Asteróide em rota de colisão com seu cérebro


Preciso colar aqui a nota inteira publicada pelo Diário Catarinense na seção de Ciência e Tecnologia, para máximo impacto. Grifos adicionados:

Um asteróide está em rota de colisão com a Terra. Impacto previsto para 2036. Há um concurso, promovido pela Agência Espacial Norte-Americana, oferecendo US$ 50 mil para quem encontrar um meio de evitar o choque. Mais do que a questão financeira, é uma oportunidade para testar seus conhecimentos. É assim que o espanhol César Bentancurt encara o desafio. Há três anos morando em São Bento do Sul, agora está em busca de parceiros brasileiros para auxiliar suas pesquisas.
Formado em Medicina, especializou-se em Engenharia Genética. Mas sua paixão são os números e as fórmulas. Estudou, na França, matemática e física quântica e, mais tarde, se aperfeiçoou em matemática aeroespacial. É com base nesses estudos que elabora sua tese para concorrer ao prêmio e, de alguma forma, colaborar para evitar o choque do asteróide Apophis 2004. O nome dado ao astro é nada sugestivo, refere-se ao deus egípcio da destruição.
Com aproximadamente 400 metros de diâmetro, composto basicamente por ferro e pedras estelares, o Apophis viaja a uma velocidade surpreendente, capaz de percorrer mais de 1,1 milhão de quilômetros por segundo, quase quatro vezes a velocidade da luz. Como foi descoberto somente em 2004, acredita-se que tenha vindo de outra galáxia.
– O que mais impressiona é a velocidade, e, por causa disso, não há arma no mundo capaz de atingi-lo – afirma.
De acordo com o matemático, devido à grande velocidade, um míssil lançado da Terra, por exemplo, explodiria antes de chegar ao corpo do asteróide. Devido ao magnetismo da rocha, poeira cósmica e luz formam uma barreira protetora. Em caso de colisão com o planeta, explica César, a vida seria extinta.
– O impacto seria tão forte que elevaria a temperatura até 700ºC, causando erupções vulcânicas e ondas gigantes – prevê.
Parte do trabalho que desenvolve em torno de seus cálculos matemáticos é compartilhado com a Nasa, onde uma irmã e amigos trabalham. O concurso, explica, é destinado a universidades e institutos de pesquisa, mas ele resolveu participar de forma individual. Agora, César está em busca de parceiros, cientistas ou instituições, para compartilhar informações.
Sua tese para evitar a colisão do asteróide com a Terra é a de alinhar quatro grandes satélites artificiais, equipados com painéis solares, emitindo luz e energia do sol contra a rocha. Ele sugere utilizar satélites já existentes para isso. Os equipamentos estão no espaço, alguns armados.
– Energia do sol seria direcionada ao asteróide fazendo com que ele se desintegrasse – argumenta.
Esse alinhamento, explica, deveria acontecer daqui a 13 anos, quando também ocorre alinhamento total dos planetas do sistema solar. A partir daí, raios luminosos transmitidos pelos satélites seguiriam o meteoro. Antes do choque previsto com a Terra, o Apophis passará próximo ao planeta em 2029. O prazo para envio de teses à Nasa sobre como evitar a colisão se encerra em 10 anos”.

Não sublinhei todas as pérolas da nota escrita pelo jornalista Marcello Miranda, apenas as mais impagáveis — embora nada supere a fotografiacom E=mc2 e tudo. Antes que você pense ser uma brincadeira do jornal, o jornalista Miranda existe e é autor de outras matérias sérias, a nota está sim na seção de Ciência e Tecnologia, e o peculiar César Bentancurt também é real. Uma busca no Google revela que Bentancurt buscou promover um congresso de ufologia em São Bento do Sul.
ALERTA: Embora o asteróide 99942 Apophis tenha causado preocupação pouco depois de sua descoberta em 2004, medições posteriores fizeram com que em agosto do ano passado ele fosse rebaixado ao nível mais baixo de risco da escala Torino: 0 (uma chance negligível de impacto, estimada em no máximo 1 em 45.000 em 2036). Há realmente um prêmio de 50 mil dólares relacionado ao asteróide, mas oferecido pela organização fundada pelo astrônomo e cético Carl Sagan, a Planetary Society: é a Apophis Mission Design Competition. Seu objetivo não é destruir o asteróide, mas simplesmente enviar um satélite que se encontre com o objeto e instale rastreadores, impulsionando o desenvolvimento de novas tecnologias.
Em tempo: nada viaja mais rápido que a velocidade da luz, não é plausível que o Apophis tenha se originado em outra galáxia, não existe algo como uma barreira protetora impenetrável ao seu redor até onde se sabe e não ocorrerá um alinhamento total dos planetas do sistema solar em 13 anos.
[Agradecimentos a Jaime e Bohne na Ufolista pela peróla]

Discussão - 13 comentários

  1. Douglas Donin disse:

    Acabei de perder um rim lendo esta matéria. Com jornalistas deste quilate, este jornal não serve nem para embrulhar peixe!

  2. Tambosi disse:

    Salve, Kentaro,
    acabei de descobrir seu blog. Vou chamar este post lá em casa.
    Abraço

  3. bom e muito bom criticar pero sera que alguns de vc encara o desafio eu conheso muitas persssonas e muitas universidades em ou brasil pero ni uma se anoto para o desafio sra muito bom criticar pero facer algo a repeto nou bom e um placer que opines em favor ou em contra
    UMA COISA O ALINEAMIENTO ACONTECE CADA 24 ANOS AGORA RESTAM 13 ANOS PARA DICHO ALINEAMIENTO SIM MAIS OS SALUDO ATTE : cesar bentancurt

  4. Cesar disse:

    E aí, cesar bentancourt, quando foi que se deu o último alinhamento? E como é que um asteróide viaja mais rápido que a luz? É mole…

  5. hola vuenos dias a todos los precentes
    Quiero convidarlos a todas las pesonas que sientan curiosidad o quieran entender mas sobre el sistema solas la vida lacte de nuestro espacio quiero combidarlos a un ceminario que tiene fecha para su realizacion en la segunda semana de marzo del 2008.
    tendremos grandes palestrantes conocidos en el mundo de la astrofisica matematicos astronomos y muchas novedades tendremos temas que seran discutidos en el ceminario de astronomia .
    Pulblico Albo. estudiantes,municipales,profesores univercidades,academicos,directores, fisicos,matematicos,
    personas interesadas en el tema curiosos, y demas .
    Deceo convidarlos para el evento que sera un suceso para esta rejion en SAO BENTOS DO SUL-SC
    COMIENZA (SABADO A LAS 8.00HS DE LA MAÑANA) HASTA LAS 17.00HS
    DOMINGO (DE LAS 8.00HS HASTA 12.00HS DE LA MAÑANA
    TENIENDO UN COSTO POR PERSONA 70 REAIS
    POR GRUPO DE DIEZ PERSONAS 50 REAIS
    POR GRUPOS DE MAS DE QUINCE PERSONAS 40 REAIS
    EL SEÑOR CESAR BENTASNCURT AGRADECE A TODOS QUE CONFIRMEN SU PRECENCIA CON ANTICIPACION PARA GARANTIR SU LUGAR SIN MAS LOS SALUDO ATTE iNGENIERO CESAR BENTANCURT (telefono 047/8409-0883)
    E-MAIL CESARBENTANCURT@YAHOO.COM.BR

  6. Fátima Rocha disse:

    Realmente, tenho a certeza de que, após ter desfeito completamente o cérebro do autor da notícia, este asteróide atingirá o cérebro de muita gente a uma velocidade quatro vezes SUPERIOR à da luz.
    Tenho a certeza de que o meu cérebro continuará incólume ao asteróide.

  7. Hace um tempo o JORNAL CATARINENSE fiz um reportajem sovre o alineamento quiero que veam esto e opinem logo ok
    Nós aqui do Brasil teremos oportunidade de pegar as fases finais deste que vai ser o último eclipse lunar de 2008. Depois dele (visível no Brasil) teremos um penumbral (quando a Lua apenas passa pela penumbra da Terra) em 06 de agosto de 2009. Um eclipse total mesmo deve ocorrer apenas em 21 de dezembro de 2010, ainda que parcialmente visível para nós.
    Como eu ia dizendo, não poderemos acompanhar todo o eclipse, para nós a Lua já deve nascer no dia 16 de agosto em plena sombra da Terra. Os principais horários (na hora de Brasília) do evento estão na tabela abaixo e correspondem aos momentos de entrada e saída da umbra (a parte mais escura da sombra da Terra) e penumbra. P1 corresponde ao momento em que a borda da Lua toca a penumbra, U1 quando a borda toca a umbra. O máximo corresponde ao meio do eclipse, quando a Lua estará no ponto de máxima imersão no cone de sombra da Terra. U4 é o momento em que a Lua deixa totalmente a umbra e P4 a penumbra.
    P1 – 15:23
    U1 – 16:35
    Máximo – 18:10
    U4 – 19:45
    P4 – 20:57
    Recife será o ponto do nosso território com maior tempo de eclipse, pois a Lua nasce às 17:13, mas na maior parte do país quando a Lua nascer ela já estará bem próxima do máximo do eclipse.
    Para acompanhar um eclipse da Lua não é preciso nenhum equipamento. Apenas escolha um local confortável com vista para a Lua. Quem tiver um pequena luneta ou telescópio pode acompanhar a sombra cobrindo as crateras e montanhas lunares, o que é bem legal de ser visto.
    Bom, como o próximo eclipse mais bacana deve ocorrer no final de 2010, o negócio é não perder este, mesmo que não dê para acompanhar inteirinho.
    Observatório

  8. Gustavo Woltmann disse:

    Essa é realmente uma informação diferente.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM