têm o mesmo formato), um é de qualquer coisa (então tanto faz) e o mais novo é de apocalipse (todo mundo já sabe o final).
Mas esse aqui é mais “sério”. Eu tento divulgar Ciências aqui (apesar de já estar algumas semanas sem escrever algo relevante).
Acho que vou voltar com uma tradição perdida no tempo e vou fazer coletâneas vez por outra aqui.
Aí a página inicial sempre vai ter alguns links com coisas que realmente merecem ser lidas.
O que vocês acham?

Enfim, a resposta

A dica de ontem foi ordem alfabética.
Ou seja, a sequência de números 4; 1; 1; 1; 1; 0; 1; 0; 0; 0; 0; 4; 0; 0; 4; 0; ? … representa as letras do alfabeto, em ordem.
A primeira dica foi 4; 9; 7; 4; 3, que também está em ordem alfabética e cuja soma dá 27.
O quê tem 27 coisas que podem ser ordenadas daquela forma?
Última chance. Resposta depois do pulo.

Continue lendo…

E o enigma?

Nenhuma resposta? Sequer um palpitinho?
Bom, não quero dar a resposta assim sem ter com o quê comparar, então vou dar outra dica: ordem alfabética.
Amanhã eu coloco a resposta, de um jeito ou de outro. Por favor, pelo menos chutem.
Errar um enigma proposto por mim não é vergonha alguma.
Sério.

Apocalipse

Aparentemente, todo mundo gosta de ouvir que o mundo está para acabar.
Eu digo isso porque meu artigo mais popular até hoje (tirando um sobre o Homem-Árvore, mas esse é um ponto fora da curva que inchou artificialmente graças a um canal de TV) foi a trilogia pósapocalíptica que eu escrevi para uma blogagem coletiva em busca de paraquedistas (que são basicamente pessoas que entram em páginas por engano atraídos por um título sugestivo ou por uma busca mal feita).
E estou confirmando isso diariamente através de um experimento que estou conduzindo (por tempo indeterminado) e que, em homenagem ao primeiro título da minha trilogia, se chama “Agora o mundo acaba!” e tem como subtítulo “Você está preparado?”
Mantendo o espírito do “nem tudo precisa fazer sentido“, meu novo blogue é uma aventura apocalíptica fictícia que se passa numa realidade alternativa, não muito diferente da nossa (ou da minha).
Com o intuito de manter a fachada de um blogue real, ele é atualizado sem horário definido, mas por tratar de assuntos correntes e contemporâneos, eu recomendo que assinem o feed para não perderem o fio da meada.
Quem não tiver leitor RSS (ou não souber o que é isso), pode visitar normalmente quando der na telha, porque na verdade tanto faz mesmo (artigos novos aparecem em cima, então é bom começar a ler por baixo).
Sempre lembrando: não é sobre Ciências, não é sobre aleatoriedades, não é sobre comida. É um relato ficcional.
E também não é bonitinho com final feliz. No final o mundo acaba!
Acompanhe em agoraomundoacaba.wordpress.com.
Você está preparado?

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM