Jogo: Homem-aranha

Aperte o mouse

via haha.nu

Gandhi propôs judeus lemingues

Vi esta no De Gustibus, que indicou o Instapundit, que cita um comentário muito interessante:

Durante a Segunda Guerra, Gandhi escreveu uma carta ao povo britânico, compelindo-o a se render aos nazistas. Depois, quando a extensão do holocausto foi conhecida, ele criticou os judeus que tentaram escapar ou lutar por suas vidas como fizeram em Varsóvia ou Treblinka. ‘Os judeus deveriam ter se oferecido à faca do açougueiro’, ele disse. ‘Eles devriam ter se jogado no mar de penhascos’. ‘Suicídio coletivo’, ele disse a seu biógrafo, ‘teria sido heróismo’.

Uma busca pela citação no Google revela duas coisas. Uma, o artigo de Fred Thompson citando Ghandi teve certa repercussão, e é agora a fonte mais citada para esta citação de Ghandi. A segunda é que a citação seria verdadeira, ainda que de segunda mão. Esta página cita algo mais completo, e oferece mais alguns argumentos do indiano:

“É muito provável que ‘um Gandhi judeu na Alemanha [nazista], se algum surgisse, funcionaria por talvez cinco minutos até ser prontamente guilhotinado. Mas isto não refuta meu argumento ou abala minha crença na eficácia da não-violência. Posso conceber a necessidade da imolação de centenas, se não milhares, para satisfazer a fome de ditadores… Os sofredores não precisam ver os resultados em vida… O método da violência não dá maior garantia que o da não-violência… Milhões sacrificam-se na guerra sem qualquer garantia de que o mundo será melhor como resultado ou mesmo que o inimigo será derrotado. Mas quem não se opõe veementemente à sugestão de que qualquer pessoa morra deliberadamente em um sacrifício não-violento?”

Não sei exatamente como um sacrifício que envolva o suicídio poderia ser não-violento, mas os argumentos acima, ainda que não sejam realmente convincentes para sua proposta, mostram que Gandhi também não era um alucinado completo. O que também não significa que estivesse correto. Seus pensamentos sobre a bomba atômica são belos, mas é preciso refletir muito sobre se o que Gandhi realmente considera como vitória e verdade seria algo que o resto de nós consideraria vitória e verdade.

Além da camisinha Hello Kitty

Símbolo muito subestimado da campanha de dominação mundial japonesa, Hello Kitty é um império mundial bilionário de produtos licenciados, que incluem mesmo um “massageador“. Mas em um país que tem um mascote de desenho animado para seu quasi-exército e revistas com menininhas de biquíni são vendidas por terem menininhas de biquíni, a grande obra não estaria completa sem uma camisinha Hello Kitty.
Por algum motivo, ainda que a mesma empresa tenha lançado capotes oficiais de outros personagens infantis como um certo macaco “Monkichi”, e mesmo o “massageador de ombro” oficial da gata em cumprimento, a camisinha Hello Kitty permanece um item elusivo. Há versões não-autorizadas, como há as de outros personagens famosos, mas nada oficial.
Tudo isto para entender todo o grande significado para sua vida da imagem acima, que afinal, não é uma camisinha Hello Kitty. É apenas queijo, queijo embalado como camisinha, o que pode ser ainda mais estranho. O fabricante, QBB, é bem conhecido e tudo indica ser legítimo.

Nota para os colecionadores: são oito tipos de formatos de queijos, e cada pacote vem com quatro queijinhos. Embalados como camisinhas.
[via Hello Kitty Hell, Japundit]

O assassino desconhecido de Kennedy

Há pouco um novo filme do dia fatídico em Dallas em que a cabeça do homem mais poderoso do mundo simplesmente explodiu foi divulgado, a filmagem de George Jefferies. Mas ela não mostra os instantes brutais do assassinato, para tal, o filme Zapruder, que você confere acima em uma versão estabilizada, continua a referência. E, com a estabilização digital, você pode perceber algo estranho.
Logo após uma placa passar em sua frente, Kennedy é atingido por trás pela primeira bala, e logo levanta seus dois braços. É como se tivesse sido picado no pescoço, em realidade a bala trespassou seu corpo e foi ainda atingir o governador no banco da frente. O presidente, contudo, faz mais alguns movimentos e fica completamente imóvel, como um boneco. Esta outra versão realçada do filme Zapruder, em close (imagens proporcionalmente mais gráficas e fortes) deixa este aspecto bizarro mais evidente. Seria essa evidência de que JFK estava sendo subsituído por um andróide? Ou, como alguns defendem seriamente, o filme Zapruder seria uma montagem?
Há uma explicação inusitada para as reações incomuns de Kennedy. Há alguns anos revelou-se que o aparentemente saudável presidente tinha em verdade problemas graves de saúde, e tomava uma série de remédios — entre eles alguns que justamente lhe conferiam uma aparência bronzeada e jovial. JFK tinha terríveis problemas de coluna, e um de seus maiores segredos era o de que usava uma espécie de espartilho de apoio — não tão diferente de Scarlet O’hara em “E o Vento Levou”, mas repleto de armações de metal. O espartilho limitava seriamente seus movimentos, mas JFK chegou a jogar futebol americano usando um para uma sessão de fotos casuais que o fizeram famoso, sempre mascarando sua péssima condição de saúde.
No dia de seu assassinato, Kennedy usava seu espartilho, como um dos médicos que o socorreu testemunhou. Ironia cruel, se não estivesse usando o espartilho para esconder sua enfermidade, Kennedy provavelmente teria seu corpo jogado à frente depois de ser atingido pela primeira bala, que repetindo, trespassou seu corpo, e não atingiu nenhum órgão vital. Os médicos especularam que Kennedy provavelmente se recuperaria dos ferimentos desta primeira bala. Ele ficaria agonizando nesta posição e se movimentaria com o andar do carro e de sua esposa. Mas, com o espartilho apoiando sua coluna, o presidente permaneceu com seu torso imóvel, facilitando o trabalho de Lee Harvey Oswald que então o atingiria com o tiro na cabeça que o matou instantaneamente.
Fiquei sabendo deste detalhe pouco conhecido, e talvez crucial, na história e no assassinato de JFK no documentário “The World’s Most Photographed“, excelente. Não é nenhum segredo, mas FD Roosevelt era paralítico, e como Kennedy, usava uma série de suportes de metal em público para minimizar sua doença. Curiosamente, Roosevelt e Kennedy estão entre os mais populares presidentes do século passado.

Professor Brothers – Estudo da Bíblia

Se você entende inglês, assista, fantástico. “I’m not gonna even touch on how they got a new tribe of people started“.

A mulher de proporções áureas


Se você não está no trabalho e é maior de idade, descubra a ilustração de Khan Amore da “Pluralidade de proporções divinas a ser encontrada nos corpos humanos mais lindos e harmoniosamente proporcionais“. A ilustração gráfica de “Hipácia” inclui mesmo um capô de Fusca (pêlos dificilmente seguem a razão de ouro?), e não é nada desagradável. Uma pena que a crença na proporção divina, mais conhecida como proporção áurea, como aplicada à natureza e supostamente a mais perfeita e harmoniosa é… baboseira, a despeito do que a própria entrada na Wikipedia indicada pode informar.
Em inglês, você pode ler as páginas esclarecedoras de Donald Simanek ou do Laptuan Logic. A página de Simanek pode vir a ser traduzida e publicada em CeticismoAberto em breve.

Você andou bebendo?

via haha.nu

Videoclipe infográfico

Remind Me de Röyksopp. via Neatorama.

A menina cantora: versão Gizmo

Não é japonesa, é malaia. Pare quem não se lembra de quem é Gizmo.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM