Comunicação Animal e Linguagem

‚ÄúSe um le√£o falasse, n√≥s n√£o o entender√≠amos‚ÄĚ disse o fil√≥sofo Ludwig Wittgenstein. E o famoso rugido do le√£o dos est√ļdios MGM seria mais ou menos o que ouviriamos. Esta √© a foto do le√£o, do cinegrafista e do operador de √°udio do dia em que a cena do rugido da MGM foi gravada em 1924.

Os paralelos da comunica√ß√£o animal e da linguagem humana pedem uma abordagem por um olhar comparativo e amplo. N√£o d√° para isolar o ser humano ao estudar nenhum aspecto de nosso interesse. Temos sempre muito a ganhar ao situar os humanos entre ‘seus semelhantes’, os outros seres vivos.

Ent√£o, a dica dessa vez √© a palestra gratuita “Comunica√ß√£o animal e linguagem humana”, com o Prof. Dr. Didier Demolin, do Departamento de Lingu√≠stica. Ser√° realizada √†s 17h no dia 27 de outubro, essa quinta-feira. Al√©m de gratuita √© aberta aos interessados. Sala de eventos do IEA, Rua Pra√ßa do Rel√≥gio, 109, Bloco K, 5¬ļ andar, Cidade Universit√°ria, S√£o Paulo.

Haverá também transmissão ao vivo no site do IEA (Instituto de Estudos Avançados da USP). Não perca.

Segue abaixo um vídeo do físico teórico Michio Kaku falando que hoje nós já conseguimos, ao analisar o som emitido por mamíferos aquáticos, por exemplo, dizer que se trata de linguagem inteligente, porém ainda falta muito para conseguirmos decifrar o que estão dizendo.

Despertai para a Causa Ambiental

Por conta em parte da internet, celulares e das mídias socias, uma nova onda de redemocratização, sem precedentes, está acontecendo no mundo.

O que eram milh√Ķes de pessoas em isolado descontentes com os rumos da pol√≠tica, economia e suas implica√ß√Ķes sociais e ambientais, se tornou uma massa de manifesta√ß√Ķes muito poderozas, capazes de mudan√ßas reais.

Da Primavera √Ārabe √† Marcha Contra a Corrup√ß√£o, passando pelo Ocupai Wall Street e manifesta√ß√Ķes semelhantes na Europa, uma coisa ficou claro: precisamos engrossar mais o caldo para conseguirmos que o atual modelo econ√īmico e de democracia, em que as decis√Ķes do mundo est√£o na m√£o de grandes corpora√ß√Ķes, evolua.

A import√Ęncia da politiza√ß√£o dos jovens √© vital nesse cen√°rio. No Brasil milh√Ķes de jovens ainda acham mais importante ir no Rock in Rio e em marchas religiosas, por exemplo. A aliena√ß√£o √© amiga da corrup√ß√£o e destrui√ß√£o ambiental e inimiga da revolu√ß√£o. Passe a reservar momentos do seu dia para extravasar sua indigna√ß√£o em formas que possam contagiar outras pessoas e apoiar causas social e ambientalmente relevantes.

Essa semana ocorreu o a Semana Nacional de Ci√™ncia e Tecnologia, uma iniciativa do Minist√©rio da Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o. Terminando amanh√£ dia 23 ela reuniu mais de 15 mil eventos distribu√≠dos pelo pa√≠s inteiro, tiveram como foco Mudan√ßas Clim√°ticas Desastres Naturais, e Preven√ß√£o de Riscos. O maior evento sobre ci√™ncia do Brasil, ao focar a quest√£o Ambiental, ajuda e muito na miss√£o de acordar o brasileiro ap√°tico para a urg√™ncia e import√Ęncia da causa.

Brasil, o país, que sediou a Eco 92, e sediará a Rio + 20 é o mesmo em que se gasta mais em estádios de futebol do que unidades de conservação, estrutura e fiscalização.

√Č o mesmo que quer perdoar desmatatores e desmantelar o atual c√≥digo florestal, mesmo contra a opini√£o p√ļblica.

√Č o mesmo que constroi hidroel√©tricas na Amaz√īnia a toque a caixa, desfigurando √°reas ricas em biodiversidade e com povos ind√≠genas, ignorando a opini√£o p√ļblica.

√Č o mesmo d√° incentivo fiscal √† f√°bricas e montadoras de carros, canaliza rios, asfalta √°reas de v√°rzea, cria mais estradas sendo que trem faria tudo mais f√°cil, poluindo menos e causando menos enchentes.

N√£o d√° mais para ficarmos ap√°ticos frente a causa Ambiental. Espero que at√© a Rio + 20 percebamos que sem toler√Ęncia zero para o pouco caso frente ao Meio Ambiente estaremos dando um tiro no pr√≥prio p√© e destruindo nossa pr√≥pria casa.

Segue abaixo a s√©rie Home, 9 v√≠deos legendados para o portugu√™s, que ilustra bem a necessidade de agirmos para mudarmos nossas atitudes e o sistema econ√īmico explorat√≥rio que est√° acabando com nossa casa, o mundo.

3¬ļ Simp√≥sio em Psicobiologia na UFRN

Como os neur√īnios d√£o sentido musical √†s vibra√ß√Ķes de ar que chegam aos nossos ouvidos? Como evoluiu a vis√£o em cores em n√≥s primatas? Porque achamos beb√™s t√£o cuti-cuti? Como pode a ecologia comportamental ajudar na conserva√ß√£o? Como o c√©rebro mede o tempo ou como cria a realidade? Como o medo e a mem√≥ria se organizam no c√©rebro?
Estas, outras perguntas e todas a respostas voc√™s encontrar√£o no 3¬ļ Simp√≥sio em Psicobiologia, C√©rebro: desafios sem fronteira de 24 a 26 de novembro em Natal. Organizado pela p√≥s-gradua√ß√£o em Psicobiologia da UFRN a terceira edi√ß√£o do evento conta com palestras, minicursos e apresenta√ß√£o de trabalhos.
Já estão abertas para a submissão de resumos que vai de 10 de outubro a 11 de novembro. O processo de submissão é todo online e cada autor pode submeter até 3 trabalhos.
As palestras s√£o dadas ao longo dos tr√™s dias de evento tanto por alunos do pr√≥prio programa, quanto de professores convidados vindos de outras universidades. Ser√£o 9 os minicursos apresentando temas variados, desde cogni√ß√£o em peixes at√© modelos farmacol√≥gicos no estudo da doen√ßa de Parkinson. As inscri√ß√Ķes s√£o bem acess√≠veis para estudantes e profissionais. Tudo isso fora as maravilhas das paisagens e praias de Natal. Compare√ßam.

Simpósio de Bem-Estar Animal na Unesp Rio Preto

Uma das maiores li√ß√Ķes que podemos tirar do processo evolutivo √© a no√ß√£o de que n√£o somos o √°pice da natureza. Descer do pedestal egoc√™ntrico imagin√°rio √© uma tarefa dif√≠cil, mas recompensadora e necess√°ria, caso queiramos continuar existindo como esp√©cie.

Ao nos vermos como apenas mais uma esp√©cie qualquer, percebemos nossa milenar falta de respeito e pouco caso para com as outras esp√©cies corriqueiramente ditas inferiores. Perceber isso √© apenas o primeiro passo, o segundo √© conhecer formas de promover condi√ß√Ķes de exist√™ncias mais dignas para as outras esp√©cies.

São justamente essas temáticas as abordadas no Simpósio de Bem-Estar Animal, organizado pelo Grupo de Estudo em Zoologia e pelo Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal do IBILCE, UNESP, realizado de 3 a 5 de novembro em São José do Rio Preto.
A programação conta com um mesa redonda sobre os prós e contras dos zoológicos, palestras e minicursos.
As seis palestras tem temas que vão desde a história do bem-estar animal até os crimes contra a fauna. Os minicursos serão sobre enriquecimento ambiental, comunicação animal e bem-estar animal. O custo da participação é bem acessível.
Esse promete ser um ótimo evento e desde já parabenizo a organização pela iniciativa e sua concretização. Participem!!!

Dance seu doutorado

No ritmo de defesa de doutorado e de comportamento humano art√≠stico veremos hoje formas descontraidas de se apresentar sua pesquisa de doutorado. Agrade√ßo aqui os coment√°rios no post e congratula√ß√Ķes sobre minha defesa de doutorado. Em breve, assim que minha tese sair na biblioteca virtual de teses e disserta√ß√£oes da USP, eu coloco o link aqui para todos poderem baixar.

Agrade√ßo tamb√©m os coment√°rios certeiros sobre a figura com os homin√≠deos segurando instrumentos que passa a impress√£o err√īnea da grande cadeira dos seres. √Č bom ver que os leitores est√£o cada vez mais afiados. Ao cortar o chimpanz√© da imagem inicial deixei a coisa um pouco menos destorcida. Juntos temos que acabar com essa no√ß√£o arrogante de que o ser humano √© o √°pice da cria√ß√£o, pois n√£o existem nem √°pice nem cria√ß√£o. Mais sobre a escala natura veja “Lamarck: a verdadeira id√©ia errada”.

A figura que achei mais interessante n√£o sucitou nenhum coment√°rio. Como assim apresentar a tese de doutorado em forma de dan√ßa interpretativa? Pois √©, sem mais nem menos descubro da exist√™ncia do “The ‘Dance your ¬†Ph.D’ contest”, que j√° est√° na segunda edi√ß√£o. Promovido pelo Gonzo Lab e patrocinado pela Science Magazine e agora pelo TEDx de Bruxelas, concurso premia com $500 dolares a melhor apresenta√ß√£o de trabalhos em cada uma das √°reas: de F√≠sica, Qu√≠mica, Biologia e Ci√™ncias Sociais.

Além de ser uma nova forma de fazer divulgação científica incentivando habilidades artísticas (tão desvalorizadas pela educação atual) essa competição ofereçe mais uma janela sobre o comportamento humano.

No primeiro v√≠deo, que √© da rodada do ano passado, veremos como os conflitos de interesse do comportamento de corte de galin√°ceos pode ser claramente entendido quando transposto para o comportamento humano de corte, muito por serem os mesmo conflitos em jogo. Al√©m disso vimos em “Dan√ßa: um f√©rtil campo de pesquisa evolutiva” a import√Ęncia da dan√ßa na sele√ß√£o sexual.

Male ageing and sexual conflict in the feral fowl (Dance your PhD 2010) from Rebecca Dean on Vimeo.

No segundo v√≠deo, agora de um competidor desse ano, veremos como nem sempre as pessoas tem motiva√ß√Ķes ego√≠stas quando engajam em trocas sociais.

Dance your PhD 2011 – Alexios Arvanitis (Social Exchange Theory) from Alexios Arvanitis on Vimeo.

S√£o muitos outros v√≠deos interessantes e engra√ßados, confira. As inscri√ß√Ķes est√£o abertas at√© dia 10 de outubro. Leia as dicas de como fazer um bom v√≠deos e participe.