Matéria escura

ESA/Hubble Information Centre

O Telescópio Hubble apresenta novos indícios da existência de matéria escura em torno de pequenas galáxias


IMAGEM: Essas quatro galáxias anãs fazem parte do recenseamento feito no tumultuoso núcleo do Aglomerado Galático de Perseu.

Clique aqui para mais informações.

Bisbilhotando no tumultuoso coração do vizinho aglomerado de galáxias em Perseu, o Hubble descobriu uma grande população de pequenas galáxias que permaneceram intactas, enquanto galáxias maiores em volta delas foram rompidas pela atração gravitacional das outras galáxias.

As imagens do Hubble fornecem mais indícios de que as galáxias não perturbadas são envoltas por um “colchão” de matéria escura que as protege da vizinhança turbulenta.

A matéria escura é uma forma invisível de matéria que responde pela maior parte da massa do universo. Os astrônomos deduziram a existência da matéria escura através da observação da sua influência gravitacional sobre a matéria comum, tal como as estrelas, gás e poeira.

“Ficamos surpresos em encontrar tantas galáxias anãs no núcleo desse aglomerado que eram tão lisas e redondas, e que não tinham quaisquer indícios de qualquer tipo de perturbação”, declara o astrônomo Christopher Conselice da Universidade de Nottingham, Reino Unido, e líder da equipe que realizou as observações com o Hubble. “Essas anãs são galáxias muito velhas, que estão no aglomerado há muito tempo. Portanto, se alguma coisa tivesse que causar disruptura nelas, isso já teria acontecido. Elas devem ser galáxias muito dominadas — muito mesmo — por matéria escura”.

As galáxias anãs podem ter uma quantidade ainda maior de matéria escura do que as galáxias espirais.  “Com esses resultados, não podemos dizer se o conteúdo de matéria escura das anãs é maior do que o da Via Láctea”, diz Conselice. “Entretanto, o fato de que as galáxias espirais são destruídas nos aglomerados, enquanto que as anãs não são, sugere que é esse mesmo o caso”.

Proposta inicialmente a cerca de 80 anos atrás pelo astrônomo suíço Fritz Zwicky, a matéria escura é considerada a cola que mantém as galáxias íntegras. Os astrônomos sugerem que a matéria escura seja o elemento estrutural báscio para o universo, formando o esqueleto para a formação das galáxias através da atração gravitacional.

As observações feitas pela Câmera Avançada para Pesquisas do Hubble, localizaram 29 galáxias elípticas anãs no Aglomerado de Perseu, localiado a 250 milhões de anos-luz da Terra e um dos aglomerados galáticos mais próximos. Dessas galáxias, 17 são descobertas novas.

Uma vez que a matéria escura não pode ser vista, os astrônomos detectam sua presença através de indícios indiretos. O método mais comum é medir as velocidades de estrelas insividuais ou grupos de estrelas, enquanto eles se movem aleatoriamente dentro da galáxia, ou enquanto eles giram em torno da galáxia. O Aglomerado de Perseu é muito distante para que os telescópios distinguam estrelas individuais e meça seus movimentos. Assim, Conselice e sua equipe criaram uma nova técnica para descobrir a matéria escura nessas galáxias anãs, através do cálculo do mínimo necessário de massa adicional, oriundo de matéria escura, que as galáxias anãs tinham que ter para serem protegidas da disrupção pelas fortes forças de maré das galáxias maiores.

O estudo detalhado dessas pequenas galáxias só foi possível por causa da precisão da Câmera Avançada para Pesquisas do Hubble. Conselice e sua equipe primeiro observaram as galáxias com o telescópio WIYN no Observatório Nacional em Kitt Peak. Essas observações, segundo Conselice, apenas deram indícios de que várias das galáxias eram lisas e, portanto, dominadas por matéria escura. “Essas observações com base em terra não conseguiam distinguir as galáxias, de forma que precisamos do Hubble para resolver o caso”.

Os resultados do Hubble foram publicados na edição de 1 de março de Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

###

Discussão - 5 comentários

  1. Alberto Carvalhal Campos disse:

    Não existe a matéria escura, nem a tal da energia escura. Tudo isto se deve a teoria do big bang, que prejudica o raciocínio lógico. veja o blog:www.olhandoouniverso.blogspot.com
    Terá decifrado muitos mistérios do universo.

  2. João Carlos disse:

    Todos têm direito a uma opinião. Os que defendem a matéria e a energia escura apresentam dados experimentais e cálculos matemáticos, não apenas argumentações com base em uma lógica duvidosa. Enfim…

  3. Campos disse:

    Um amigo meu falou, certa vez, que a matemática prova qualquer coisa. Eu achei estranho, mas agora começo a concordar com ele. Quanta coisa existe, comprovado matemáticamente, que não é aceito. A teoria das cordas, por exemplo, que tem uma teoria muito complexa e bem elaborada, a teoria do astronomo ingles Paul Birch, com cálculos matemáticos refinados, etc. Tudo isto foi descartado. A teoria do big bang, continua ativa e a da biblia, que domina o cenário dos crentes, etc. Criticar é fácil demais, muito cômodo e não corre risco algum. Dê uma solução e verá quanto é difícil. Eu já vi alguem chamar o grande mestre, Albert Einstein de idiota, por não concordar com ele. Não tem necessidade de se chegar a este ponto.

  4. Simas disse:

    Eu tambem discordo da teoria do big bang. Tem muitos mistérios impossíveis de serem solucionados com esta teoria. A matemática não pode provar, por exemplo, que o universo é uma ilusão de ótica, como foi dito e eu concordo. Quanto a matéria escura, tem atualmente astrônomos alegando que talvez a energia escura pode não existir. Tudo parece depender de uma revisão da lei da gravidade que pode dispensar a matéria escura. No universo, nada é definitivo. Tudo muda a todo momento. Precisamos urgentemente de outra teoria mais concreta.

  5. João Carlos disse:

    Bem… Só existem duas teorias razoáveis para explicar o Cosmo: o Big Bang e o Estado Estacionário. A que mais se ajusta aos fatos conhecidos, é o Big Bang.
    Como toda teoria científica, precisa de ajustes e correções na medida em que novos fatos, antes desconhecidos, são descobertos.
    Dizer que uma teoria está simplesmente “errada” é um pouco de exagero. A Teoria da Gravidade de Newton foi aperfeiçoada pela Relatividade de Einstein; não revogada. Talvez alguns fatos novos possam trazer um aperfeiçoamento ao trabalho de Einstein.
    Com o que se conhece atualmente, tem que haver algo como Matéria Escura e Energia Escura. Se os cientistas soubessem o que é, não estariam criando teorias: estariam realizando medições…

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM