Para quebrar o marasmo:

Para compensar um pouco a ausência do “Physics News Update”, eu vou retransmitir algumas coisas curiosas que achei no EurekAlert. Os “links” são para os originais em inglês e as notícias estão bem mais resumidas.

Melancia pode ter um efeito-Viagra
. Ingredientes nas melancias podem causar vaso-dilatação e aumentar a libido, declarou o Dr. Bihmu Patil, diretor do Centro de Aperfeiçoamento de Frutas e Legumes da Texas A&M em College Station. Além disso, as melancias são boas para melhorar as funções cardíacas, o sistema imune e podem auxiliar pessoas com obesidade e diabetes tipo 2.
A inusitada história de vida de um camaleão. Uma nova história de vida foi descoberta (por Karsten e Laza Andriamandimbiarisoa do Département de Biologie Animale, Université d’Antananarivo em Madagascar) entre as 28.300 espécies de tetrápodes conhecidas. Um camaleão do árido Sudoeste de Madagascar leva três quartos de sua vida em um ovo. Mais estranho ainda, após o choco, a sua vida é de meros 4 a 5 meses. Nenhum outro animal de 4 patas tem uma tal taxa de crescimento e uma vida tão curta.

Físicos criam um “Átomo de Bohr” do tamanho de um milímetro
. Perto de um século depois que o físico Niels Bohr sugeriu seu modelo planetário de átomo de hidrogênio, uma equipe de físicos liderada pela Universidade Rice, criou átomos gigantes, de um milímetro de tamanho, que se parecem mais com o modelo de Bohr do que qualquer outro criado até agora. A pesquisa está na edição “on-line” da “Physical Review Letters”. A equipe usou lasers e campos elétricos para levar átomos de Potássio a uma configuração específica com um elétron puntual “localizado” em uma órbita distante do núcleo.

Conseguir notas máximas em matérias científicas é mais difícil
. Alunos que estudam matérias relacionadas com ciência e tecnologia, tais como matemática, física e química, encontram muito mais dificuldades em obter notas máximas do que outros com igual capacidade que estudam matérias tais como comunicação e psicologia, é o que prova um novo relatório da Universidade Durham.
O mecanismo e a função do humor identificados por uma nova teoria evolucionária evolutiva¹. A teoria do reconhecimento de padrões do humor é uma nova explicação evolucionária evolutiva e cognitiva de como e por que alguém acha algo engraçado. Ela explica que o humor ocorre quando o cérebro reconhece um padrão surpreendente. Ela também identifica implicações do reconhecimento de padrões no desenvolvimento cognitivo infantil, no de outras espécies e na inteligência artificial, e propõe que o humor é uma das forças preponderantes no desenvolvimento das capacidades peculiares de percepção e intelectuais da humanidade. (Livro: A Teoria do Reconhecimento de Padrões no Humor, Editora Pyrric House, a ser publicado em outubro do corrente ano)
Os perigos do excesso de confiança. Superestimar as próprias habilidades pode trazer graves conseqüências. O banqueiro de investimento super-confiante pode perder milhões em um “negócio da China”, ou um motorista que bebeu “uma a mais” pode insistir em chegar em casa dirigindo. A pesquisa, até hoje, sustentava essa idéia, mas dependia demais da honestidade dos participantes em dar uma idéia exata de sua própria confiança.
Porém, Pascal Mamassian, do CNRS e da Universidade Descartes de Paris, acredita ter encontrado um meio de driblar essa dificuldade. Ele empregou uma tarefa mecânico-visual para revelar a presença de super-confiança. Por causa da natureza objetiva da tarefa, Mamassian sugere que “a super-confiança não está limitada ao reino das crenças subjetivas, mas, ao contrário, parece refletir uma característica genérica do processo humano de tomada de decisões”.
A “Cluster” ouve os sons da Terra. A primeira coisa que uma raça alienígena provavelmente ouvirá da Terra são pios e assovios, parecidos com os do robo R2D2 do filme “Star Wars”. Na verdade, esses são os sons que acompanham a aurora. Agora a missão “Cluster” da Agência Espacial Européia está ajudando os cientistas a entender essas emissões e, no futuro, procurar por mundos alienígenas por meio da escuta dos sons por eles produzidos.
¹ Atendendo à correção proposta por Maria Guimarães.

Discussão - 4 comentários

  1. Maria Guimarães disse:

    boa seleção! não resisto a dar vazão à minha incansável cruzada contra o anglicismo “evolucionário”! “evolutivo” é tão mais bonito…

  2. João Carlos disse:

    “I stand corrected!” :DEu (do alto de minhas tamancas…) dou valores diferentes aos dois termos. Emprego “evolucionário” para algo (como uma teoria) que trate do processo “evolutivo”. Eu fico para morrer quando os agrônomos falam dos “resíduos produtivos” para se referir aos “resíduos da produção”. Dá uma impressão ambígua: os restos produzem ou são resultantes da produção?…Daí eu ter empregado “uma teoria evolucionária”, porque a teoria, em si, não produz a evolução (se bem que seja uma evolução das próprias teorias)…

  3. Maria Guimarães disse:

    nunca tinha visto essa diferenciação, vai ver você tem razão. para mim, “evolutivo” é o substantivo: teoria evolutiva, biologia evolutiva, processo evolutivo. “evolução” é o processo em si.me arrepio com anglicismos que entram pela porta dos fundos (que é a divulgação) da ciência. está cheio de evolucionários, primatologistas, assunções…poucas universidades brasileiras têm departamentos de evolução, mas a usp tem um de “genética e biologia evolutiva”. não evolucionária.

  4. João Carlos disse:

    Como eu disse, a diferença só existe na minha interpretação pessoal. Portanto… Fora com o anglicismo! 😀

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM