Feliz Darwin Day Brasil 2014!

Dia de Darwin 2014

Neste dia 12 de fevereiro, como em todos os anos, estamos celebrando mais um DIA de DARWIN 2014! Hoje Charles Darwin faz 205 anos de hist√≥ria e a lenta revolu√ß√£o desencadeada por ele continua se expandindo como nunca. A teoria evolucionista n√£o parou em Darwin, nem diz respeito apenas ao tamanho de pesco√ßos das girafas. A Evolu√ß√£o tem uma import√Ęncia, um potencial e abrang√™ncia que v√£o al√©m da Biologia.

Darwin_Day sunset

A Biologia Evolutiva hoje encontra aplica√ß√Ķes em todas as √°reas do saber, umas mais que outras. Sem os conhecimentos sobre evolu√ß√£o ainda estar√≠amos perdidos em in√ļmeras perguntas sobre o mundo e n√≥s mesmos: Viemos do macaco ou dos mam√≠feros? Estamos separados da natureza ou vamos nos separar no futuro? Sobreviv√™ncia do mais bonito ou reprodu√ß√£o do mais esperto? Somos parentes das plantas ou dos fungos? As girafas se adaptam por que foram selecionadas ou foram selecionadas por necessitam se adaptar? Se tr√™s tigres nunca nascem de um le√£o, s√≥ de tigresas, ent√£o da onde veio o primeiro par de tigres? √Č poss√≠vel domesticar uma planta selvagem ou precisamos de duas? Como √© poss√≠vel que o mesmo antibi√≥tico que mata bact√©rias acaba deixando-as mais resistentes? Por que temos mais medos de cobras do que eletricidade? Por que pessoas com toxoplasmose acabam sendo mais atra√≠das para situa√ß√Ķes perigosas? Somos bondosos por termos genes ego√≠stas ou por esperamos algo em troca? Quem ensinou os beb√™s cegos a sorrirem? Se a sobreviv√™ncia √© dos mais fortes e os homens t√™m mais for√ßa f√≠sica do que as mulheres, ent√£o por que eles morrem mais cedo? Por que n√≥s do nosso grupo somos sempre melhores do que eles? Se os animais do zool√≥gico t√™m tudo o que precisam: cuidado, prote√ß√£o e alimento, por que parecem t√£o desanimados? O que as ang√ļstias de Dom Casmurro e da Cinderela nos ensinam sobre a natureza humana? Teriam a l√≠ngua Portuguesa e o Romeno um ancestral comum? Se sempre precisamos atualizar o nosso anti-v√≠rus, por que o agricultor insiste em usar o mesmo pesticida de sempre?

darwin day a celebration of science

Hoje celebramos a vit√≥ria da curiosidade livre, do pensamento cr√≠tico e cient√≠fico e do bom senso humanista. No mundo todo s√£o in√ļmeros eventos programados para a ocasi√£o do Darwin Day. No Brasil, teremos no domingo que vem dia 16 a palestra gratuita ‚ÄúQuem acredita na Evolu√ß√£o‚ÄĚ no audit√≥rio da Livraria da Travessa. N√£o fique de fora dessa comemora√ß√£o global no Dia de Darwin 2014!

Darwin Day brasil 2014

Fique com esses v√≠deos musicais pirados e inspirados sobre Darwin, sua obra e a import√Ęncia da Evolu√ß√£o.

