Você fuma e acha que só prejudica você?

Sabia que para produzir um √ļnico cigarro s√£o gastos vinte e seis mil litros de √°gua? E isso √© s√≥ para o cigarro, sem contar a embalagem![1]

E sabia que essa √°gua n√£o pode ser reutilizada por ficar contaminada demais por metais pesados (usados como bactericida na filtragem) e por hidrocarbonetos provenientes do alcatr√£o (usado para concentrar a nicotina do tabaco)?[2]

Alcatr√£o esse que precisa ser extra√≠do de petr√≥leo bruto, em outro processo bastante dispendioso em termos de recursos (especialmente g√°s natural e √°gua) com o √ļnico intuito de aumentar o poder viciante da nicotina, sem qualquer preocupa√ß√£o com a sa√ļde humana, visto que piche (outro nome mais comum para alcatr√£o) √© extremamente t√≥xico (especialmente quando aquecido al√©m do seu ponto de vapor durante o ato de fumar) mas modifica as mol√©culas de nicotina de modo que elas se fixem mais facilmente aos receptores do c√©rebro e causem mais desconforto durante abstin√™ncia.[3]

E as planta√ß√Ķes de tabaco? Voc√™ j√° viu alguma? Provavelmente sua resposta √© ‚Äún√£o‚ÄĚ, pois elas ficam em imensas fazendas de monocultura em pa√≠ses pobres (geralmente governados por ditadores) como Nicar√°gua, Honduras e Rep√ļblica Dominicana.[4]

Algumas dessas planta√ß√Ķes s√£o t√£o grandes que √© poss√≠vel v√™-las do espa√ßo!

E alguns cientistas clim√°ticos[5] dizem que o vapor extra jogado na atmosfera pela evapora√ß√£o de tantas plantas imediatamente acima daqueles pa√≠ses √© o que tem causado os ciclones e furac√Ķes que v√™m assolando a regi√£o nas √ļltimas d√©cadas com cada vez mais intensidade (lembram do Katrina?).

Vista do espa√ßo, planta√ß√£o de tabaco a 15 quil√īmetros sudeste de Tegucigalpa, Honduras.

Vista do espa√ßo, planta√ß√£o de tabaco a 15 quil√īmetros sudeste de Tegucigalpa, Honduras.

E todos n√≥s sabemos que monoculturas danificam o solo e para continuar produzindo necessitam de fertilizantes qu√≠micos que poluem leitos subterr√Ęneos, contaminando os po√ßos artesianos das fam√≠lias ao redor, onde a incid√™ncia de c√Ęncer √© a maior do mundo, perdendo somente para algumas vilas ao redor de Chernobil.[2]

E sabia que o dono da Phillip Morris, maior companhia de cigarros do mundo, é também sócio majoritário de uma das maiores empresas produtoras de adubo químico do planeta?[4]

Lógico que toda essa química precisa vir de algum lugar. Você sabe de onde sai o nitrogênio para o famoso NPK? Ele é produzido naturalmente quando folhas mortas apodrecem e essa é a maneira mais barata de consegui-lo.

E a√≠, consegue pensar num lugar com muita folha morta largada no ch√£o para quem quiser vir pegar? Exatamente. Amaz√īnia![4]

Mas tudo bem, é só um monte de folha seca, não?

Nada disso! Nossa floresta só sobreviveu até hoje por causa desse nitrogênio, que aduba naturalmente aquele solo pobre em recursos. Sem esse elemento, o solo não tem como sustentar tantas árvores.

Voc√™ achava que a √ļnica causa do desmatamento era a derrubada de √°rvores adultas? Isso √© fichinha! Comparado com todas as mudas que jamais crescer√£o por falta de nitrog√™nio no solo as madeireiras s√£o santinhas![6]

Ou seja, não é só o seu pulmão que cigarro afeta, mas também o pulmão do mundo!

A Ind√ļstria dos Cigarros est√° poluindo e contaminando irremediavelmente nossa √°gua [7], criando depend√™ncia qu√≠mica e matando milh√Ķes de pessoas ao redor do mundo sem o menor pudor, enriquecendo regimes ditatoriais em pa√≠ses miser√°veis, aumentando a freq√ľ√™ncia e intensidade de furac√Ķes em √°reas j√° comprometidas por p√©ssima infraestrutura e pobreza, dando c√Ęncer em trabalhadores inocentes e suas fam√≠lias, destruindo quimicamente o solo das planta√ß√Ķes e acabando com a nossa Amaz√īnia.

Apesar de todas essas provas incontest√°veis, voc√™ j√° viu o Greenpeace, o Instituto Nina Rosa, PETA, a WWF ou qualquer outra ONG ‚Äúambientalista‚ÄĚ ir atr√°s das empresas de cigarro? J√° viu alguma manifesta√ß√£o desses grupos ‚Äúverdes‚ÄĚ em frente √† casa de algum magnata da Ind√ļstria da Fuma√ßa?

Não? E sabe o por quê?

O jornal londrino The Sun divulgou, em uma mat√©ria publicada ano passado, o resultado de uma investiga√ß√£o jornal√≠stica que liga Ingrid Newkirk (fundadora do grupo PETA e fumante inveterada desde seus 14 anos) e seu amigo de inf√Ęncia Patrick Moore (co-fundador do Greenpeace International e presidente da central canadense) ao conglomerado americano de lobby a favor do cigarro no senado americano (incluindo dois senadores e seis congressistas).[7]

Como ambos os grupos foram considerados como c√©lulas terroristas [8] ao longo dos anos devido a comprovados atentados √† bomba e destrui√ß√£o de patrim√īnio p√ļblico e privado, os chefes das duas maiores ‚Äúfac√ß√Ķes verdes‚ÄĚ do planeta fizeram acordo com os lobistas mais poderosos do mundo para se livrar da cadeia em troca de jamais organizar um ataque contra uma f√°brica ou desviar um carregamento de cigarros.

Ingrid Newkirk, fundadora do grupo PETA, também fuma.

Ingrid Newkirk, fundadora do grupo PETA, também fuma.

Podem procurar por a√≠! Desde o come√ßo dos anos 80 n√£o h√° um s√≥ ato registrado de protesto ambientalista contra a Ind√ļstria do Cigarro. E como todas as ONGs menores pedem a ben√ß√£o √†quelas duas maiores, fica por isso mesmo.

Portanto, lembrem disso quando acenderem o próximo cigarro.

———

[1~8] De onde eu tirei tudo isso? Fora alguns inexpressivos detalhes, o resto saiu dos recessos mais nefastos da minha imaginação, sem qualquer confirmação.

Mas parece verdade, né?

Categorias