Quantas cores cabem no seu cérebro?

O registro hidr√°ulico do meu banheiro est√° vazando √°gua numa frequ√™ncia estalact√≠tica. De fato, “vazando” talvez n√£o seja o termo adequado, visto que o escape de √°gua √© t√£o lento que as poucas gotas que se projetam para a parede evaporam antes de escorrer mais que um ou dois cent√≠metros.

Cada gosta carrega consigo uma quantidade √≠nfima de algum metal oxidado (que suponho seja proveniente da rosca de metal do pr√≥prio registro, provavelmente cobre) e, por causa da lentid√£o do processo, √°gua suficiente evapora no mesmo lugar a ponto de deixar um rastro met√°lico azulado que vem crescendo ao longo do √ļltimo ano e meio e j√° deve ter uns dez ou doze cent√≠metros.

Verde ou azul?

O registro silenciosamente me julgando…

Ontem, numa explos√£o de iniciativa, eu resolvi passar um quadrado de papel higi√™nico transversalmente ao rastro para identificar se a situa√ß√£o pode ser remediada apenas com material absorvente ou se vou precisar passar uma lixa na porcelana (n√£o, isso n√£o √© um eufemismo). E qual n√£o foi a minha surpresa, constatando a fresca umidade do material desconhecido, ao notar que o papel ficou sujo com uma subst√Ęncia verde, e n√£o azul como eu supunha que ficaria. Vendo que o papel estava verde, olhei novamente para o rastro anteriormente azulado e, desde ent√£o, n√£o consigo ver outra cor que n√£o verde.

Como na ilusão da bailarina, a permanência e imutabilidade física do objeto mudaram sob meu vigilante olhar. O rastro acusador de descuido mudou de azul para verde.

Algum tempo atr√°s, Kentaro demonstrou como nosso c√©rebro √© in√ļtil quanto √† objetividade crom√°tica. Mais praticamente, v√°rias l√≠nguas ao redor do mundo tratam verde e azul pelo mesmo nome.

Consideravelmente mais confuso, no entanto, é o tratamento que Homero dá à cor do céu no livro 17 da Ilíada (tradução minha, já que as que encontrei são ainda mais confusas e ainda mais difíceis de traduzir para um português mais modernamente acessível):

Os troianos, por sua vez, tamb√©m falavam uns aos outros: ‚ÄúAmigos, mesmo que n√£o sobre um s√≥ de n√≥s ao lado deste corpo, n√£o nos deixemos temer a luta.‚ÄĚ

Tais palavras os animaram e eles lutaram e lutaram, um ressoar de ferro subindo, pelo ar vazio, ao céu de bronze.

Homero provavelmente sofria de algum problema visual (ou mental, algo como S√≠ndrome da Extrapola√ß√£o Po√©tica Exagerada), j√° que se refere ao mar como tendo cor de “vinho escuro”. Ovelhas tamb√©m t√™m essa cor para o autor. Mel, por sua vez, era um verde igual ao dos rostos furiosos dos combatentes.

Ou n√£o. Ele descreve eventos que ocorreram alguns s√©culos antes do seu tempo, l√° pelo ano 1260 AEC que √© tamb√©m, mais ou menos, quando o tanachco livro de J√≥ foi escrito (PDF – p√°gina 37). Livro em cujo cap√≠tulo 37, vers√≠culo 18, o c√©u √© comparado a um “espelho de bronze”.

Ser√° que por volta do s√©culo -12 o c√©u era realmente abronzaiado? Ou apenas a palavra “azul” (e, portanto, a sua percep√ß√£o) ainda n√£o existia?

E no x-burguer abaixo, qual tom de verde você diria que a alface apresenta?

O pão e o queijo são amarelos mesmo? E a carne é cor-de-carne?

O pão e o queijo são amarelos mesmo? E a carne é cor-de-carne?

Porque, na verdade, a imagem acima n√£o cont√©m cor alguma que n√£o tons de vermelho e de cinza (incluindo o fundo “preto”).

Como a prova do que eu estou dizendo não existe mais no ar, dirija-se ao Wayback Machine mais próximo e confira.

(Alternativamente, neste link você vê um zoom do quadrado evidenciado.)

Finalizando, um dos meus desenhos favoritos, j√° em dom√≠nio p√ļblio e na √≠ntegra, Beety Boop em “Pobre Cinderela”:

Notou as cores? Notou quantas existem?

Desenhos de Betty Boop sempre foram produzidos em preto e branco, exceto o exemplo acima, onde o preto foi substituido pelo vermelho e o branco pelo verde (ou seria azul?). Tecnicamente, o desenho acima contem o mesmo n√ļmero de cores que seus antecessores P&B. Seria algo como “256 tons de marrom verde-avermelhado”.

E então, o rastro oxidado no meu banheiro é azul? O desenho de Betty Boop é verde? O céu é bronzeado? A alface é verde?

Segundo o meu resultado deste teste (mostrado abaixo), minha discriminação de cores é até boa (melhor quanto mais perto do zero, pior quanto mais perto de mil) mas nem isso me ajuda a distinguir um verde-azulado de um azul-esverdeado.

cores

Categorias