Festejando a Interdisciplinaridade

Interdisciplinaridade não começa na sala de aula, nem no livro. Não veremos interdisciplinaridade enquanto ela estiver só no discurso e não conhecermos realmente pessoas que pensam diferente. Se você pensar bem todas as áreas tem algo em comum, às vezes mais do que imaginamos, mas mesmo assim conseguimos isolar as pessoas e suas formas de pensar. E o que melhor para aproximar as pessoas do que uma boa festa?! Então elaborei um jogo fácil para fomentar a criação de festas interdisciplinares iniciando uma lista de nomes de festas unindo dois cursos de graduação! Divirta-se e participe praticando um pensamento interdisciplinar.
Festa da Medicina e da Engenharia Mec√Ęnica: F√≥rceps.
Festa da Engenharia Mec√Ęnica com a Odonto: Botic√£o.
Festa da Odonto com a História: Joaquim José da Silva Xavier.
Festa da História com a Veterinária: Historinha pra boi dormir.
Festa da Veterinária com a Sociologia: Mula sem cabeça.
Festa da Sociologia com a Física: Miro-física do poder
Festa da Física com a Educação Física: Do chão não passa.
Festa da Ed. Física com a Engenharia de Alimentos: Ninguém é café com leite.
Festa da Eng. de Alimentos com Letras: Sopa de letrinhas
Festa da Letras com a Farm√°cia: Bula
Festa da Farm√°cia com a Geologia: Chazinho de quebra pedra
Festa da Geologia com a Economia: Petróleo
Festa da Economia com a Biblioteconomia: feira do livro
Festa da Biblioteconomia com a Tradução: the book is on the table.
Festa da Tradução com a Antropologia: One little two little three little indians.
Festa da Antropologia com a M√ļsica: O Guarani
Festa da M√ļsica com o Desenho Industrial: Compasso
Festa do Desenho Industrial com Eng. Florestal: Cai cai bal√£o
Festa da Eng. Florestal com a Química: Essência de Eucalipto
Festa da Qu√≠mica com a Biologia: √Āgua q passarinho n√£o bebe.
Festa da Biologia com a Publicidade e Propaganda: Porque somos mamíferos
Festa da Publicidade e Propaganda com a Estatística: TV desligada, qual a probabilidade?
Festa da Estatística com a Eng. de Tráfego: Desvio padrão.
Festa da Eng. de Tr√°fego com a Geografia: aclive acentuado
Festa da Geografia com a Teologia: Morros testemunho
Festa da Teologia com o Direito: Deus me livre.
Festa do Direito com a Oceanografia: Minha Praia legal
Festa da Oceanografia com a Astronomia: Estrela do mar
Festa da Astronomia com a Filosofia: Oh vida, oh céus!!
Festa da Filosofia com a Agronomia: √Č plantando q se colhe!
Festa da Agronomia com a Enfermagem: Olha a cobra!
Festa da Enfermagem com a Psicologia: Placebo
Festa da Psicologia com a Eng. Hidr√°ulica: Foi um rio que passou em minha vida
Festa da Eng. Hidr√°ulica com a Fonoaudiologia: Gargarejo
Festa da Fonoaudiologia com a Pedagogia: Não me faça gritar
Festa da Pedagogia com a Contabilidade: Revis√£o de prova
Festa da Contabilidade com a Jornalismo: CPI do Orçamento
Festa do Jornalismo com a Ciências Moleculares: O Gene do sensacionalismo
Festa da Ciências Moleculares com a Administração: Micro empresa
Festa da Administração com o Teatro: Desconto pra estudante
Festa do Teatro com a Medicina: Quebrando a perna!

Ratos sentem cócegas e dão gargalhadas

Há muito tempo estamos domesticando animais, pelo menos por 12 mil anos com o cachorro, e assim convivendo mais intimamante com outras espécies. Muito mais recentemente, a partir de Darwin e da Etologia no século XX, estamos estudando o comportamento dos animais bem de perto, o que permite um conhecimento mais intimo de suas habilidades. O engraçado é que agora que temos bem claro que somos animais primatas as continuidades entre humanos e outros animais não precisam mais ser escondidas. Não seria muito engraçado se descobríssemos que, assim como o animal humano, os outros animais sentem cócegas e dão risadas? Seria mais engraçado ainda, se pudessos fazer cócegas neles ouvindo suas gargalhadas assim como ouvimos as risadas humanas.

Pois exatamente isso que o neurocientista Prof. Jaak Panksepp investigou e conseguiu fazer em ratos. Intrigado com o comportamento dos ratos quando mauseados ele resolvou instalar um aparelho que torna audível os ultrasons emitidos por eles. A surpresa foi ouvir a risada dos ratos e perceber que eles realmente estavam gostando das cócegas. Vejam o vídeo.