Brasil, Feliz DARWIN DAY 2015!

darwin_day 2015Feliz 2015 a todos! Come√ßamos o ano j√° celebrando os 206 anos de Charles R. Darwin como fazemos desde 2008 aqui no MARCO EVOLUTIVO. Neste dia 12 de fevereiro, o famoso ‚ÄúDARWIN DAY‚ÄĚ, o mundo inteiro est√° promovendo eventos e reflex√Ķes sobre a vida, obra e todo o legado de Darwin.ontogenese de Darwin

‚ÄúH√° uma grandeza nessa vis√£o da vida‚ÄĚ, disse Darwin ao contemplar as implica√ß√Ķes da mudan√ßa de paradigma iniciada por ele. Ap√≥s muitas leituras, cartas, viagens, coletas, experimentos, descobertas e dilemas, Darwin se viu na obriga√ß√£o avisar o mundo simplesmente que a Natureza est√° nua!

m√£e naturezaAssim como no conto de fadas ‚ÄúA roupa nova do Rei‚ÄĚ de Hans Andersen, a maioria na √©poca de Darwin estava mais preocupado em validar sua pr√≥pria e merecida superioridade frente aos outros seres do que encarar os fatos humildemente. Afinal, s√≥ os inteligentes conseguem ver a roupa nova do rei, n√£o √© mesmo? Darwin, ao abandonar o antropocentrismo criacionista, foi como aquela crian√ßa que fez o favor de mostrar a todos que somos t√£o especiais quanto qualquer outra esp√©cie, e que toda a efici√™ncia, funcionalidade, complexidade e apar√™ncia de intencionalidade no projeto dos seres vivos √© fruto do mecanismo cego seletivo e n√£o da intru√ß√£o premeditada de um criador.

darwin day brasil 2015 s√£o caetano√Č claro que o gosto amargo que se sente com a possibilidade de conceber que se esteve muito errado ainda hoje impede muitos de perceber a Natureza nua mais como um nu art√≠stico do que como uma pornografia fajuta. Por isso, junte cruriosidade, coragem e humildade e descubra tamb√©m a beleza e grandeza da verdade nua e crua da Evolu√ß√£o Biol√≥gica.

Esse ano no Brasil teremos √≥timos eventos. Hoje √† noite √†s 20h no Universidade Municipal de S√£o Caetano do Sul, SP o grande¬†Prof. N√©lio Bizzo dar√° uma palestra intitulada ‚ÄúO que pensam os jovens sobre evolu√ß√£o?‚ÄĚ.

Em sampa, teremos amanh√£ (13/02/2015) o II Darwin Day no IB da USP com o tema ‚ÄúCombatendo a anti-Ci√™ncia com Educa√ß√£o‚ÄĚ. O evento ser√° transmitido ao vivo online nesse link.
darwin day brasil 2015 IB USP

Em breve será divulgado os detalhes do III Darwin Day da USP de Ribeirão Preto na página deles do Facebook. Abaixo segue o vídeo do evento passado do quel tive a honra de participar.

Assistam tamb√©m o document√°rio curto da BBC ‚ÄúDarwin’s Struggle: The Evolution Of The Origin Of Species‚ÄĚ, √© muito bom. Tenham todos mais um √≥timo Dia de Darwin!!

Feliz Darwin Day Brasil 2014!

Dia de Darwin 2014

Neste dia 12 de fevereiro, como em todos os anos, estamos celebrando mais um DIA de DARWIN 2014! Hoje Charles Darwin faz 205 anos de hist√≥ria e a lenta revolu√ß√£o desencadeada por ele continua se expandindo como nunca. A teoria evolucionista n√£o parou em Darwin, nem diz respeito apenas ao tamanho de pesco√ßos das girafas. A Evolu√ß√£o tem uma import√Ęncia, um potencial e abrang√™ncia que v√£o al√©m da Biologia.

Darwin_Day sunset

A Biologia Evolutiva hoje encontra aplica√ß√Ķes em todas as √°reas do saber, umas mais que outras. Sem os conhecimentos sobre evolu√ß√£o ainda estar√≠amos perdidos em in√ļmeras perguntas sobre o mundo e n√≥s mesmos: Viemos do macaco ou dos mam√≠feros? Estamos separados da natureza ou vamos nos separar no futuro? Sobreviv√™ncia do mais bonito ou reprodu√ß√£o do mais esperto? Somos parentes das plantas ou dos fungos? As girafas se adaptam por que foram selecionadas ou foram selecionadas por necessitam se adaptar? Se tr√™s tigres nunca nascem de um le√£o, s√≥ de tigresas, ent√£o da onde veio o primeiro par de tigres? √Č poss√≠vel domesticar uma planta selvagem ou precisamos de duas? Como √© poss√≠vel que o mesmo antibi√≥tico que mata bact√©rias acaba deixando-as mais resistentes? Por que temos mais medos de cobras do que eletricidade? Por que pessoas com toxoplasmose acabam sendo mais atra√≠das para situa√ß√Ķes perigosas? Somos bondosos por termos genes ego√≠stas ou por esperamos algo em troca? Quem ensinou os beb√™s cegos a sorrirem? Se a sobreviv√™ncia √© dos mais fortes e os homens t√™m mais for√ßa f√≠sica do que as mulheres, ent√£o por que eles morrem mais cedo? Por que n√≥s do nosso grupo somos sempre melhores do que eles? Se os animais do zool√≥gico t√™m tudo o que precisam: cuidado, prote√ß√£o e alimento, por que parecem t√£o desanimados? O que as ang√ļstias de Dom Casmurro e da Cinderela nos ensinam sobre a natureza humana? Teriam a l√≠ngua Portuguesa e o Romeno um ancestral comum? Se sempre precisamos atualizar o nosso anti-v√≠rus, por que o agricultor insiste em usar o mesmo pesticida de sempre?

darwin day a celebration of science

Hoje celebramos a vit√≥ria da curiosidade livre, do pensamento cr√≠tico e cient√≠fico e do bom senso humanista. No mundo todo s√£o in√ļmeros eventos programados para a ocasi√£o do Darwin Day. No Brasil, teremos no domingo que vem dia 16 a palestra gratuita ‚ÄúQuem acredita na Evolu√ß√£o‚ÄĚ no audit√≥rio da Livraria da Travessa. N√£o fique de fora dessa comemora√ß√£o global no Dia de Darwin 2014!

Darwin Day brasil 2014

Fique com esses v√≠deos musicais pirados e inspirados sobre Darwin, sua obra e a import√Ęncia da Evolu√ß√£o.

Darwin Day na USP de Ribeir√£o

Continuamos divulgando a todos as celebra√ß√Ķes brasileiras sobre o Dia de Darwin.

Nessa ter√ßa-feira dia 5 de mar√ßo, haver√° uma comemora√ß√£o especial e in√©dita, o I Darwin Day Ribeir√£o Preto, na ¬†FFCLRP da¬†USP de Ribeir√£o Preto SP. √Č muito bom ver que as celebra√ß√Ķes sobre o Dia de Darwin est√£o crescendo em nosso pa√≠s.

O evento conta com três palestras e uma mesa redonda ao longo do dia de hoje, todos imperdíveis. Acesse a página do evento no facebook e cdarwin day ribeirãoonfira abaixo a programação.

Participe e divulgue para os outros amigos primatas da sua espécie!

Dia de Darwin: talkshows em Sampa e no Rio

Charles Darwin

Continuamos com as celebra√ß√Ķes sobre o Dia de Darwin aqui no MARCO EVOLUTIVO. Comemoramos essa data t√£o especial juntos em 2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e em 2013.

Mesmo ocorrendo no Brasil em plenas f√©rias e antes do carnaval o Dia de Darwin √© uma data em que reafirmamos a import√Ęncia da ci√™ncia, do evolucionismo, da racionalidade e do humanismo para nossa sociedade moderna global.

Nesse sentido ser√° imperd√≠vel o talkshow “Evolu√ß√£o: Onde Eu Entro Nisso?” que ocorrer√° gratuitamente amanh√£, s√°bado 23/02 √†s 3h da tarde no Museu de Zoologia da USP em S√£o Paulo. A conversa moderada por S√©rgio Brand√£o do VerCi√™ncia vai contar com M√°rio de Pinna e Nelio Bizzo. Para aqueles que n√£o est√£o em S√£o Paulo ou n√£o puderem comparecer ao MZUSP, o talkshow ser√° transmitido AO VIVO online pela IPTV USP

  Cartaz Semana Darwin 2013 640

 

 

E no Rio de Janeiro, o talkshow “Evolu√ß√£o: Onde Eu Entro Nisso? As plantas” ser√° no domingo, 24/02 √†s 19h na Livraria da Travessa no Shopping Leblon, gratuita. A discuss√£o, tamb√©m mediada por Sergio Brand√£o contar√° com Paulo Takeo Sano e Maria Isabel Landim.

DarwinDay2013TRAVESSA

Participe e divulgue para os amigos!!!

5 Anos de MARCO EVOLUTIVO e Feliz 2013

5 year cakeComeçamos esse feliz ano de 2013 já celebrando não UM, nem DOIS, TRÊS ou QUATRO mas sim os 5 anos que o MARCO EVOLUTIVO fez em novembro de 2012. Nosso science-canal online sobre Biologia, Evolução, sua História e Filosofia, e Comportamento Animal e Humano está com meia década de existência, e amadurecendo junto com você.
Agrade√ßo como sempre todos os coment√°rios, elogios e cr√≠ticas recebidos. Continuem sempre acessando e compartilhando links do blog com os amigos. Aqui ao lado esquerdo ¬†do post temos v√°rias op√ß√Ķes para curtir e compartilhar!

Tive um 2012 cheio de viagens pra congressos, pesquisas, orientação, palestras, minicursos e concursos, pricipalmente no segundo semestre o que tomaram todo o meu tempo para blogar. Fiquei noivo da Jaroslava Valentová, a Antropóloga Tcheca que é a mulher dos meus sonhos. Estou muito feliz que tudo está dando certo conosco e logo estaremos vivendo juntos.

Estive tamb√©m trabalhando com rep√≥rter de Ci√™ncia e Sa√ļde na Folha de S.Paulo. Gostaria de agradecer ao Reinaldo Jos√© Lopes e toda a equipe da reda√ß√£o por essa fant√°stica experi√™ncia profissional em jornalismo cient√≠fico. Para acessar todos os textos que publiquei pela Folha √© s√≥ clicar AQUI.

Fora isso participei do Boteco Behaviorista #4: “Biologia, Evolu√ß√£o e Comportamento”¬†a convite do Felipe Epaminondas. Clique para assistir ao hangout coletivo inteiro gravado no dia 2 de setembro.

De janeiro de 2012 at√© janeiro de 2013 o MARCO EVOLUTIVO teve quase 27 mil visitas. Tivemos mais de 24 mil visitas no Brasil e 1.200 de Portugal. As outras visitas foram de EUA, Angola, Reino Unido,¬†Mo√ßanbique, Espanha, M√©xico, Rep√ļblica Tcheca, Alemanha, Fran√ßa, Irlanda, Col√īmbia, Cabo Verde, Canad√°, It√°lia, Chile, Su√≠√ßa, Eslov√°quia, Argentina, Venezuela, Jap√£o, Peru, B√©lgica, Bol√≠via, Equador, Holanda, todos com 10 ou mais visitas.¬†

Cesar Ades e Marco

As palavras mais usadas antes de encontrar o MARCO EVOLUTIVO foram: ‚ÄúBiologia‚ÄĚ, ‚ÄĚSomos dominados por genes ou mal-entendidos‚ÄĚ, ‚ÄúLamarck‚ÄĚ, ‚ÄúPsicologia Evolucionista‚ÄĚ, ‚ÄúBiosseguran√ßa‚ÄĚ , ‚ÄúRevolu√ß√£o gen√īmica‚ÄĚ ‚ÄúSteven Pinker‚ÄĚ, ‚ÄúDarwin‚ÄĚ, ‚ÄúSele√ß√£o Sexual‚ÄĚ e ‚ÄúMarco Evolutivo‚ÄĚ.

Os 5 posts mais lidos de 2012 foram: 1-‚ÄúDicas de Livros em Psicologia Evolucionista‚ÄĚ, 2- 2009 o ‚ÄúANO DA BIOLOGIA‚ÄĚ, 3-“Lamarck ‚Äď A Verdadeira Id√©ia Errada”, 4-‚ÄúO sexo chimpanz√© e o conflito de gera√ß√Ķes‚ÄĚ, e 5- “Sele√ß√£o Sexual, de Parentesco, Natural, Artificial e Social”, que data de 2012. O destaque do ano passado foi o tr√°gico acidente que vitimou nosso querido C√©sar Ades, um dos pais da Etologia no Brasil e seu representante ilustre em todos os Dias de Darwin. “Ades Egypti e seu Entusiasmo Contagiante”. C√©sar Ades foi devidamente homenageado diversas vezes por sua obra e car√°ter. Todos seguimos em frente pesquisando e divulgando Etologia inspirados e contagianos pelo seu entusiasmo.

Nesse início de 2013 o MARCO EVOLUTIVO já conta com 246 seguidores pela Página no Facebook, três vezes mais do que tinham no começo do ano passado. E já estamos contando as horas para celebrar o Dia de Darwin depois de amanhã. Não percam.

Parabéns Mendel pelos 190 anos e pelo legado!

Hoje, dia 20 de junho, estamos comemoramos os 190 anos de Gregor Johann Mendel, considerado pai da genética, mas com uma vida bem longe de uma celebridade. O Pai da Genética é famoso, mas pouco conhecido.

Ent√£o nossa intr√©pida equipe de jornalistas do MARCO EVOLUTIVO viajou at√© o Mendel Museum no seu Mosteiro Agostiniano em Brno, na Rep√ļblica Tcheca, para trazer a voc√™, em primeira m√£o, mais do que sopa de letrinha sabor ervilha.

Muitos acham que ele nasceu em dia 22 de julho de 1822, mas esse foi o dia em que foi batizado. Muitos acham que ele nasceu na √Āustria, mas sua cidade de nascen√ßa e seu mosteiro est√£o na Rep√ļblica Tcheca, que √© considerada o Ber√ßo da Gen√©tica. Naquele √©poca, a atual Hynńćice, cidade natal, era Heizendorf, a atual Brno era Br√ľnn, e a atual regi√£o da Rep√ļblica Tcheca era parte do Imp√©rio Austro-H√ļngaro e a l√≠ngua oficial era o alem√£o.

Filho de dona Rosina e seu Anton Mendel, humildes camponeses, Johann Mendel sempre gostou de estudar. At√© antes de completar 18 anos ele j√° ganhava a vida dando aulas particulares para outros alunos. Depois estudou Matem√°tica, F√≠sica, Filologia, Filosofia pr√°tica e te√≥rica, e √Čtica no Instituto de Filosofia de Olomouc, tamb√©m Rep. Tcheca. Aos 21 anos seguiu os estudos ao ingressar no Mosteiro Agostiniano em Brno, onde incorporou o primeiro nome, Gregor.

No Monsat√©rio teve mestres que o incentivaram muito nos estudos, o Abade Cyril FrantiŇ°ek Napp foi um deles. Ele foi quem construiu a avan√ßada estufa pra √©poca, com 30 metros por 6 de largura, que ofereceu as condi√ß√Ķes excelentes para os experimentos de Mendel.

Aos 24 anos concluiu um curso de estudos agr√≠colas de frutas e vinicultura no Instituto Filos√≥fico em Brno. Aos 29 anos o Abade Napp mandou e bancou os estudos de Mendel na Universidade de Viena, na √Āustria. L√° ele estudou mais F√≠sica, Matem√°tica e Hist√≥ria Natural e teve aulas como F√≠sica Experimental, Anatomia e Fisiologia de Plantas e aulas pr√°ticas de utiliza√ß√£o do microsc√≥pio.

Aos 32 anos com a estufa acabada de construir, Mendel colocou na pr√°tica seus conhecimentos ao estudar plantas, como feij√Ķes, chic√≥ria, plantas frut√≠feras, uva e principalmente ervilhas, nas quais descobriu as famosas Leis de Mendel. Ele tamb√©m criou camundongos e abelhas, desenvolveu seu pr√≥prio tipo de api√°rio e ainda criou uma linhagem de abelha que se mostrou muito agressiva e teve que ser eliminada. Ele tamb√©m sabia muito de astronomia e tamb√©m de metereologia.

Dos 32 aos 42, trabalhou em seus cuidadosos experimentos com ervilhas (Pisum sativum). Aos 40 Mendel leu uma tradu√ß√£o em alem√£o do ‚ÄėOrigem da Esp√©cies‚Äô de Darwin sublinhou e anotou em v√°rias partes da obra. Ajudou a criar a Sociedade Austr√≠aca de Meteorologia e foi co-fundador da Sociedade de Ci√™ncia Natural de Brno.

Aos 63 anos, 1865 apresentou o seu trabalho experimental em ervilhas em uma palestra intitulada “Experimentos sobre a hibridiza√ß√£o de plantas” nas reuni√Ķes de fevereiro e mar√ßo da Sociedade de Ci√™ncia Natural de Brno. Em 1866, Mendel publicou no jornal da Sociedade de de Ci√™ncia Natural de Brno sua palestra, o trabalho que fazer dele o Pai da Gen√©tica. Ele distribuiu c√≥pias de seu manuscrito para v√°rios cientistas, que foi ignorado por todos. Apesar de ter sido considerado sempre um √≥timo professor, ele fracassou duas vezes em concurso para ser professor da Universidade de Viena.

Mendel percebeu que n√£o herdamos as caracter√≠sticas f√≠sicas (hoje o fen√≥tipo), mas sim os elementos, fatores particulados (hoje chamados de genes). E sua genialidade foi perceber esses fatores heredit√°rios trabalham aos pares, nos gametas eles est√£o separados e na fertiliza√ß√£o eles se unem em novas combina√ß√Ķes. Apartir da√≠ foi f√°cil perceber que alguns fatores dominavam outros ao gerarem as caracter√≠sticas f√≠sicas abrindo caminha para a gen√©tica moderna. Suas descobertas pioneiras foram ignoradas at√© o come√ßo do seculo XX depois de sua morte em 1884 quando ficou consagrado.

√Č claro que assim que redescobertas muitos acharam contradit√≥rias as id√©ias de heran√ßa particulada com a fluidez gradual da varia√ß√£o populacional necess√°ria para o primeiro passo da Sele√ß√£o Natural. Os mutacionistas iniciais n√£o era Darwinistas por mais que fossem Evolucionistas. O pr√≥prio Darwin por ter abandonado o pensamento essencialista e valoriza√ß√£o a varia√ß√£o individual acabou criando uma teoria de heran√ßa baseada na mistura de caracter√≠sticas, algo que para ele faria mais sentido com sua teoria.

Somente na d√©cada de 1940 que com o surgimento da Gen√©tica de Popula√ß√Ķes pode haver concilia√ß√Ķes entre os geneticistas e os darwinistas. Eles concordaram que a evolu√ß√£o √© gradual, que o principal motor da evolu√ß√£o √© a sele√ß√£o natural, que a hereditariedade √© ‚Äúdura‚ÄĚ ou seja particulada, que o mesmo tipo de mecanismos gen√©ticos √© respons√°vel pela varia√ß√£o fenot√≠pica continua e discreta, que a macroevolu√ß√£o √© a acumula√ß√£o dos processos microevolutivos e a especia√ß√£o √© um processo de gen√©tica de popula√ß√Ķes.

Mendel morreu em 6 de janeiro 1884. Depois de uma vida posterior muito ocupada com a administra√ß√£o do monast√©rio. Ele foi enterrado tr√™s dias depois, no Cemit√©rio Central, em Brno. Em um obitu√°rio da Sociedade para a Promo√ß√£o da Natureza, Agricultura e Geografia de 1884, n ¬ļ 1 foi lido: “Suas experi√™ncias com h√≠bridos de plantas abriu uma nova era.” Hoje, sabemos que ele realmente inaugurou toda uma gama possibilidades para explicar muitos fen√īmenos heredit√°rios (h√≠bridos, mutantes, clones, varia√ß√£o, efeitos ambientais no genoma, etc) e para o desenvolvimento de v√°rias tecnologias de analise do DNA, como para solucionar crimes, por exemplo. Homenagem mais que merecida.

No mundo todo est√£o sendo celebradas suas realiza√ß√Ķes pioneiras para entendermos as quest√Ķes fundamentais da hereditariedade. Pelo menos de tr√™s ganhadores do Pr√™mio Nobel v√£o dar palestras no Museu de Mendel mantido pela Universidade de Masaryk em Brno. Acesse o site das celebra√ß√Ķes e fa√ßam a visita online ao Museu do Mendel.

Seleção Sexual, de Parentesco, Natural, Artificial e Social

O papel e a import√Ęncia das f√™meas t√™m mudado muito, n√£o s√≥ em nossa sociedade, mas tamb√©m nas pr√≥prias teorias evolutivas. Ap√≥s 141 da publica√ß√£o do livro¬†‘A Descend√™ncia do Homem e a Sele√ß√£o Sexual’, em que Darwin introduz a import√Ęncia e as implica√ß√Ķes evolutivas da escolha da f√™mea, pesquisadores rediscutem o papel das f√™meas na sele√ß√£o sexual e sua abrang√™ncia para incluir aspectos n√£o diretamente relacionados com a reprodu√ß√£o.

MARCO EVOLUTIVO traz diretamente do futuro, do dia 19 de agosto de 2012, um n√ļmero especial do peri√≥dico Philosophical Transactions of the Royal Society B: biological Sciences. Intitulado “Sele√ß√£o sexual, conflito social e a perspectiva feminina”, o n√ļmero conta com 11 artigos que giram em torno da competi√ß√£o social feminina.

Enquanto alguns sugerem expandir o escopo da sele√ß√£o sexual para incluir todas as formas de competi√ß√£o entre f√™meas, outros prop√Ķem incluir a sele√ß√£o sexual dentro de algo maior chamado de sele√ß√£o social, outros ainda querem substitu√≠-la completamente por esta. Num sentido mais amplo, a sele√ß√£o social √© tida simplesmente como, a sele√ß√£o resultante das intera√ß√Ķes intraespec√≠ficas sociais. Tudo surgiu quando alguns pesquisadores n√£o conseguiram ver como parte da sele√ß√£o sexual algo que n√£o fosse diretamente ligado √† reprodu√ß√£o, como domin√Ęncia social, por exemplo. Da√≠ inventaram essa tal sele√ß√£o social.

Sinceramente, pra mim essa discuss√£o √© decepcionante. Primeiro, assim como a sele√ß√£o natural n√£o parou no Darwin, a sele√ß√£o sexual tamb√©m evoluiu. O fato de o Dariwn n√£o ter valorizado a ornamenta√ß√£o da f√™mea, nem a competi√ß√£o entre f√™meas, n√£o significa que hoje n√£o saibamos que todas as op√ß√Ķes ocorrem: competi√ß√£o entre machos, entre f√™meas, entre macho e f√™meas, escolha da f√™mea e do macho. E pra isso n√£o precisamos inventar outro conceito.

Segundo, o simples fato da existência da consagrada competição intrasexual, ou seja, luta direta e indireta ritualizada, mostra que seleção sexual não é só sobre sexo, ou apenas coisas diretamente relacionadas à cópula. Ela envolve até as coisas indiretamente relacionadas ao sexo.

Agora, só há evolução, se há reprodução, seja direta, via filhos, ou indireta, via filhos de parentes. Então, a meta final evolutiva, não é só sobreviver (seleção natural), nem só socializar (seleção social), essas atividades são apenas meios para o fim da reprodução (seleção sexual e seleção de parentesco). Mesmo assim, muitos evolucionistas eminentes, como era o caso do próprio Ernst Mayr, consideram a seleção sexual apenas algo menor dentro da seleção natural e de parentesco.

Terceiro, o simples fato de Darwin ter colocado a origem do homem em processos naturais, deixa turva a distin√ß√£o entre sele√ß√£o natural e sele√ß√£o artificial. N√£o h√° nada de mais artificial no ser humano (e nem no que ele faz) do que em qualquer outro animal. Pra mim, tudo isso mostra que n√£o adianta criarmos ou eliminarmos tais conceitos de sele√ß√Ķes se n√£o percebermos que estamos misturando duas coisas. Uma √© ‘quem faz a sele√ß√£o?’: a natureza, o homem, a sociedade ou a f√™mea. Outra coisa √©, ‘visando a que? sobreviv√™ncia, reprodu√ß√£o direta ou reprodu√ß√£o indireta.

