Teoria da mente e o bebê de 3 meses

Acredito que a diferença do cérebro humano para outros animais esteja mais em aspectos quantitativos que qualitativos. Não é que tem coisas que só nós consigamos fazer, é só que algumas coisas nosso cérebro faz melhor. Uma das mais incríveis capacidades desse nosso órgão é conseguir se colocar no lugar dos outros, o que os especialistas chamam de teoria da mente.

Muito cedo aprendemos a captar nos outros seu estado de espírito interno e modificar nosso comportamento em função disso, às vezes até sentindo o mesmo que um semelhante. Essa é uma característica muito importante para nossa organização social, grupos que compartilham um sentimento são muito mais unidos, como qualquer líder sabe.

O desenvolvimento dessa habilidade começa com a simples imitação de expressões faciais. Nosso rosto é um cartaz indicando nossas emoções, funciona como um portal para nossos sentimentos. É claro que elas podem ser fingidas e há quem diga que não é a emoção que gera nossas expressões, mas o contrário. Mesmo assim sabemos que as expressões faciais não só são universais na nossa espécie e até alguns primatas aparentados, mas tem um forte componente instintivo de forma que mesmo bebês cegos logo começam a sorrir quando estão felizes e fazer biquinho quando estão chateados.

Por volta dos três meses os bebês começam a imitar as expressões de quem os cerca, construindo vínculos muito fortes com quem cuidar deles. Isso é especialmente útil para a sobrevivência do bebê, que pela empatia será mais cuidado e protegido, mas é também a base de toda nossa socialidade. Um vídeo mostrando algo parecido viralizou recentemente. Nele um bebê escuta a mãe cantar uma música triste e logo começa a chorar.

Outra habilidade determinante para o desenvolvimento da teoria da mente em humanos ocorre com o desenvolvimento por volta dos três meses da capacidade do foco de atenção. O bebê passa a direcionar todos os seus sentidos para um mesmo foco. Em ambos os casos falo em “por volta dos três meses” porque essa é a tendência central. Alguns bebês podem começar ainda mais cedo, outros demorar um pouco mais, sem fugir da normalidade. Ficar atento a estes sinais, no entanto, pode ajudar no diagnóstico de alguns problemas, como o espectro autista.

Como eu mencionei no início desse post, só diferimos de outros animais pela qualidade de nossa capacidade de projetar sentimentos. Mesmo assim, observar bebês captando as emoções de quem os cerca demonstra uma habilidade prodigiosa de nossos cérebros. Falando nisso, você assistiu o vídeo do bebê escutando a música? Reparou que quando ele faz cara de choro tendemos a fazer a mesma expressão facial? Mostre o vídeo para alguém e observe acontecer.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM