Simp√≥sio de Sexologia e Colet√Ęnia em Sele√ß√£o Sexual

Nesta quinta feita, dia 01/09 tem in√≠cio na UNESP de S√£o Jos√© do Rio Preto o Simp√≥sio de Sexologia promovido pelo Centro Acad√™mico de Biologia “3 de Setembro”. O evento abordar√° os estudos acerca da sexualidade, envolvendo tr√™s grandes tem√°ticas: a biol√≥gica comparativa e adaptativa; a do direito envolvendo aborto e crimes sexuais; e a informativa e de sa√ļde envolvendo orienta√ß√£o sexual, sexualidade nas universidades e DSTs. Achei muito interessante a programa√ß√£o, pois geralmente a abordagem evolutiva para a sexualidade est√° fora da Sexologia.

Durante o Simp√≥sio de Sexologia eu darei um mini-curso sobre a Evolu√ß√£o das Estrat√©gias Sexuais. Para os participantes e para todos interessados no tema eu recomendo que leiam os posts sobre sele√ß√£o sexual do MARCO EVOLUTIVO. Para descobrir sobre os padr√Ķes da sele√ß√£o sexual nos outros animais vejam:

Para descobrir influências da seleção sexual no comportamento humano vejam:

E para vejam ótimos vídeos de especialistas no assunto vejam:
 

E falando em ótimos vídeos, aqui veremos em primeira mão um vídeo colocado hoje no youtube de um podcast do Biólogo Evolucionista Tim Clutton-Brock do Museu de Zoologia da Universidade de Cambridge. Nele Clutton-Brock aborda primeiro o desafio à evolução que os ornamentos representaram pra Darwin e sua solução foi criar a Seleção Sexual. Ele separa a beleza em dois tipos: a beleza simples e funcional do design adaptativo que evoluiu por seleção natural; e a beleza exagerada, multifacetada e complexa dos ornamentos que evoluiu por seleção sexual.

Ele fala que a sele√ß√£o sexual, apesar de pensada s√≥ para formas e cores, atua em todas as formas de sistemas de sinaliza√ß√£o e envolve sons e cheiros atraentes. Para ele as aves e mam√≠feros diferem quanto aos canais de comunica√ß√£o o que pode ser evidenciado nas diferen√ßas de ornamentos. As aves s√£o em geral mais visuais e sonoras enquanto os mam√≠feros s√£o em geral mais voltados para os ornamentos olfativos. Ele borda tamb√©m que a maioria das pesquisas tem foco nas exibi√ß√Ķes masculinas, mas que atualmente os ornamentos femininos est√£o sendo mais estudados. Aborda tamb√©m o efeito da assimetria no investimento parental nas diferen√ßas sexuais nos humanos e nos benef√≠cios que as f√™meas t√™m na sele√ß√£o sexual.

Eventos Darwin: S√£o Caetano do Sul, Salvador e S√£o Paulo

As celebra√ß√Ķes em nosso 2009, Ano de Darwin no Brasil, continuam muito boas e n√£o param. Recomendo fortemente esses eventos passados, presentes e futuros para todos aqueles dispostos a expandir seu entendimento sobre a vida e sobre si mesmo.

Aconteceu durante a semana passada inteira o evento “Leituras de Darwin” que, atrav√©s de palestra oficinas e mini-cursos, promoveu o conhecimento darwinista em S√£o Caetano do Sul. Para aqueles que perderam fica a dica de seguir o “Leituras de Darwin” pelo Twitter.

Acontece no Museu de Zoologia da USP desde 11de setembro at√© 28 de fevereiro de 2010 a Exposi√ß√£o tempor√°ria “Darwin: Evolu√ß√£o para Todos”. Nela a curadora Maria Isabel Landim apresenta a hist√≥ria da Teoria da Evolu√ß√£o e como ela permeia a pesquisa realizada no museu. A proposta √© suscitar a curiosidade para que todos saiam dela com desejo de saber mais sobre Darwin, evolu√ß√£o e sobre si pr√≥prio.

Acontecer√° no Museu de Ci√™ncia e Tecnologia/UNEB em Salvador na Bahia o evento “Darwin na Bahia” -Um Encontro Celebrando o Ano Darwin 2009 durante os dias 6, 7 e 8 de outubro. O p√ļblico alvo √© desde professores e estudantes de universidades e tamb√©m de escolas da educa√ß√£o b√°sica, at√© pessoas interessadas da popula√ß√£o em geral. Ser√£o 29 palestras imperd√≠veis distribu√≠das em confer√™ncias e mesas redondas, dentre elas duas ser√£o internacionais.

Evelyn Fox Keller (MIT, Estados Unidos) falar√° sobre Darwinism, Neo-Darwinism, and Post-Darwinism.
E famoso bi√≥grafo de Darwin, James Moore (The Open University, Inglaterra) falar√° sobre Darwin’s Sacred Cause, t√≠tulo de seu √ļltimo livro junto com Adrian Desmond.

Os temas das mesas ser√£o: Integrando conhecimentos na biologia evolutiva, O pensamento evolutivo hoje, Hist√≥ria do pensamento evolutivo, Integrando o conhecimento sobre evolu√ß√£o com outras √°reas do conhecimento, Aplica√ß√Ķes tecnol√≥gicas do pensamento evolutivo: computa√ß√£o bio-inspirada, Ensino de Biologia e Populariza√ß√£o da Ci√™ncia, A chegada do Darwinismo ao Brasil e Evolu√ß√£o e desenvolvimento. Hilton Japyass√ļ (UFBA) falar√° sobre A psicologia evolutiva e a evolu√ß√£o da cogni√ß√£o. Charbel El-Hani (UFBA) dar√° uma confer√™ncia sobre O que sabemos e o que precisamos saber sobre evolu√ß√£o. Ricardo Waizbort (FIOCRUZ) falar√° sobre Miranda de Azevedo e a chegada do Darwinismo ao Brasil. Entre muito outros, √© imperd√≠vel!

Fique ligado tamb√©m no Programa de A√ß√Ķes Educativas Darwin na Bahia e a Origem das Esp√©cies e no blog sobre eventos de Darwin na Bahia. Realmente o pessoal da UFBA em Salvador est√° fazendo a diferen√ßa na quantidade e qualidade dos eventos sobre Darwin no Brasil!! Continuem assim!! O MARCO EVOLUTIVO admira e divulga essas iniciativas!

Veja um v√≠deo de recomenda√ß√£o do livro Darwin’s Sacred Cause- Race, Slavery and the Quest of Human Origins para todos interessados em hist√≥ria da Ci√™ncia e biografia. Nele os autores detalham como a vis√£o de Darwin contra a escravid√£o informou seus racioc√≠nios sobre a origem comum dos seres vivos e a sele√ß√£o natural.

Cantando Darwin

√Äs vezes uma cantada pode evoluir para algo mais s√©rio, n√£o √©? Pois ent√£o √© nesse clima que diferentes pessoas no mundo est√£o compondo m√ļsicas para celebrar, homenagear e divulgar Darwin nesse 2009 do bi e sesquicenten√°rio. Darwin que adorava m√ļsica e tocava fagote iria pirar com essa explos√£o musical evolutiva.

Nosso primeiro compositor √© David Haines, um ingl√™s louco por m√ļsica e ci√™ncia que h√° 25 encontra inspira√ß√£o para suas can√ß√Ķes em seu amor pela ci√™ncia. Ele criou um site chamado singtastic para divulgar suas can√ß√Ķes pelo mundo e contagiar a muitos com seu entusiasmo. Veremos um v√≠deo com a letra da sua m√ļsica chamada “Mr. Darwin, Mr. Wallace, Mr Matthew”. Essa m√ļsica al√©m de levar um pouco da hist√≥ria da sele√ß√£o natural para as crian√ßas ainda faz justi√ßa com os esquecidos co-descobridores da sele√ß√£o natural. E lembrar daqueles autores injusti√ßados e esquecidos √© algo que falei no Dia de Darwin e venho falando desde o come√ßo do ano, como mostrado na revista SEED.

Na canção do vídeo abaixo David Haines conta a história da seleção natural do ponto de vista de Darwin. Fala da viagem de 5 anos ao redor do mundo a bordo do HMS Beagle, dos países visitados e coletas feitas. Até cita o Brasil! Fala do tempo em que Darwin não divulgou nada sobre a idéia e de quando ele recebeu a carta de Wallace contando que teve a mesma idéia. Fala do lançamento do Origem da Espécies e como foi recebido. E de quando Darwin fica sabendo que um naturalista escocês Patrick Matthew que em 1831 publicou em a idéia da seleção natural em uma passagem curta em seu livro Naval Timber e Arboriculture. Depois de trocas de cartas Darwin reconheceu a precedência de Matthew e este atribuiu mais mérito a Darwin pela a descoberta.

Nosso segundo compositor √© Richard Milner, um cientista busca inspira√ß√£o para suas m√ļsicas na hist√≥ria da Biologia. Depois da √≥tima recep√ß√£o de uma m√ļsica que cantou ao final de uma palestra passou a estrelar shows s√≥ de can√ß√Ķes com temas cient√≠ficos, principalmente sobre evolu√ß√£o. No v√≠deo abaixo Richard Milner conta como virou um pop star e canta tra√ßos de suas can√ß√Ķes darwinistas.

Nossa terceira compositora √© Suzi Quatro. Em 1991 ela lan√ßou um √°lbum produzido pelos irm√£os Bolland chamado “Darwin the Evolution”. Nele ela apresenta v√°rias m√ļsicas sobre evolu√ß√£o, sele√ß√£o natural e sobre o pr√≥prio Darwin. No v√≠deo abaixo veremos a can√ß√£o “Hey Charlie”. Nesse v√≠deo um f√£ prop√Ķe o relan√ßamento desse album em 2009 para celebrar o bi e o sesquicenten√°rio Darwinista. Espero inspirar os brasileiros evolucionistas a espantar seus males cantando Darwin.

Bem lembrado pelo coment√°rio do Jeferson do √≥timo blog Coletivo √Ācido C√©tico, existe um grupo alem√£o que tamb√©m est√° usando a m√ļsica n√£o s√≥ para celebrar o Darwinismo, mas tamb√©m para mudar os feriados do calend√°rio. A id√©ia √© aproveitar o Ano de Darwin para criar o Dia da Evolu√ß√£o, o “Evolutionstag” no lugar do obsoleto feriado nacional secular da Ascens√£o de Cristo.
Segundo o post do Pharyngula no ScienceBlogs, mais de 66% dos que deram sua opini√£o s√£o a favor da mudan√ßa, algo muito animador. Mais animador ainda √© ver que esse v√≠deo tamb√©m foi divulgado no Blog Coletivo √Ācido C√©tico e no Blog Cultura Cient√≠fica. Ambos ressaltando tamb√©m as refer√™ncias √† Bob Dylan e √† banda T-Rex e, claro, divulgando o pensamento evolucionista. O v√≠deo mostra a Banda Darwin & The Naked Apes cantando “We are Children of Evolution”.

Revolucion Darwin no Chile

revoluciondarwin.jpgCome√ßou hoje aqui em Santiago del  Chile o Semin√°rio Revolu√ß√£o Darwin – el legado intelectual de Darwin en el siglo XXI. Simplesmente a maior comemora√ß√£o darwinista do mundo em 2009!  S√£o mais de 2.600 pessoas assistindo a palestras fant√°sticas sobre darwinismo fora todas aquelas assistindo em tempo real pela internet!

Organizado pela Fundacion Ciencia y Evolucion esse semin√°rio que ocorre entre os dias 7 e 8 de setembro conta com as maiores personalidades da Psicologia Evolucionista. Trata-se de Steven Pinker; Daniel Dennet, Leda Cosmides, John Tooby, Matt Ridley, Helena Cronin entre outros.

As palestres estão muito interessantes e os professores muito acessíveis. Descubra mais no site do evento. Veja ao vivo aqui e descubra alguns videos aqui.