Quanto √† √ļltima quest√£o, a coisa √© tranquila, por mim, deixaria a sobrevi√™ncia com a sele√ß√£o natural, a reprodu√ß√£o direta com a sexual e a indireta com a de parentesco.
Para a primeira questão podemos simplificar em dois grupos de atores seletivos: os físicos, os quais são, em geral, mais inertes, não coevoluem com aquilo que selecionam, no sentido de não possuir conflito de interesses; e os biológicos, os quais são direcionais e reativos, pois sempre coevoluem com o que selecionam.

Alguns fatores f√≠sicos s√£o sim alterados em resposta a uma sele√ß√£o condicionada por ele, √© o caso da constru√ß√£o de nicho, em que todo animal (n√£o s√≥ o ser humano) altera seu meio de acordo com suas necessidades, afrouxando algumas press√Ķes seletivas e criando outras. Mas essas press√ßoes nunca ‘revidam’ ou ‘perseguem’ evolutivamente aqueles que selecionam, n√£o t√™m uma agenda pr√≥pria. Os fatores seletivos biol√≥gicos podem vir de outras esp√©cies (como predadores, parasitas, gripes, presas ou domestica√ß√£o) ou ser intraespec√≠ficos. A import√Ęncia da din√Ęmica intraespec√≠fica √© grande, pois veja: ao ca√ßar uma capivara, a on√ßa n√£o s√≥ vence um indiv√≠duos de outra esp√©cie, como sai na frente, naquele dia, na competi√ß√£o por comida com os indiv√≠duos da sua pr√≥pria esp√©cie.

As intera√ß√Ķes intraespec√≠ficas podem ser afiliativas, aversivas ou neutras, de cunho sexual ou n√£o, pra ambos os sexos. O grande desafio ent√£o, √© expandir o entendimento atualizado sobre os conceitos e n√£o criar novos termos tapa-buraco. Assim como existe competi√ß√£o intrassexual (macho-macho e claro tamb√©m f√™mea-f√™mea), existe competi√ß√£o intersexual, entre macho e f√™mea, e ainda existe tamb√©m coopera√ß√£o intrassexual (macho-macho e f√™mea-f√™mea). Assim como existe sele√ß√£o intersexual (f√™mea escolhe macho, e tamb√©m macho escolhe f√™mea), existe sele√ß√£o intrasexual (macho escolhe macho e f√™mea escolhe f√™mea). Tudo isso influenciando a evolu√ß√£o de armamentos (agress√Ķes diretas e indiretas, incluindo piadas ofensivas, bulling e fofoca) e ornamentos (diretos ou indiretos, incluindo piadas positivas, altru√≠smo e recomenda√ß√£o/indica√ß√£o de pessoas).

Al√©m disso, as intera√ß√Ķes sociais dentro da esp√©cie podem ser afiliativas, aversivas ou neutras, de cunho sexual ou n√£o, pra ambos os sexos, sendo parente ou n√£o! Ou seja, existe sim toda uma gama de interrela√ß√Ķes entre sele√ß√£o sexual e de parentesco que deve ser mais bem explorada, afinal ambas s√£o reprodu√ß√£o.
Bom, espero ter ajudado pra abrir o leque de op√ß√Ķes e esclarecer que essa onda de fazer caricatura de conceitos cl√°ssicos, for√ßando a barra em aplic√°-los apenas¬†em casos espec√≠ficos para ent√£o abrir caminho para conceitos ditos ‘mais abrangentes’ (que fazem a mesma coisa no final), t√° por fora.

Evolucionismo de Grande Alcance

Darwin anteviu que num futuro distante sua teoria iria transbordar do c√≠rculo da biologia e atingir outras esferas como a √°rea de Humanidades. A cada dia estamos mais perto de concretizar essa revolu√ß√£o Darwinista e perceber que o evolucionismo, por ser um tema transversal integrador, permeia todos os assuntos. Um bom exemplo disso √© o surgimento de uma revista online evolutivamente relevante chamada “Evolution:This View of Life Magazine”. Com o nome inspirado nas palavras de Darwin em que ao comentar sobre evolucionismo disse que h√° uma grandeza nessa vis√£o da vida.

Criada em outubro de 2011, a revista online gera e agrega conte√ļdo evolucionista relacionado √†s seguintes √°reas: Biologia, Palentologia, Cultura, Sa√ļde, Artes, Tecnologia, Religi√£o, Pol√≠tica, Mente, Economia e Educa√ß√£o. Mesmo com menos de um ano de exist√™ncia essa revista j√° √© um marco evolutivo na divulga√ß√£o do evolucionismo em todo seu alcance interdisciplinar. V√°rias entrevistas foram filmadas via internet com pesquisadores de cada uma dessas √°rea acima. A revista √© fruto de uma parceria do The Evolution Institute com o Cons√≥rcio EvoS, com financiamento da National Scince Fundation.

Por tr√°s da “Evolution:This View of Life Magazine” est√° David Sloan Wilson, professor de Biologia e Antropologia na Universidade de Binghamton no EUA. Ele tem se esfor√ßado para expandir a influ√™ncia da evolu√ß√£o em diversas √°reas, como no ensino superior com o EvoS, nas pol√≠ticas p√ļblicas com The Evolution Institute, nas cidades com o The Binghamton Neighborhood Project e na religi√£o com o Evolutionary Religious Institute. √Č claro que como ele √© fiel ao grupo dos selecionistas de grupo acaba usando a revista para se promover e promover sua √°rea. Atualmente ela √© o palco para discuss√Ķes acad√™micas sobre o novo livro do Edward Wilson e a relev√Ęncia da sele√ß√£o de grupo. Felizmente cada uma das 11 √°reas acima tem seu editor pr√≥prio o que garante uma certa pluralidade para¬†a revista.

O surgimento da revista é mais inspirador. Um aluno da pós-graduação o EvoS na Universidade de Binghamton, chamado Robert Kadar, inspirado e motivado pelas leituras do Conciliência do Edward O. Wilson e do Evolution for Everyone do David S. Wilson vislumbrou a idéia dessa revista para catalizar a conciliência entre todas as áreas do conhecimento por meio do evolucionismo para todos.

Assim como a Evolution:This View of Life Magazine surgiu, uma nova geração de estudantes, vários biólogos, psicólogos e outros estão começando blogs de ciência engrossando o caldo da divulgação científica e evolucionista brasileira. Temos muito o que fazer num país com maioria religiosa e de pouca instrução. Ajude você também a promover a conciliação das áreas do saber.

Evolução à Vista na Exposição Darwin Tocorimé

De volta √† ativa e recuperado, apresento aqui no MARCO EVOLUTIVO uma das exposi√ß√Ķes sobre evolu√ß√£o mais interessantes e arrojadas que j√° vi. Come√ßa essa semana no Rio de Janeiro na onda da Rio¬†+20 a¬†Exposi√ß√£o Darwin Tocorim√©.

 

Trata-se de uma exposição científica e interativa sobre a vida e obra de Charles Darwin, sua viagem e descobertas evolutivas. Tudo feito a bordo do barco Tocorimé Pamatojari, simplesmente o maior veleiro de madeira do Brasil.

O veleiro Tocorimé já é uma famosa plataforma marítima de educação e cultura e com a Exposição Darwin Tocorimé a bordo tem a meta de velejar a costa brasileira tal qual Charles Darwin a bordo do HMS divulgando e ensinando evolução e respeito sobre a biodiversidade.

A Exposi√ß√£o Darwin Tocorim√© tamb√©m conta com um semin√°rio sobre ‚ÄúSustentabilidade em Evolu√ß√£o‚ÄĚ. Ser√£o 6 palestras sobre o tema contando com Prof¬™ Maria Isabel Landim (Museu de Zoologia da USP), curadora da exposi√ß√£o ‚ÄúDarwin no Tocorim√©‚ÄĚ e Markus Lehmann (Diretor Executivo da A4 Mares e Capit√£o do Tocorim√© Pamatojari) no dia 15 de junho.
Dan Garrison (NASA ‚Äď Diretor do Departamento de Desenvolvimento, Investiga√ß√£o e Aplica√ß√Ķes Cient√≠ficas) e Matthew Shirts (Editor da National Geografic Brasil e Consultor do Planeta Sustent√°vel ‚Äď Editora Abril) no dia 18 de junho.

E Frederico Brandini (Instituto Oceanogr√°fico da USP) e Carlos Henrique Painel (Diretor da C√ļpula dos Povos) no dia 19 de junho. Todas as palestras ser√£o as 17 horas com entrada gratuita mediante a solicita√ß√£o de convite pelo email info@tocorime.net.

A embarca√ß√£o contando a Exposi√ß√£o Darwin Tocorim√© ficar√° na Marina da Gl√≥ria na cidade do Rio. Com inaugura√ß√£o no dia 15 de junho s√≥ para convidados, a exposi√ß√£o ser√° aberta ao p√ļblico nos dias 16 e 17 de junho das 9hs √†s 16hs e dia 19 das 14hs √†s 16hs.
Não perca essa oportunidade evolutiva e divulgue para seus amigos. Fique com o vídeo sobre a história do veleiro Tocorimé.

Ades Egypti e seu Entusiasmo Contagiante

Era impossível ficar ao lado de nosso querido César Ades, que nasceu no Cairo, Egito, e não ser levado por seu entusiasmo contagiante. Conheci o César em 2003 no XX Enconto anual de Etologia (EAE) em Natal, em meu terceiro ano de graduação eu ainda não havia encontrado minha área de pesquisa. Lá depois de uma brilhante palestra sobre todos os EAEs anteriores eu estava mais do que cativado pela Etologia, principalmente voltada para os humanos. Ele autografou meu livro de resumo e me desejou um futuro brilhante.

