Ondas do Feminismo

Em contextos históricos distintos, as necessidades e demandas das mulheres se modificaram e se modificam. Por muito tempo, a metáfora das “ondas” foi utilizada para visibilizar as pautas de diferentes mulheres em momentos históricos específicos. Mas, o que é e como inicia uma onda? Como as pautas são definidas e quem as define? A metáfora da onda é realmente útil para narrar as movimentações feministas? Essas e outras questões são tratadas no verbete As Ondas do Feminismo escrito para o Blog Mulheres na Filosofia por Ilze Zirbel. Leia aqui.

Assista também à entrevista que Halina Leal fez com Ilze sobre o verbete no dia 17 de março.

Ilze Zirbel é Pós-doutora e Doutora em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Mestre em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Graduada em História pela Universidade Regional de Blumenau (FURB) e em Teologia pela Escola Superior de Teologia da IECLB (EST). Integrante do Grupo de Estudos em Reflexão Moral Interdisciplinar  e Narratividade (GERMINA); da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas e do GT de Filosofia e Gênero da ANPOF. Suas principais áreas de pesquisa são: Filosofia Política e Ética; Estudos Feministas; História da Filosofia e Teorias do Cuidado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *