Jay Belsky e a Teoria Evolucionista da Socialização

jay-belsky.jpg

Continuando nossa série de palestras internacionais em Psicologia Evolucionista e Biologia Evolutiva veremos hoje o psicólogo do desenvolvimento Jay Belsky falando sobre a aplicação do evolucionismo ao desenvolvimento das estratégias reprodutivas. Professor na Birkbeck Univeristy of London, Belsky está preparado para a celebração esse ano dos 20 anos sua revitalizada Teoria Evolucionista da Socialização de 1991.
Gravada em outubro de 2010, sua palestra no ciclo de seminário do EvoS da Birghamtom Univesity começa com a constatação dele que muitos dos psicólogos do desenvolvimento negligenciam a importância da Evolução para o desenvolvimento. Ele conta a história de sua teoria, como foi inspirado por estudos sobre a influência da ausência paterna nas estratégias sexuais, e como a princípio relutou em abandonar teorias clássicas sobre o tema. Ele frisa que o suporte comparativo de diferentes espécies e o poder de gerar novas predições o convenceram da relevância do evolucionismo para as teorias de desenvolvimento e maturação.

Chimpanzee-comforting-a-crying-child-John-Drysdale-200434.jpg

Segundo a Teoria Evolucionista da Socialização, ambientes estressantes com escassez de recursos e suporte emocional na infância acelerariam a puberdade e induziriam a estilos de apego inseguros e uma estratégia sexual de curto prazo – muito relacionamentos curtos sem muito laço afetivo. Enquanto um ambiente infantil pouco estressante levaria a estilos de apego seguros e estratégias sexuais de longo prazo. 
Ele apresenta todos seus e outros artigos mais importantes para o suporte de sua teoria, e com uma explicação rica em metáforas mostra o porquê os resultados fazem sentido. Ao final ele mostra como tem lidado com críticas e como atualizou sua teoria. A mais contundente é a possibilidade de influência genética determinar mais a estratégias sexuais futuras do que o ambiente infantil. Estranhamente ele não cita o estudo de gêmeos que mostrou que esse parecer ser o caso e nem o estudo intercultural que mostrou que a necessidade de cuidado biparental do ambiente atual é mais determinante das estratégias sexuais do que o ambiente infantil. Pelo menos ele já incorporou a possibilidade da existência de uma mistura de estratégias alternativas (genéticas) e condicionais (abertas a influências ambientais relevantes) nos determinantes das diferencias individuais quanto à maturação. E agora frisa a variação genética à suscetibilidade a essa influencia ambiental na infância.
Childhood Experience and Development of Reproductive Strategies: An Evolutionary Theory of Socialisation Revisited. Uma palestra de uma hora, da hora, interessante e pertinente para muitas linhas de pesquisa no país. Aproveitem.

Jay Belsky – Childhood Experience and Development of Reproductive Strategies: An Evolutionary Theory of Socialisation Revisited from EvoS on Vimeo.

Diferen̤as sexuais e o Darwinismo РHelena Cronin

Helena cronin evento Chile.png

Feliz 2011 primatas do mundo!! Começaremos o ano continuando a série de palestras internacionais em Psicologia Evolucionista e Biologia Evolutiva. A palestra de hoje é de Helena Cronin sobre o porquê as diferenças sexuais importam na perspectiva darwinista. Vimos uma entrevista com ela em Diferenças Sexuais e a Seleção Sexual. Ela é uma filósofa muito entendida em Darwinismo e propõe que ao invés de vingirmos que não existem diferenças entre homens e mulheres devemos entendê-las para evitar injustiças.
Ela resolve vários mal-entendidos sobre o assunto, como o que diz que se a natureza humana é fixa então mudanças políticas são impossíveis, e a confusão entre diferença e desigualdade. Nada nos fatos sobre a diferença entre homens e mulheres justifica ou embasa nenhum julgamento de valor automaticamente. Temos que combater o sexismo e a desigualdade embasados em princípios morais e direitos universais do ser humano e não em fatos sobre a mente de homens e mulheres.
A palestra foi gravada em 2009 no evento Revolución Darwin no Chile divulgado aqui no Marco Evolutivo. E o vídeo tem 40 min e está dublado para o espanhol o que deixa bem fácil para entedermos. Aproveitem!