Em meu √ļltimo ano de gradua√ß√£o fiz um trabalho sobre a consci√™ncia animal e se n√£o fosse um texto do C√©sar ter me tocado e me motivado n√£o teria tirado da nota m√°xima.

Em 2004, ao final de meu bacharelado na Unesp de Bauru com Sandro Caramaschi, ex-aluno do Prof. César, fui conversar com ele para estudar possibilidade de um mestrado. Eu estava super nervoso, mas ele me deixou bem a vontade e no decorrer da conversa percebemos que estávamos em sentidos contrários: ele era um psicólogo mais voltado para o comportamento dos outros animais e eu um biólogo interessado no ser humano. Então, ele me indicou a Profa Vera Bussab que acabou sendo minha orientadora de mestrado e de doutorado no Bloco F do IP-USP, inaugurado pelo César enquanto diretor do Instituto anos antes.

Sua disciplina de p√≥s sobre Comunica√ß√£o Animal me forneceu bases s√≥lidas para um estudo comparativo da musicalidade humana. Cada aula com ele era uma maravilha, ambiente descontra√≠do, informa√ß√Ķes precisas e conex√Ķes muito bem elaboradas.

Fora as belas homenagens oficiais a ele realizadas pelo Instituto de Psicologia da USP, muitas palavras relevantes e tocantes foram colocadas aqui na nossa Série Especial do ScienceBlogs Brasil em homenagem ao César, o Grande ao meu ver.

Eu (depois de ficar uma semana e meia fora do ar devido a uma fratura e cirurgia no braço dois dias após seu falecimento) gostaria de acrescentar algo que julgo muito louvável sobre ele. César Ades era tão entusiasmado e curioso por conhecimento que ele não conseguia se conter em apenas dar aulas, fazer pesquisas, publicar, orientar, ter cargos administrativos, organizar eventos, ele também fazia e valorizava a divulgação científica.

Ao ser esse acad√™mico generalista digno de um Da Vinci moderno, a divulga√ß√£o cient√≠fica n√£o poderia passar em branco. Ele deu diversas entrevistas tais como a brilhante ‚ÄėPsicologia e Biologia ‚Äď Entrevista com C√©sar Ades‚Äô, e a ‚ÄėEntrevista: C√©sar Ades estuda a evolu√ß√£o do comportamento animal‚Äô. Escreveu e deu v√°rias contribui√ß√Ķes para a Ci√™ncia Hoje Crian√ßa como explicando a import√Ęncia da limpeza nos animais em ‚ÄėT√° limpo!‚Äô. Ele deu v√°rias palestras e tamb√©m participou de v√°rias comemora√ß√Ķes do Dia de Darwin. Esse ano, C√©sar compareceu ao Catavento Cultural para participar de um talk show com o Prof N√©lio Bizzo. Como sempre tudo bem descontra√≠do e informativo. Ele sempre frisava na import√Ęncia de Darwin enquanto o primeiro psic√≥logo evolucionista. Sua import√Ęncia como divulgador √© crucial e assim como todas suas outras caracter√≠sticas ir√° continuar inspirando gera√ß√Ķes de pesquisadores e admiradores.

Uma de suas mais atuais metas era a de reunir etólogos eminentes da América Latina para um simpósio debatendo origens, desafios e perspectivas futuras da área, de modo a gerar um livro em conjunto sobre as experiências em cada país e a semente de uma aliança Latino-Americana de Etologia. Reuniremos esforços para realizar essa grande ideia junto a alunos e profs.

Um dos mais tocantes comentários sobre o César pra mim foi o do Prof. Fernando Ribeiro quando queria destacar uma virtude dele.

“Quem o v√™ hoje, e encanta-se com seu entusiasmo, conhece o mesmo C√©sar Ades de 40 anos atr√°s. E foi esse entusiasmo que escolhi, a fim de destacar uma de suas virtudes, ao cumpriment√°-lo, na ocasi√£o de sua indica√ß√£o para o Instituto de Estudos Avan√ßados, quando disse a ele: Fui percorrendo suas marcas, a intelig√™ncia, a erudi√ß√£o, o car√°ter… mas como me impus uma escolha, fiquei com o entusiasmo, sem o qual a intelig√™ncia n√£o se acende, a erudi√ß√£o n√£o se atinge, o car√°ter n√£o se transmite. Sim, porque C√©sar Ades √©, e sempre foi, um professor. Sua extrovers√£o e a expressividade com que se comunica constituem sua face vis√≠vel”

Fique agora com os dois vídeos de uma entrevista de César Ades concedida ao programa Trajetória da TV USP em 2011 e com o vídeo mais recente do César Ades no Dia de Darwin. Assim um pouco dele e seu entusiasmo sempre viverá em nós de modo a podermos contagiar toda uma outra geração com suas idéias e atitudes.

Dia de Darwin 2012